E-books

Abraçando o Sofrimento, por John Piper

Abraçando o Sofrimento, por John Piper




Nossa Confissão de Fé Batista de 1689 diz algo muito belo e verdadeiro sobre a Perseverança dos Santos:

“Aqueles a quem Deus aceitou no Amado, foram eficazmente chamados e santificados pelo Seu Espírito, e receberam o dom da preciosa fé dos Seus eleitos, não podem nem total nem finalmente cair do estado de graça, mas certamente perseverarão até o fim, e serão eternamente salvos, considerando que os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento, pelo que Ele os gera e ainda os alimenta em fé, arrependimento, amor, ALEGRIA, esperança e todas as graças do Espírito para a imortalidade; e, apesar de muitas tempestades e inundações surgirem e combaterem contra eles, contudo estas nunca poderão tirá-los dessa Fundação e Rocha, em que pela fé eles estão firmados... eles terão a certeza de estarem guardados pelo poder de Deus para a salvação, onde gozam de sua herança adquirida...” (Capítulo XVII, seção 1, ênfase acrescentada).

O sermão que agora publicamos, pela graça de Deus, tem grande relação com a Perseverança dos Santos, pois o caminho da perseverança em e para Cristo neste mundo que é todo-pecado, e os diários combates com nossa própria pecaminosidade remanescente, é um caminho que envolve necessariamente perseguição, dores e sofrimentos.

Não há palavras que expressem adequadamente a gratidão que sentimos por este sermão ter chegado diante de nossos olhos e corações. Esta é uma mensagem que todo Cristão precisa lembrar-se, pois, se (este é um grande “se”, de implicações eternas!) — SE estamos em Cristo, se somos dEle, tão certo quanto há uma eternidade vindoura de alegrias perpétuas no Céu em Sua presença, nos aguardando; há agora um caminhar repleto de padecimentos, dores, e sofrimentos, para o que também somos ordenados.

Todos aqueles que querem viver piedosamente em Cristo Jesus padecerão perseguições. A luta contra o pecado é extremamente dolorosa. Isto não descreve uma classe “seleta”, “espiritual” de Cristãos, mas sim a realidade de todos aqueles que são dEle, todos os crentes que já viveram, vivem e viverão. Desta forma, como é vital considerarmos a Cristo Jesus Nosso Senhor, “Aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra Si mesmo”, para que não enfraqueçamos, desfalecendo em nossos ânimos (Hebreus 12:3).

A graça de Deus nos capacitará a vencer o pecado progressivamente, sofrer por amor de Cristo, suportar as afrontas e carrancas do mundo fielmente até o fim, e mesmo nos alegrar nEle desde já, e nas tribulações que envolvem um caminhar estreito junto Àquele que ainda é o Mais Rejeitado entre os Homens, neste mundo caído, em que a iniquidade se multiplica, e que caminha a passos largos da destruição eterna.

A Bíblia nos apresenta o padrão de como devemos lidar com o sofrimento, não somente a suportá-lo, mas mesmo escolhê-lo, preferi-lo, “abraça-lo” (como diz o poeta e pastor Sr. Piper), e como podemos caminhar vitoriosos diariamente carregando nossa cruz, olhando para diante, para o Tesouro, Recompensa, e Galardão que está reservado no Céu para nós, o próprio Senhor da Glória.

“... Apesar de muitas tempestades e inundações surgirem e combaterem contra eles, contudo estas nunca poderão tirá-los dessa Fundação e Rocha, em que pela fé eles estão firmados... eles terão a certeza de estarem guardados pelo poder de Deus para a salvação, onde gozam de sua herança adquirida...”.

Que Deus abençoe e opere graça através desta meditação preciosa, sim, opere em todos nós a alegria e satisfação em Cristo, desde agora e para sempre. Amém!
 


INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: