Textos

 
<  1  2  

Orações Puritanas

 

Sumário:

Em Oração

Dedicação Matinal

Necessidades Matinais

Manhã

Sinceridade

Anseios por Deus

Encontro com Deus

Devoção

Auxílio Divino

Confissão e Petição

Consagração e Adoração

O Vale da Visão

Contentamento

As Profundezas

Graça Ativa

Corrupções do Coração

Purificação

Refúgio

Auxílio Espiritual

Descansando em Deus

Louvor Noturno

Oração da Noite

Noite de Renovação

Veja mais

Culto Familiar, por A. W. Pink

 

Existem algumas ordenanças exteriores e meios de graça muito importantes que estão nitidamente implícitos na Palavra de Deus, mas para a prática destes nós temos pouco, quando algum, direcionamento e preceitos positivos; mas, nos é dado a obtê-los a partir do exemplo de homens santos e a partir de diversas circunstâncias secundárias. Uma importante finalidade é respondida por este arranjo: desta forma é feito o julgamento do estado de nossos corações. Isto serve para fazer evidente, se por um comando expresso não possa ser exigido o seu cumprimento, Cristãos professos negligenciarão um dever claramente implícito. Deste modo, mais do estado real de nossas mentes é revelado, e isto torna manifesto se temos ou não um amor ardente a Deus e ao Seu serviço. Isto se aplica tanto ao culto público quanto ao familiar. Ainda assim, não é de todo difícil comprovar a obrigação da piedade doméstica.

 

Veja mais

Oração, por Thomas Watson

 

“Mas eu faço oração.” (Salmo 109:4)
 

Uma coisa é orar, e outra coisa é ser constante na oração. Aquele que ora com frequência, é dito ser dado à oração; como aquele que muitas vezes distribui esmolas, é dito ser dado à caridade. A oração é uma ordenança gloriosa, ela proporciona o relacionamento da alma com o céu. Deus vem até nós pelo Seu Espírito, e nós vamos até Ele por meio da oração.
 

O que é oração?
 

É a apresentação dos nossos desejos a Deus por coisas agradáveis à Sua vontade, em nome de Cristo.

Veja mais

Oração Particular, por A. W. Pink

 

“Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente” (Mateus 6:6). Por oito vezes ao longo deste versículo o pronome é usado no número singular e na segunda pessoa, algo único em toda a Escritura, como que para enfatizar a indispensabilidade, importância, e valor da oração particular. Nós devemos orar no quarto bem como na igreja: de fato se a anterior for negligenciada, não é de todo provável que a última será de muito valor. Aquele que é um dos participantes dos encontros de oração, de modo a ser visto pelos homens, e não é visto em seu quarto, sozinho, por Deus, é um hipócrita. A oração particular é o teste de nossa sinceridade, o indicador de nossa espiritualidade, o principal meio de crescimento na graça. A oração particular é a única coisa, acima de todas as demais, que Satanás busca impedir, pois ele bem sabe que se ele puder ser bem sucedido neste ponto, o Cristão falhará em todos os outros.

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

<  1  2  

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: