Textos

 
1  2  >

Devocional Banco da Fé • 9 de Fevereiro

 

A Escória é Removida

 

“E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O Senhor é o meu Deus.” (Zacarias 13:9)

 

A graça nos transforma em metais preciosos, em seguida, o fogo e a fornalha seguem como uma consequência necessária. Isto já aconteceu conosco? Será que preferiríamos ser considerados sem valor, para que pudéssemos desfrutar de descanso, como as pedras da rua!? Isso seria escolher a pior parte — como Esaú preferiu o guisado e desistiu de sua porção da aliança. Não, Senhor; com prazer preferimos ser lançados na fornalha, em vez de ser lançados fora da Tua presença!

 

O fogo apenas refina; não destrói. Devemos passar pelo fogo, não ser deixados nele. O Senhor valoriza o Seu povo como a prata, e, portanto, Se esforça para limpá-los, removendo a sua escória. Se formos sábios, vamos sim aceitar o processo de refinamento, em vez de recusá-lo. A nossa oração será que a nossa escória seja tirada de nós, em vez de sermos retirados do crisol.

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 8 de Janeiro

 

Pureza de Coração e Vida

 

“Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus.” (Mateus 5:8)

 

Pureza, a própria pureza de coração, é a principal coisa a ser desejada. Nós precisamos ser limpos no interior por meio do Espírito e da Palavra, e então seremos limpos no exterior pela consagração e obediência. Existe uma ligação íntima entre os afetos e a compreensão: se amamos o mal não podemos compreender o que é bom. Se o coração está sujo, o olho será obscurecido. Como os homens podem ver um Deus santo se eles amam as coisas profanas?

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 30 de Outubro

 

Pureza Completa

 

“Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei.” (Ezequiel 36:25)

 

Que grande alegria é essa! Aquele que nos purificou com o sangue de Jesus também nos purificará pela água do Espírito Santo. Deus disse isso e assim deve ser, “ficareis limpos”. Senhor, nós sentimos e lamentamos nossa impureza, e é animador ser assegurado por Tua própria boca que ela será limpa. Oh, que Tu operes rapidamente quanto a isso!

 

Ele nos libertará dos nossos piores pecados. As revoltas da incredulidade e as concupiscências do engano que combatem contra a alma, os pensamentos vis de orgulho e as sugestões de Satanás para blasfemar o Nome santo, todos estes devem ser purificados de modo a nunca mais voltarem.

Veja mais

Devocional Banco da Fé • 29 de Outubro

 

Diferenciação Perpétua

 

“E porei separação entre o meu povo e o teu povo; amanhã se fará este sinal.” (Êxodo 8:23)

 

Faraó tem um povo e o Senhor também tem um povo. Estes podem habitar juntos e parecerem ser semelhantes, mas há uma separação entre eles e o Senhor fará com que isso seja aparente. Nem sempre um evento acontecerá igualmente a todos, mas haverá uma grande diferença entre os homens mundanos e o povo eleito de Yahwéh.

 

Isso pode acontecer no tempo das decisões judiciais, quando o Senhor torna-Se o santuário dos Seus santos. É muito visível na conversão de crentes quando o seu pecado é removido, enquanto os incrédulos permanecem sob condenação. 

Veja mais

O Explendor do Reino de Cristo Não É Exterior, por Abraham Booth

 

 [Excerto de Um Ensaio sobre o Reino de Cristo, por Abraham Booth]

 

A grandiosidade de um reino temporal consiste principalmente do número e da afluência de sua nobreza, os títulos e aparência pomposa de seus vários magistrados, o estado florescente de seus negócios e comércio, a riqueza de seus proprietários de terras, e a elegância de seus edifícios públicos. Magníficos palácios e vestes reais são bastante compatíveis para príncipes seculares. Insígnias de honra, aparatos esplêndidos e mansões imponentes são adequados aos nobres; enquanto um tipo mais solene de pompa exterior é muito próprio aos ministros da justiça pública. Estas, e semelhantes coisas, dão um ar de dignidade e de importância às soberanias políticas, mas elas são todas estranhas ao reino de Cristo, a glória deste é inteiramente espiritual.
 

A Igreja Cristã é digna e adornada, por ser o depositário da verdade Divina em sua forma não adulterada, e por executar os apontamentos Divinos em sua pureza primitiva; por possuir as belezas da santidade, e por desfrutar da presença de Deus. Essa é a verdadeira glória do reino de nosso Senhor, o que a torna incomparavelmente superior a qualquer monarquia temporal.

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

1  2  >

INSCREVA PARA RECEBER
NOSSAS ATUALIZAÇÕES: