Textos

 

O Que Eu Penso Sobre a “Cultura do Estupro”, por William Teixeira

 

Recentemente divulgou-se que uma jovem de 16 anos foi estuprada por cerca de 30 homens, no Rio de Janeiro. Este triste e terrível crime tem sido amplamente noticiado na mídia brasileira e repercutido internacionalmente.

Mais que depressa, aproveitando a oportunidade, artistas, a grande mídia e muitos dos “sábios segundo o mundo” alarmaram, clamando: “Temos que combater essa cultura do estupro, e este inconsciente coletivo da cultura do patriarcado machista que vê a mulher como objeto, abusam dela, estupram, e ainda botam culpa em suas roupas curtas, comportamentos, etc.”.

Quando escuto discursos semelhantes a estes penso: quem são estes que fazem parte e promovem esta “cultura do estupro” e que acusam a jovem de ser a culpada de seu próprio estupro? A realidade dos fatos nos diz que até mesmo os outros traficantes “bonzinhos” da favela repudiaram tal ato brutal e impiedoso. Por favor, senhores e senhoras nos digam quais são os nomes das pessoas que estão acusando a jovem estuprada de ser a culpada da barbárie que sofreu?

É obvio que o estupro não é culpa da vítima. É obvio que a violência contra a mulher é algo real e grave, e que precisa ser tratado com toda seriedade e combatida com toda a força, por todos os meios possíveis e justos. Entretanto, culpar a “sociedade machista”, o “patriarcado” ou alegado “potencial para o estupro” que há em “todos os homens”, etc. pela violência praticada contra as mulheres e não objetivamente aqueles que cometem os atos criminosos, é algo que só faz sentido na cabeça egoísta de quem busca promover interesses próprios e escusos às custas da suposta luta contra a “cultura do estupro”...

Veja mais

Dez Razões Pelas Quais É Errado Tirar a Vida de Crianças por Nascer, Por John Piper

 

Tópico: Aborto.
 

Esta não é uma defesa da humanidade do feto. É um argumento de que, se os fetos são seres humanos, não devem ser abortados. Existem alguns abortistas que acreditam que os fetos são seres humanos. Mas estes médicos fazem abortos regularmente de qualquer maneira, porque eles acreditam que tirar a vida humana inocente, apesar de trágico, é justificável tendo em consideração as circunstâncias difíceis enfrentadas por mãe e filho. Alguns destes médicos querem ser Cristãos e bíblicos, e não veem a sua prática como errada. Eu escrevi este pequeno texto para encorajar estes médicos a reconsiderar.
 

1. Deus ordenou: "Não matarás" (Êxodo 20:13).

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

INSCREVA PARA RECEBER NOSSAS ATUALIZAÇÕES: