Textos

O Homem Nascido de Mulher, por R. M. M’Cheyne

“O homem, nascido da mulher, é de poucos dias e farto de inquietação. Sai como a flor, e murcha; foge também como a sombra, e não permanece.” (Jó 14:1-2)

 

Há três coisas que nos sãos ensinadas nestas palavras.

 

1. A beleza do homem: “Sai como a flor” (v. 2). Há algo bonito sobre o homem. Ele foi feito, inicialmente, segundo a imagem de Deus; e embora o pecado tenha arruinado e desfigurado essa imagem, ainda existem os vestígios visíveis da obra de Deus no homem. Seu corpo foi assombrosa e maravilhosamente formado; e a alma, embora totalmente adversa a Deus por natureza, é ainda uma peça de prata perdida.

 

2. Ele tem curta duração: “é de poucos dias... sai como uma flor”. Quando Faraó perguntou a Jacó quantos anos tinha, embora tivesse 130 anos de idade, ele disse: “poucos e maus têm sido os dias dos anos da minha vida inteira”, poucos, em comparação com a vida de outros homens. Alguns dos patriarcas viveram novecentos anos; Matusalém, novecentos e sessenta e nove. Como poucos são os nossos dias, em comparação com estes! Poucos, comparados à eternidade; poucos, quando pensamos no trabalho a ser feito.

 

3. Farto de inquietação. Se os seus dias fossem todos cheios de alegria, não seria um caso tão triste, mas eles estão cheios de angústia; e aqueles que são mais ansiosos pelo prazer mundano, geralmente têm profundos problemas. Problemas do corpo, da mente e de finanças vêm sobre as costas de cada um como uma onda após outra onda.

 

Tivemos experiências solenes dessas verdades nestes poucos dias. Houve cinco mortes graves, todas relacionadas com a nossa paróquia, e, juntos, eles formam um comentário prático para estas palavras.

 

1. Duas crianças morreram, ambos queridos e amáveis em suas vidas, e também próximas em suas mortes. Elas eram cheias de promessas e seus entes próximos almejavam alegria e conforto para elas. Elas nasceram como uma flor e foram cortadas.

 

2. Um jovem em seu primor. Ele tinha alcançado o vigor da virilidade e desejava ter muitos bons dias na terra dos viventes; mas Deus mudou sua direção e ele faleceu.

 

3. Outra era uma vívida mãe de oito vívidas crianças, amada e admirada por todos ao seu redor, com tudo o que este mundo poderia dar para fazê-la feliz; mas o grito veio à meia-noite. Ela nasceu como uma flor e foi cortada.

 

4. O último foi um homem idoso, chamado, depois de uma longa espera, a prestar sua conta. Quão solene lição!

 

A criança, o jovem, a mãe, o de cabelos grisalhos, já estão todos descansando! “O homem, nascido da mulher, é de poucos dias”.

 

 

1. Aprenda a necessidade de conversão imediata. Alguns de vocês ficam com raiva com o fato de eu falar tanto de conversão; mas, ah! Quando eu fico ao lado dessas sepulturas abertas, tenho vergonha de mim mesmo por falar tão pouco. “Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis”. “Arrependei-vos, e se convertam, para que os vossos pecados sejam apagados”.

 

Crianças, busquem a conversão agora, porque as crianças pequenas também morrem. Estas sepulturas são menores do que as suas seriam. Jovens, procurem a conversão agora, porque jovens morrem, eles são cortados em seu vigor. Mães, não digam que vocês buscarão a conversão depois, quando sua família tiver crescida e vocês tiverem mais tempo livre; busquem desde já, porque as mães morrem. Velhos, não digam que isso não é nada para você. Outros podem morrer, mas vocês certamente morrerão; e, portanto, a lição vem duplamente para vocês: Busquem conversão agora.

 

2. Compreenda a loucura de viver para o prazer. Não há rede pelo qual o Diabo agarra mais almas do que a seda do prazer mundano. É comum que as pessoas do mundo tenham por certo que não há mal nenhum nestas coisas. As crianças gostam de jogos; jovens deliciam-se com danças, músicas e risos; espíritos mais grosseiros amam a garrafa, a satisfação e o rude deboche; círculos mais restritos amam a bola, o show, o jogo; as damas, velhas e murchas, e os capitães desbocados, cambaleiam à beira da eternidade, mal conseguindo dormir à noite sem tirar sua mão do baralho. Onde está o mal? Sente-se em cima de um túmulo e pergunte ao defunto. Não está você sem Cristo, culpado e impuro, na estrada para o Inferno? Estão os seus dias contados? Pode você ser cortado da vida esta noite? Para onde você iria se você fosse arrancado da dança, ou do jogo, ou mesa de jogo, à presença de seu Juiz? “Regozijai, ó jovem, na tua juventude; deixe teu coração alegrar-se contigo nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos: sabe, porém, que por todas estas coisas Deus te trará a juízo”. “Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; faça sua vontade em comer, beber e ser feliz. Mas Deus lhe disse: Insensato, esta noite tua alma será exigida de ti: então, de todas estas coisas, o que tens preparado?” “Ela que vive em prazeres está morta, enquanto ela vive”. Este é o momento de buscar a conversão.

