Textos

 
1  2  3  >  > >

Algumas Implicações Práticas do Calvinismo, por Tom Hicks

 

1. O Calvinismo nos dá confiança na suficiência da Bíblia. Deus salva o Seu povo eleito por meio da Palavra de Cristo (1 Coríntios 1:18). Isso significa que os pregadores não precisam usar inovação para persuadir ninguém sobre o Evangelho. A salvação das almas depende do Evangelho, pregado fielmente e aplicado eficazmente por meio do Espírito Santo, não pela criatividade ou habilidade do pregador. Essa implicação é maravilhosamente libertadora para aquele que prega.

Se nós pregarmos o Evangelho e as pessoas não crerem na mensagem, então saberemos que não é por causa de algum problema com o Evangelho. É porque Deus salva quem Ele escolhe, pelos meios que Ele designou. A Escritura diz: “Nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios, mas para os que foram chamados, tanto judeus como gregos, pregamos a Cristo, poder de Deus e sabedoria de Deus” (1 Coríntios 1:23-24).

2. O Calvinismo ajuda a acalmar nossas ansiedades. A Bíblia ensina que Deus “faz todas as coisas conforme o conselho da Sua vontade” (Efésios 1:11) e “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o Seu propósito” (Romanos 8:28). As pessoas geralmente se sentem ansiosas ou ficam com medo porque elas estão tentando controlar coisas que estão fora de seu controle (Lucas 12:25).

Mas a Palavra ensina que Deus faz todas as coisas para o bem daqueles que são escolhidos por Ele, o que significa que não temos nenhuma razão para ficar ansiosos. Podemos confiar que tudo o que viermos a passar é o amor de Deus por nós, não importa o que sentimos ou como as coisas parecem estar. Nós, portanto, podemos silenciar os nossos medos porque Deus governa todas as coisas para o bem do Seu povo.

3. O Calvinismo nos ajuda a evitar que tentemos controlar os outros...

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 7 de Fevereiro

 

A Volta do Desviado

 

“Se te voltares ao Todo-Poderoso, serás edificado.” (Jó 22:23)

 

Aqui Elifaz falou uma grande verdade, que é o resumo de muitas outras passagens das Escrituras inspiradas. Leitor, algum pecado tem feito você cair? Você ficou arruinado? A mão do Senhor está contra você, de modo que quanto aos bens você está pobre, e quanto ao espírito, está abatido? Foi a sua própria loucura que trouxe sobre você todo esse dano? Então, a primeira coisa a ser feita é voltar ao Senhor. Com profundo arrependimento e fé sincera retorne de seus desvios. Esse é o seu dever, por ter se afastado dAquele a quem você professava servir. Essa é a sua sabedoria, pois você não pode lutar contra Deus e prosperar. 

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 5 de Fevereiro

 

Justiça Satisfeita

 

“Vendo eu sangue, passarei por cima de vós.” (Êxodo 12:13)

 

Minha própria visão do sangue precioso me consola; mas é a visão que o Senhor tem do sangue que garante a minha segurança. Mesmo quando eu sou incapaz de vê-lo, o Senhor olha para o sangue e passa por cima de mim por causa dele. Se não estou tão bem quando deveria, por minha fé ser fraca, ainda estou igualmente seguro porque o olhar do Senhor não é fraco, e Ele vê o sangue do Grande Sacrifício com olhar firme. Que alegria!

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 28 de Janeiro

 

As Lágrimas Cessarão

 

“E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima.” (Apocalipse 21:4)

 

Sim, chegaremos a isso se somos crentes. As fadigas cessarão e as lágrimas serão enxugadas. Esse é o mundo do choro, mas esse mundo passa. Haverá um novo céu e uma nova terra, assim diz o primeiro versículo desse capítulo; e, portanto, não haverá nada sobre o que chorar em relação à queda e suas consequentes misérias. Leia o segundo versículo e observe como ele fala sobre a noiva e seu casamento. O casamento do Cordeiro é um momento de prazer infinito e as lágrimas estariam foram de contexto. O terceiro versículo diz que o próprio Deus habitará entre os homens; e, certamente, à Sua destra há delícias perpetuamente, e as lágrimas já não poderão ser derramadas.

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 19 de Janeiro

 

Confissão com a Boca e Crença com o Coração



“Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.” (Romanos 10:9)


 

Deve haver confissão com a boca. Eu já confessei? Tenho declarado abertamente a minha fé em Jesus como o Salvador a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, e eu tenho feito isso do modo de Deus!? Permita-me responder honestamente a esta pergunta.

 

Também deve haver a crença com o coração. Eu sinceramente creio no Senhor Jesus ressurreto? Eu confio nEle como minha única esperança de salvação? Essa é a confiança do meu coração? Que eu responda como que diante de Deus.

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

1  2  3  >  > >

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: