Meditações Diárias | 04 de Junho | J.C. Philpot

|

Faço andar pelo caminho da justiça, no meio das veredas do juízo. (Provérbios 8:20)

Como o Senhor Jesus — que fala aqui sob o nome de Sabedoria — conduz os Seus santos “no caminho da justiça”? Ao lançar uma luz misteriosa em suas almas, através da qual eles veem o que a Palavra de Deus revelou, e derramando um poder misterioso em seus corações, por meio do qual a fé é criada para receber, reconhecer e crer naquilo que Deus fez conhecido.

Podemos ler a Palavra de Deus para sempre em vão, a menos que essa Palavra seja feita vida e luz para as nossas almas; mas quando o Senhor, o Espírito, cujo trabalho e obra pactual é tomar a Jesus e revelá-lO ao coração, lança uma luz misteriosa e abençoada sobre as Escrituras que falam sobre Jesus como o cumpridor da lei, como tendo operado uma justiça gloriosa, e no mesmo momento Se agrada em operar a fé o poder no coração para receber, crer, se apossar e tomar para si o que é revelado, então pelo Seu próprio poder persuasivo Ele conduz a alma “no caminho da justiça”.

E como é maravilhoso que Deus tenha realizado tal maneira de tornar todo o Seu povo justo, imputando-lhes a justiça de Outrem! Isso será a maravilha e a canção dos santos por toda a eternidade. Essa verdade esgotará todas as profundezas da sabedoria finita deles enquanto examinam tais segredos de sabedoria, amor e poder.

Sim, até os anjos, que excedem os homens em sabedoria, são representados como “desejando atentar” para essas coisas e, portanto, quando a arca da aliança foi feita, e o propiciatório colocado sobre as mesas em seu interior, os serafins foram posicionados olhando para baixo daquele propiciatório de ouro, representando como a altura, largura, comprimento e profundidade desses mistérios ultrapassam até mesmo as capacidades dos próprios anjos.

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira