Meditações Diárias | 4 de Maio | J.C. Philpot

|

E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus;  Estando certíssimo de que ele tinha prometido também era poderoso para o fazer❞  (Romanos 4:20-21)

Essa, então, foi a fé de Abraão. Foi a firme crença na promessa de Deus feita a ele, e, no entanto, uma fé que viveu sob oposição, esperando contra a esperança, estando totalmente convencido de que Deus realizaria o que prometeu. Então, nossa fé, se for genuína, deve se assemelhar à de Abraão. Deve estar ancorada na verdade de Deus como vida e espírito para nossas almas. Deve enfrentar toda oposição de fora e de dentro: do pecado, de Satanás e do mundo; da natureza, da carne e da razão todos combinados contra ela. Mas, apesar de tudo você deve esperar contra a esperança e estar totalmente convencido de que Deus é capaz de realizar o que prometeu; e assim, pela perseverança e pela paciência espere alcançar a vitória.

Considere o exemplo de Moisés, sua fé era desta natureza: “Pela fé Moisés, sendo já grande, recusou ser chamado filho da filha de Faraó, escolhendo antes ser maltratado com o povo de Deus, de que por um pouco de tempo ter o gozo do pecado” (Hebreus 11:24-25). O caráter peculiar da fé de Moisés era este: embora ele estivesse em uma posição muito exaltada e pudesse ter desfrutado de todos os tesouros e prazeres do Egito, ele deliberadamente preferiu sofrer aflição com o povo de Deus, ao invés de desfrutar de todas as riquezas ou prazeres carnais que isso poderia lhe proporcionar, “porque tinha em vista a recompensa” (Hebreus 11:26).

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão.
Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por William Teixeira