 

Devemos não ter prazer, então? Sim, em Cristo, prazeres santos, os tais que estão à mão direita de Deus para todo o sempre. Ah! Eu já provei todos os prazeres há tempos, e eles não valem uma gota do doce amor de Cristo.

 

3. Aprendam a buscar as almas uns dos outros. Ah! Não há lugar para ensinar ministros a falar como o leito de morte. Muitas vezes eu sinto como se eu nunca tivesse pregado nada quando olho para os rostos dos moribundos! Oh, orem por mim, para que eu possa sair e estar no meio de vós com mais fé; para que eu possa falar firmemente e não temer a sua raiva ou censuras! Vocês não ficarão com raiva de mim quando estiverem mortos. Vocês não dirão que fui duro em minhas pregações.

 

Irmãos no presbitério! Venham me ajudar nisso. Vocês veem que nosso povo está morrendo; centenas estão agora na eternidade, os quais já estiveram uma vez sob seu cuidado e meu.

 

Queridos professores! Ensinem as crianças claramente, porque crianças morrem. Não se preocupem com a sua impaciência e desobediência. Lembrem-se de que elas são crianças mortas; a marca da morte está sobre elas. O engenheiro florestal coloca uma marca em volta das árvores que serão cortadas. Toda criança tem a marca da morte.

 

Pais! Busquem as almas de seus filhos desde a infância. Orem por eles antes de nascerem. Sintam as dores de parto com eles até que Cristo seja formado neles. Não digam que são muito jovens e não conseguem entender. Deus pode ensinar bebês.

 

Oh, se você negligenciar isso, você não vai se arrepender quando o gramado verde encontrar-se em seu peito?

 

4. Entenda o quão incapaz você é de suportar a ira de Deus. No tempo da saúde e força é comum que os homens se vangloriem contra Deus. Eles não estão em problemas como outros homens, nem são atribulados como os outros homens: porém, a soberba cerca-os como uma corrente. Eles podem pecar com a mão levantada. Mas quando eles são trazidos para a beira da sepultura por febre ou enfraquecimento; quando eles precisam de alguém para mudá-los de posição em sua cama, para segurar sua cabeça desmaiada, para alimentá-los com uma colher como se fossem uma criança; então vemos que um pecador não é nada nas mãos de um Deus irado. Oh, e o que será na eternidade, quando ele cair nas mãos do Deus Vivo! Talvez ele duvidasse que houvesse um Deus; mas, de repente, ele vê que há um Deus. Ele, que achava que não havia Cristo, em um instante encontra o Seu santo olhar. Ele, que achava que não havia Inferno e ria para aqueles que acreditavam, num momento é lançado entre suas ondas de fogo; e agora ele sente que é eterno. Depois de milhares de anos ainda é só o começo e nenhum pouco perto do fim. A alma vai afundar-se em uma tristeza insuportável; ele vai querer morrer e não será capaz. “E se Deus, querendo mostrar a sua ira e tornar conhecido o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, feitos para destruição”. Oh, amados, fujam da ira vindoura! Eu e você não podemos suportá-la. Você pode aguentar uma febre, ou o golpe de paralisia, ou um raio, ou exaustão do corpo? Estes são apenas o dedo mínimo da ira de Deus.

 

5. Entenda a preciosidade de Jesus. Um “homem é de poucos dias”, mas “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre”. Como é surpreendente o amor de Cristo, que morreu por nós, tão pobre, com flores secas e vermes de um dia! Quão seguros estamos em Jesus! Embora nós não sejamos nada — dissipando como uma sombra — ainda sim, nEle permanecemos para sempre. Nosso pó é pó precioso para Ele. Corpo e alma, Ele trará conSigo e nós reinaremos para todo o sempre. Oh, você que está em Cristo, glorifique a Ele! Você que está em dúvida, resolva isto agora e vá correndo para Ele. Você que está fora dEle, escolha-O agora.

 

Dundee, 20 de fevereiro de 1842.

 

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: