Textos

Origem e Significado do Seu Nome | Conhecendo a CFB1689 #1 | In Memorian Erroll Hulse (1931–2017)


Este é o primeiro vídeo da série “Conhecendo a Confissão de Fé Batista de 1689”, que visa falar um pouco sobre a história da Confissão de Fé Batista de 1689 (CFB1689).

 

Hoje falaremos sobre o nome da Confissão. Você sabe qual é o nome original da CFB1689?

 

A publicação original da Confissão trazia o seguinte título na capa:

 

A CONFESSION OF FAITH put forth by the ELDERS and BRETHREN of many CONGREGATIONS of Christians (baptized upon profession of their faith) in London and the country.

 

Podemos traduzir esse título da seguinte maneira:

 

UMA CONFISSÃO DE FÉ Publicada pelos PRESBÍTEROS e IRMÃOS De muitas CONGREGAÇÕES de Cristãos (batizados sobre a Profissão de sua Fé) em Londres e no País.

 

Seguido a tradição Puritana, o título de capa da Confissão era quase uma “apresentação” da obra. Além do um simples enunciado, os editores se preocupavam em adicionar informações cujo conhecimento eles julgavam ser essenciais para todo aquele que tivesse contato com a obra. Afinal de contas, “você conhece um livro pela capa!

 

Então, talvez pelo fato do título original ser puritanamente prolixo e por alguns envolvidos na produção da Confissão já haverem publicado uma outra Confissão em anos anteriores,[1] a Confissão passou a ser conhecida como a Segunda Confissão de Fé de Londres de 1689, e é esse o título mais comum que atualmente os falantes de língua inglesa usam para se referirem à Confissão. Mas com o passar do tempo houve uma necessidade de expressar ainda mais claramente a posição confessional da Confissão e então foi inserido o termo “Batista” no título e suprimido o termo “Segunda” e por vezes “Londres”, ficando sobre “A Confissão de Fé Batista de Londres de 1689”, ou simplesmente “A Confissão de Fé Batista de 1689” (De forma abreviada: CFB1689) este último é o nome que é geralmente adotado aqui no Brasil[2] para se referir à Confissão.

 

Tendo como referência o título “A Confissão de Fé Batista de 1689”, busquemos entender por partes o que expressão significa:

 

O que é uma Confissão de Fé?

“A Confissão não é aquilo em que nossa fé se baseia, mas é somente o instrumento pelo qual declaramos, isto é, confessamos, em que nossa santíssima fé realmente se fundamenta, que é em Cristo Jesus, segundo as Escrituras testificam.”

 

O que significa ser “Confessional”?

“Significa fazer parte de um segmento do Cristianismo (do mais biblicamente puro e são, acredito) que expressa sua fé (crença) no que seja os fiéis ensinos das Escrituras Sagradas, de maneira escrita, formal, sistemática, consensual e objetiva.

 

 

Por que Batista?

O próprio título fala de aquela era uma Confissão de Fé publicadas pelos “PRESBÍTEROS e IRMÃOS De muitas CONGREGAÇÕES de Cristãos (batizados sobre a Profissão de sua Fé)”, ou seja, pelo termo confessional “Batista” queremos designar algumas doutrinas cridas por aqueles primeiros irmãos confessionais, tais como as doutrinas bíblicas do governo congregacional da igrejas locais e o Batismo de crentes por imersão.

 

Por que 1689?

 

A Segunda Confissão de Fé Batista de Londres foi emitida de forma anônima em 1677 por causa da perseguição que os Batistas Particulares estavam sofrendo, foi republicada abertamente em 1688 e popularizada em 1689. Em seu livro Quem Foram os Puritanos?... e o que eles ensinaram?, Erroll Hulse, afirma o seguinte: “Quando as condições melhoraram em 1688 foi possível publicar a Confissão que havia sido formulada anteriormente [i.e., em 1677], mas a perseguição sofrida impediu-a de ter uma grande circulação. A Confissão de 1677 tornou-se conhecida como A Confissão de Fé de 1689 somente pela maior divulgação que recebeu naquela época”.[3]

 

 

_______________

Sobre Erroll Hulse (1931–2017)—The End Of An Era

Por Conrad Mbewe

http://www.conradmbewe.com/2017/08/erroll-hulse-19312017the-end-of-era.html

 

Em 1991, Erroll Hulse decidiu visitar a Zâmbia para verificar o que ele estava ouvindo sobre o nascente movimento Batista Reformado aqui e para encorajar-nos. Ele veio na companhia de Trevor Roberts, que na época era pastor da Igreja Batista Germiston na África do Sul. Ele apelidou essa visita histórica de “Nos passos de David Livingstone”. Erroll estava à vontade enquanto nos falava sobre a singularidade da Segunda Confissão de Fé Batista de Londres de 1689. Ele disse que tinha raízes da Reforma, raízes Puritanas e raízes Batistas. Os poucos de nós que estivemos reunidos naquela ocasião se despediram, percebendo que pertencemos a um grande pedigree daqueles que nunca se inclinaram a Baal em toda a história da igreja. Erroll inspirou os Batistas Reformados na África do Sul a iniciar uma revista chamada Reforma África do Sul [Reformation South Africa]. Após essa visita, ele os encorajou a mudar seu título para a Reforma Sul da África [Reformation Africa South] para que incluísse o movimento Batista Reformado da Zâmbia. No devido tempo, começamos nossa própria revista, a Reforma Zâmbia [Reformation Zambia], seguindo a mesma inspiração.

 

Por que penso que a passagem de Erroll Hulse para a presença de seu Mestre é o fim de uma era? É porque, enquanto Erroll vivia, era o embaixador itinerante não oficial, mas infatigável, para os Batistas Reformados em todo o mundo.

 

 

Erroll Hulse (1931-2017), A Beautifully Proportioned Life

Por Tom Nettles

http://founders.org/2017/08/07/errol-hulse-1931-2017-a-beautifully-proportioned-life/

 

Ele encontrará a companhia de William Carey com uma emoção absoluta, pois modelou suas esperanças para o renascimento do cristianismo Reformado Uma emoção absoluta, pois ele modelou suas esperanças para o renascimento do cristianismo reformado em torno de seu fervor doutrinariamente fundamentado para o ministério prático e o otimismo marcado para o eventual sucesso mundial do evangelho. Esses espíritos [dos justos aperfeiçoados] incluirão também Andrew Fuller, John Sutcliff, John Ryland Jr. e o seráfico Samuel Pearce. Ele também se juntará com William Kiffin, Hanserd Knollys, Benjamin Keach e John Bunyan.

 

Depois ele fala de Spurgeon... é um texto maravilhoso.

 

[1] A Confissão de Fé Batista de 1644/46 ou Primeira Confissão de Fé Batista de Londres de 1644/46.

[2] A Confissão de Fé Batista de 1689. Fé para Hoje. São José dos Campos, São Paulo: Editora Fiel, 1991.

[3] HULSE, Erroll. Como os Batistas se relacionam com os Puritanos? (Anexo II). In Quem Foram os Puritanos?... e o que eles ensinaram? 1ª ed. São Paulo: Editora PES, 2004, p. 233.

Para um relato dos acontecimentos que precederam a 1677 London Baptist Confession of Faith (Confissão de Fé Batista de Londres de 1677) é encontrado no livro Nossa Herança Batista (Erroll Hulse, Our Baptist Heritage, Chapel Library, 1993).

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: