Cultivando Homens Para a Plantação de Igrejas, por John Giarrizzo

|

[Carta Circular para a Assembleia Geral, 27 de janeiro de 2000 — ARBCA • Editada]

 

Queridos irmãos em Cristo,

 

Graça e paz vos sejam dadas em nome de Jesus Cristo, o grande Pastor das ovelhas. Esta carta está sendo enviada a todas as igrejas-membro da ARBCA em conformidade com o pedido do Conselho Administrativo de uma Carta Circular tratando sobre o tema: “Cultivando Homens Para A Plantação de Igrejas”. Esta Carta visa abordar as perguntas: “O que a ARBCA deve procurar em um potencial plantador de igrejas?”, e “Que tipo de homem é qualificado para a tarefa?”.

 

Podemos ser gratos a Deus por Ele fornecer um critério objetivo que pode ser observado para ajudar a qualificar os desejos subjetivos de quem procura plantar uma igreja local. Não é o suficiente para um homem o desejo de plantar uma nova obra, tal desejo também deve ser acompanhado por um caráter piedoso, além de um preparo físico e espiritual necessário. As qualificações para um ancião, em 1 Timóteo 3:2-7, muitas vezes são resumidas em duas áreas: A maturidade espiritual e disciplina, bem como a capacidade de se relacionar bem com os outros e pastoreá-los.

 

O trabalho e ofício do ministério pastoral inclui o ensino e a decisão na igreja local. Tal ministério acabará por exigir a consagração de toda a vida de um homem para este trabalho espiritual e, portanto, a separação de cada vocação secular. Portanto, um homem deve primeiro testar o seu chamado para o ministério, se ele deseja ardentemente servir Seu mestre nesta capacidade. É importante que ele não entre em tal trabalho, até que ele tenha feito uma investigação séria sobre se ele é realmente qualificado e chamado para tal trabalho. As três diretrizes a seguir devem ser tidas em consideração, sempre que se examinar potenciais plantadores de igrejas.

 

A. ELE DEVE SER CONVERTIDO: O candidato deve ser renovado através da obra regeneradora do Espírito Santo, e haver experimentado a conversão por meio da fé e arrependimento, os quais devem ser comprovados através de uma vida transformada.

 

B. ELE DEVE SER CHAMADO: A chamada interior, subjetiva do Espírito Santo deve estar presente, juntamente com a confirmação exterior, objetiva por sua igreja local. Esta chamada incluirá atender aos critérios de um ancião conforme estabelecido em 1 Timóteo 3 e Tito 1. O chamado incluirá também o ser capacitado com os dons e graças essenciais que serão necessários para esse trabalho. Sua compreensão das Doutrinas da Graça deve refletir este Calvinismo experimental, que influenciará todas as áreas da sua vida e ministério.

 

Seu caráter e perfil deverá refletir aquele que tende a ser espontâneo, que gosta de estar rodeado de pessoas, é confortável entre estranhos e pode facilmente iniciar uma conversa. Ele deve ser aquele que é hospitaleiro e gosta de ter convidados em sua mesa de jantar regularmente. Ele deve apresentar um certo carisma que leve as pessoas a aproximarem-se dele. Ele deve apresentar uma “acessibilidade” que incentiva as pessoas a irem ter com ele sempre que houver um problema ou quando há necessidade de um conselho. Ele não deve ser do tipo que prefere se trancar e ficar isolado em seus estudos todos os dias e nunca busca interagir com as pessoas direta e presencialmente.

 

Um plantador de igrejas em potencial deve demonstrar a capacidade de evangelizar. Ele deve ser uma pessoa que é capaz de reverter uma conversa para coisas espirituais e anunciar a Cristo. O candidato deve demonstrar capacidade suficiente para pregar o Evangelho em vários tipos de ambientes informais.

 

Um plantador de igrejas em potencial também deve demonstrar a capacidade de organizar-se. Ele deve possuir um certo grau de habilidade organizacional e administrativa. Ele deve ser capaz de se adaptar a várias provações, situações de mudança, e novos desafios. Ele deve ser flexível, inovador, e, quando necessário, capaz de estabelecer planos de contingência quando os planos originais falham. Ele deve ser aquele que aprende com facilidade e rapidez com seus erros. Ele deve ser um membro da equipe que é capaz de trabalhar bem com os outros. Ele deve ser aquele que mostra as qualidades de liderança que inspira confiança nas pessoas que estão sob sua supervisão. Ele deve ser capaz de liderar e motivar os outros sem manipulação ou pressão. Ele não deve ser autoritário, ou seja, buscar estar sempre exercendo controle sobre os outros.

 

Um candidato à plantação de igrejas deve demonstrar uma tolerância extremamente alta para o desânimo e a resistência emocional para “ir longe”. Ele deve ser capaz de enfrentar as tempestades da oposição ou calúnia, e aguentar ser desvalorizado pelas mesmas pessoas para quem ele procura ministrar. Ele deve ser constante, estável, paciente, perseverante, tenaz, trabalhador, fiel e determinado. A maturidade espiritual, julgamento consistente, discernimento, mansidão, longanimidade, humildade, ternura e compaixão devem ser também evidentes na vida deste homem. (Para mais esclarecimentos sobre a chamada para o ministério, você é recomendado a consultar o excelente livro, “Guidelines for RBMS Missionary Qualifications” [Diretrizes Para Qualificações Missionárias por RBMS”).

 

C. ELE DEVE ESTAR ASSOCIADO: O candidato terá de estabelecer uma relação com a igreja da ARBCA mais próxima possível para qualquer necessária orientação, supervisão, responsabilidade e incentivo, o que culminará na recomendação de sua adesão à ARBCA. A ARBCA recomenda que aqueles que buscam o plantio de uma futura igreja ARBCA se torne um membro de uma igreja membro da ARBCA mais próxima. Isto dará ao corpo da igreja local tempo e oportunidade de examinarem os dons e graças do homem à luz dos critérios bíblicos. Associar-se a uma igreja da ARBCA permitirá que o corpo da igreja local e os anciãos que a supervisionam possam discernir e reconhecer se o homem é chamado a um ministério de plantação de igrejas. As Igrejas da ARBCA não podem enviar alguém sem que o saibamos. É necessário tempo suficiente para observar como o candidato gerencia sua família, se ele é humilde quando está sob provocações, persistente sob o desânimo, etc.

 

Estar associado a uma igreja-membro da ARBCA é vital para a disseminação de uma compreensão equilibrada da política e prática Batista Reformada. Isso permite que o potencial plantador de igrejas tenha a experiência de uma igreja, onde toda a vida e o trabalho do ministério é desenvolvido diante de seus olhos. O candidato deverá, então, ser capaz de ver o que as igrejas da ARBCA são realmente e o tipo de igreja que ele deseja plantar. Este modelo oferece a oportunidade para o candidato observar como uma igreja da ARBCA já existente funciona em seu culto público, bem como o dia-a-dia dos assuntos da liderança. Estar associado a uma igreja da ARBCA ajudará o candidato a ver como as implicações práticas do Calvinismo são aplicadas na vida dos membros da igreja. Este modelo oferece o melhor ambiente para ver como o Princípio Regulador é aplicado no culto, como e quando a disciplina da igreja é administrada fielmente, e como os Batistas Reformados celebram o Dia do Senhor.

 

Cultivando Homens Para A Plantação De Igrejas

 

Que tipo de homem é qualificado esta obra? O que procurar em um potencial plantador de igrejas?

 

ASPIRAÇÕES: 1 Timóteo 3:1, 1 Pedro 5:2.

 

Chamada interior — Um desejo intenso, que o consome completamente, para o ministério. Há um constrangimento Divino colocado sobre o homem que clama: “Ai de mim se eu não anunciar o Evangelho!”. Este é, um impulso irresistível, incontrolável e urgência apaixonada pelo trabalho. Um desejo fervoroso e insaciável de ser empregado no serviço do Senhor. O velho ditado aplica-se ainda: “Não entre no ministério se você pode ajudá-lo”. Se você puder se contentar em seguir qualquer outro tipo de ofício, então você não é chamado para o ministério. Esse desejo não deve ser um impulso repentino, mas uma paixão em curso, contínuo, que não vai deixar você ir e fazer outra coisa. Isto deve ser um plano bem pensado e cuidadosamente calculado. É o produto de muita oração e consideração.

 

HABILIDADES:

 

Chamada externa — Junto com o ardente desejo deve haver a capacidade de ensinar e pregar. As qualidades necessárias para tal ofício devem ser evidentes na vida dos candidatos. Se um homem é chamado para ensinar, ele deve ser dotado com o dom de ensinar. Se ele é chamado para pregar, ele deve ser dotado de um certo grau de capacidade de falar, o qual pode ser cultivado e fortalecido. Se o Senhor chama um homem para o ministério, Ele certamente irá fornecer-lhe os meios necessários para executá-lo. Deve haver evidências na vida do homem de alguma competência suficiente para o ofício pastoral. Ele deve ser suficientemente capacitado com certos dons, conhecimento e habilidade de falar.

 

OPORTUNIDADES:

 

Deve haver uma providência correspondente que abre as portas para o candidato, bem como a confirmação da chamada. Deve haver um curso gradual de circunstâncias que indicam que se desenrolam os meios, tempo e lugar de entrar no ministério.

 

 

Vamos derramar nossos corações ao Senhor da seara, para que Ele possa Se agradar em enviar tais homens para os Seus campos esbranquiçados. Vamos orar sinceramente por plantadores de igrejas que evangelizarão o pecador, edificarão o santo, e glorificarão o nosso Salvador, ao qual seja honra e glória para sempre.

 

Em nome da ARBCA,

John Giarrizzo.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.