A Ira de Deus, por Paul Washer

|

[Excerto do Sermão O Verdadeiro Evangelho do Senhor Jesus Cristo • Paul David Washer]

 

Ira de Deus

Permitam-me, por um momento, falar uma coisa que será bastante ofensiva para vocês. Quero falar um momento sobre o ódio de Deus. Pergunto: quantos de vocês — levante a mão — já ouviram um sermão sobre o ódio de Deus? 1, 2, 3, 4, 5. Bom! Isso é melhor do que o normal. O ódio de Deus?! “Irmão Paul, mas…”. Como uma jovem disse: “Deus… Deus não odeia, Deus é amor! Portanto, Ele não pode odiar!”. Não. Deus é amor e, portanto, Ele deve odiar. Antes de irmos às Escrituras, deixe-me dar a você uma ideia. Você ama bebês? Eu amo. Eu tenho vários em minha casa. Eu realmente amo bebês. A coisa mais difícil em meu ministério é ficar distante dos meus bebês. Não me importo se já são grandes, ainda serão meus bebês. Se eu amo bebês, eu devo odiar o aborto. Você ama os judeus? Eu amo. Você deve odiar o holocausto. Você ama os afro-americanos? Você deve odiar a escravidão. Desculpe-me, não há neutralidade. Viram? Se você realmente ama o que é correto, o que é perfeito, o que é bom, há também uma animosidade, inimizade, contra tudo que contradiz esse padrão. Deus ama tudo o que é certo! Tudo o que é verdadeiro! Tudo o que é bom! Tudo o que é virtuoso! Mas, Escritura após Escritura após Escritura na Bíblia, nos diz que seu ódio é manifestado contra a iniquidade. Eu poderia ignorar isso, se você prefere. Eu poderia ficar em silêncio, se você prefere. Mas, eu não poderia ser fiel a Deus.

 

Deixe-me dar um bom texto. Vejamos Salmos, capítulo 5, apenas por um momento: “Os loucos não pararão à tua vista; odeias a todos os que praticam a maldade”. Agora, você sabe de uma maravilhosa declaração parecida com esta? “Deus ama o pecador, mas odeia o pecado”. Veja esse texto. É o que nos ensina? Não é o que nos ensina! Desculpe-me! É outra coisa bonita para se dizer, que fica bonita nas camisas cristãs contemporâneas. Mas, não é o que a Escritura ensina. Não diz aqui que o ódio de Deus é manifestado contra o ato pecaminoso. Diz que o ódio de Deus é manifestado contra aquele que comete o ato. Não se engane, o ódio de Deus não é como o nosso. Ele não é egocêntrico, egoísta, odioso. É a reação de um Deus santo contra o homem que é vil. De quem você está falando? De todo homem que já nasceu, de todo filho de Adão.

Você precisa entender. O que você acha que a ira de Deus é? Alguma coisa impessoal que sai de trás do trono de Deus? É Deus! Quando alguém me diz: “Irmão Paul, Deus me salvou”. Eu gosto de perguntar: “Do que Ele lhe salvou?”. “Ele me salvou dos meus pecados”. “Não. Ele lhe salvou dEle”. Você conhece todas essas passagens preparadas para limitar Deus? “Deus é santo, Ele não pode olhar iniquidade, Seus olhos são muito puros”. A ira de Deus é revelada contra toda injustiça. Você e seus pecados, sendo vistos por um Deus Santo produz apenas uma resposta: ira. Mas, o amor de Deus tem tal caráter que é capaz de amar e mostrar amor, demonstrar amor ao objeto de Sua ira. É como se com uma mão Deus estivesse retendo Sua justiça contra esse mundo, e, com a outra mão, convidando os homens a virem! Mas, um dia, ambas as mãos serão abaixadas! Você sabe disso, não sabe?

 

Deixe-me dar um outro exemplo: Céu é Céu, porque Deus está lá. Isso é verdade. Mas, o contrário não é verdade: inferno é inferno, porque Deus não está lá. Isso não é o que a Escritura nos ensina. Inferno é a ira do Deus todo-poderoso! É Sua perfeita justiça sendo revelada contra os homens por toda a eternidade. Agora, alguns de vocês vão sair daqui esta noite chocados, dizendo: “Nunca ouvi nada como isso”, “Isso é malvado”, todo esse tipo de coisas. Mas, eu posso lhe garantir que se você for ler os livros antigos vai descobrir que isso era o que os pregadores sempre diziam. Eles não dizem mais isso, porque eles querem igrejas grandes. Nós precisamos alertar os homens. Nós precisamos dizer aos homens que Deus, todos os dias, estende Suas mãos a um povo desobediente e obstinado, mas que, ao mesmo tempo, a ira de Deus vem sobre o mundo, porque Deus é um Deus justo e santo. Você não leu Apocalipse? Este não é um ensino apenas do Antigo Testamento. Que a ira de Deus virá de tal forma que os homens clamarão, os grandes comandantes e líderes deste mundo irão clamar para que as rochas caiam sobre eles, para escondê-los da ira do Cordeiro. A ira de Deus.

 

 

Como Alguém Pode Ser Salvo?

 

“Eu não acredito nisso”. Não importa em que você acredita, importa o que a Escritura ensina. Existe a ira de Deus, e ela é o resultado dEle ser justo e santo, e até mesmo amável e bom. Pode Deus ser amável e não se opor contra a iniquidade? Não. Pode Deus ser bom e ser indiferente ao pecado? Absolutamente não. Deus julgará o homem. Ele julgará. Mas, a questão é: como alguém pode ser salvo? Aqui está a resposta: a cruz de Jesus Cristo. “O que isso significa, irmão Paul?”. A cruz de Cristo.

 

Cristo foi até o madeiro e Ele morreu. E, com Sua morte, Ele satisfez a justiça de Deus. A Bíblia diz: “pois todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus”. A Bíblia diz: “o salário do pecado é a morte”. Cristo Se fez homem, vivendo uma vida perfeita, debaixo da Lei, foi ao madeiro e morreu a morte pelo Seu povo, e, morrendo essa morte, Ele satisfez a justiça de Deus e apaziguou a ira de Deus.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.