Arrependa-se ou Pereça! │ Por A.W. Pink

|

“Se não vos arrependerdes, todos de igual modo perecereis.” (Lucas 13:3)

 

Essas foram as palavras do Filho de Deus encarnado. Nunca foram anuladas, nem serão enquanto este mundo existir. O arrependimento é absolutamente necessário para que o pecador esteja em paz com Deus (Isaías 27:5), porque arrepender-se é largar ao chão as armas de rebelião contra Ele. O arrependimento não salva, no entanto, nenhum pecador jamais foi ou será salvo sem ele. Somente Cristo salva, porém um coração não arrependido não pode recebê-lO.

 

Um pecador não pode crer verdadeiramente antes que se arrependa. Isso é visto claramente nas palavras de Cristo a respeito de Seu precursor: “Porque João veio a vós no caminho da justiça, e não o crestes, mas os publicanos e as meretrizes o creram; vós, porém, vendo isto, nem depois vos arrependestes para o crer” (Mateus 21:32). É evidente também em seu comando com autoridade (claro e forte como eram as ordens que se pregavam ao som de trombeta), que fez em Marcos 1:15: “Arrependei-vos, e crede no evangelho”. É por isso que o apóstolo Paulo testificava “acerca do arrependimento para com Deus, e da fé em nosso Senhor Jesus Cristo” (Atos 20:21). Não se equivoque nesse ponto, estimado leitor; Deus “anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam” (Atos 17:30). Ao nos exigir arrependimento, Deus reivindica Seus direitos justos sobre nós. Ele é infinitamente digno de amor e honra suprema, e de obediência universal; e maliciosamente os temos negado. Deus requer tanto um reconhecimento do mesmo, como uma mudança a respeito. É necessário confessar e acabar com nosso desapego e rebelião para com Ele. Assim, o arrependimento consiste em, sinceramente, nos darmos conta de que havemos fracassado espantosamente, através de toda a vida, e dar a Deus Seu lugar legítimo em nosso coração e vida cotidiana.

 

A justiça que provém da demanda de Deus por meu arrependimento é evidente se considerarmos a natureza infame do pecado. O pecado é uma renúncia Àquele que me formou. É negar Seu direito de governar sobre mim. É minha determinação de agradar-me a mim mesmo, e, portanto, é rebeldia contra o Todo-Poderoso. O pecado é anarquia espiritual e menosprezo total pela autoridade de Deus. É dizer em meu coração: “Não me importa o que Deus requer; vou fazer tudo à minha maneira. Não me importa quais são Seus direitos sobre a minha vida; serei meu próprio senhor”. Leitor, percebes que tens vivido assim?

 

O arrependimento verdadeiro surge quando, pela obra do Espírito Santo no coração, nos damos conta sinceramente de que o pecado é sobremaneira pecaminoso, e quão terrível é ignorar as demandas e desafiar a autoridade dAquele que nos formou. Portanto, o arrependimento consiste em um ódio e horror santo pelo pecado e em uma tristeza profunda por ele. Ademais, consiste na minha confissão honesta diante de Deus e em um abandono sincero e completo de mim mesmo. Deus não nos perdoa antes que isso aconteça. “O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia” (Provérbios 28:13). No verdadeiro arrependimento, o coração se volta para Deus e confessa: “Eu tenho seguido um mundo vão que não pode satisfazer as necessidades da minha alma. Abandonei a Ti, a fonte de águas vivas, indo em busca de cisternas rotas que não retém água. Agora, reconheço e lamento minha necessidade”. Além disso, diz: “Tenho sido alguém desleal e rebelde, porém já não serei mais. Agora desejo e me proponho a servir-Te e obedecer-Te com todas minhas forças, como meu único Senhor. Dependo de Ti como minha porção presente e eterna”.

 

Leitor, seja você um cristão professo ou não, a opção é: arrepender ou perecer. Para cada de um nós, sejamos membros de alguma igreja ou não, não há outra alternativa além de conversão ou condenação. Tens que se apartar de caminhar segundo sua própria vontade e gosto, e voltar-se para Deus com o coração quebrantado, buscando Sua misericórdia em Cristo. Converta-se com o coração plenamente decidido a agradar e servir a Ele. Do contrário, serás atormentado dia e noite pelos séculos dos séculos em um lago de fogo. Qual dos dois será? Oh! Ajoelhe-se agora mesmo e implore a Deus que lhe dê um espírito de verdadeiro arrependimento.

 

“Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados” (Atos 5:31).

 

“Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte” (2 Coríntios 7:10).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.