E-books

O Espírito Santo na CFB1689, por Matthew Brennan

O Espírito Santo na CFB1689, por Matthew Brennan




Nesta breve, porém instrutiva maravilhosa Carta Circular da ARBCA do ano de 2006, somos levados a meditar a Pessoa do Espírito Santo, à luz da Confissão de Fé Batista de Londres de 1689.

Eis o seu esboço:

• A Doutrina do Espírito Santo e os Credos Reformados.

• O Espírito Santo na Segunda Confissão de Fé Batista de Londres.

• Na tentativa de mapear o ensino sobre o Espírito Santo na Confissão, é proveitoso ter em mente os grandes períodos da obra de Deus entre os homens. Em cada período da obra de Deus, uma Pessoa da Trindade é predominante. Isso não intenciona dividir o Trindade em unidades hermeticamente fechadas, como se as outras duas Pessoas da Trindade não tivessem um papel em dado período, mas indica papéis econômicos dentro da Divindade.

• Um breve estudo dos Capítulos X ao XVIII fornece ao leitor pelo menos dez diferentes operações do Espírito Santo na vida daqueles salvificamente unidos a Cristo.

1. O Espírito Santo soberanamente chama e regenera uma pessoa, enquanto ela está morta em seus delitos e pecados — CFB 3:6; 7:2; 10:2.

2. O Espírito Santo confirma a autoridade das Escrituras como a Palavra de Deus no coração do crente — CFB 1:5.

3. O Espírito Santo ilumina as Escrituras para o crente individual e para a igreja como um todo — CFB 1:6.

4. O Espírito Santo opera no coração do crente para conceder-lhe a garantia de sua salvação — CFB 18:2, 3, 4.

5. O Espírito Santo garante a perseverança dos santos até o final — CFB 17:1, 2, 3.

6. O Espírito Santo aplica e sela para o crente todos os diversos benefícios de sua redenção — CFB 11:4; 26:1; 27:1; 30:1.

7. O Espírito Santo santifica a Igreja de Cristo — CFB 8:8; 9:4; 13:1, 2, 3; 21:1, 3.

8. O Espírito Santo capacita o crente a produzir o fruto da graça salvífica e boas obras — CFB 14:1; 16:3; 16:3, 5.

9. O Espírito Santo concede dons pelos quais todo o corpo de Cristo é fortalecido e edificado — CFB 26:9, 11.

10. O Espírito Santo ressuscita o corpo dos crentes, assim como Ele trouxe a Cristo dentre os mortos — CFB 31:3.

• Nós vemos o Espírito Santo como: o Revelador da verdade, o Demonstrador do Cristo, o santo Habitante, o Supressor do nosso pecado, o Doador de toda a graça necessária e o Ressuscitador dos espiritualmente mortos.

• A CFB1689 e a proteção contra erros.

“Talvez, o principal motivo pelo qual não há Capítulo [sobre o Espírito Santo] na Confissão seja o fato de que o lugar dado ao Espírito na Confissão é semelhante ao que é dado a Ele nas Escrituras. O estranho que questionou o pregador enfatizou a Pessoa errada da Trindade Divina. Ele deveria ter falado sobre Cristo. Isso teria sido uma melhor prova de sua experiência espiritual. Pois, a obra do Espírito é enfatizar a Cristo, ao invés de a Si mesmo”.

“Podemos concluir com uma advertência de B. B. Warfield: ‘Sempre que os homens estão se ocupando com meditações santas e bem-aventuradas sobre o Espírito Santo e Sua obra, é seguro dizer que os fundamentos de uma verdadeira vida espiritual são estabelecidos, bem como a estrutura de uma rica vida espiritual está surgindo’. Que assim seja para cada um de nós.

A
mém.
 


INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: