A Visão De João, por R. M. M’Cheyne

|

“Depois destas coisas olhei, e eis aqui uma multidão, a qual ninguém podia contar, de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, que estavam diante do trono, e perante o Cordeiro, trajando vestes brancas e com palmas nas suas mãos; e clamavam com grande voz, dizendo: Salvação ao nosso Deus, que está assentado no trono, e ao Cordeiro. E todos os anjos estavam ao redor do trono, e dos anciãos, e dos quatro animais; e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoraram a Deus, dizendo: Amém. Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém. E um dos anciãos me falou, dizendo: Estes que estão vestidos de vestes brancas, quem são, e de onde vieram? E eu disse-lhe: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram as suas vestes e as branquearam no sangue do Cordeiro. Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem de dia e de noite no seu templo; e aquele que está assentado sobre o trono os cobrirá com a sua sombra. Nunca mais terão fome, nunca mais terão sede; nem sol nem calma alguma cairá sobre eles. Porque o Cordeiro que está no meio do trono os apascentará, e lhes servirá de guia para as fontes vivas das águas; e Deus limpará de seus olhos toda a lágrima.” (Apocalipse 7:9-17)

 

Uma coisa é ler estas palavras com os olhos de um poeta, e outra coisa é ler com o olho de um Cristão. Oh, orem, queridos amigos, para que o Espírito possa rasgar o véu de nossos corações, e nos mostrar as grandes realidades que estão aqui. É doce e proveitoso:

 

1. Para o despertar dos ímpios; aqui vocês podem ver quais são os exercícios do mundo celestial, e como vocês seriam inadequados para eles. Acho que muitos de vocês sentem que não tenham lavado suas vestes, e, portanto, não possam cantar suas canções. Então vocês devem estar na estrada para o inferno.

 

2. Para a instrução dos crentes. Esta passagem mostra quais são as principais ocupações daquele mundo feliz, onde estaremos em breve; dá-nos a nota-chave da música celestial e ensina vocês a gastarem muito do seu tempo nos mesmos exercícios em que passarão a eternidade.

3. Para maior conforto aos crentes aflitos. Isso mostra quão breves suas provações serão. Estas aflições são leves, e somente por um momento; vocês não precisam murmurar nem se entristecer; um pouco mais de tempo e estaremos com Cristo, e Deus lhes enxugará todas as suas lágrimas. Para este fim, isto foi dado a João.

 

I. O que João viu e ouviu.

 

1. Uma grande multidão de todas as nações. Quando João estava na terra viu apenas poucos crentes; “Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno” [1 João 5:19]. A Igreja era como um lírio em um campo de espinhos, cordeiros no meio de lobos; mas agora e situação é muito diferente; os espinhos foram arrancados e os lírios são inumeráveis. “De todas as nações”: Talvez ele pudesse discernir seus companheiros apóstolos, seu próprio irmão Tiago, e o santo Paulo, e Estevão, com a face de anjo, o egípcio moreno, etíopes mulatos, o negro de cabelos crespos, os chineses distantes, o birmanês, o hindu, o alemão de olhos azuis, o italiano de olhos escuros, e multidões, talvez, de uma ilha distante do mar. Cada país terá seus representantes ali, alguns salvos de todas as terras. Todos eram como Cristo, e ainda todos mantiveram suas diferentes peculiaridades. Saiba que Cristo terá uma gloriosa coroa. Ele verá o fruto do trabalho da Sua alma e ficará satisfeito. Muitas vezes, quando eu olho para uma grande cidade como Dundee, e vejo tão poucos convertidos a Cristo, meu coração adoece comigo; muitas vezes eu sinto como se estivéssemos trabalhando em vão e inutilmente. Embora tenha havido tanta bênção, ainda há essas multidões de famílias ímpias! Mas, ah, animem-se, Cristo terá Sua coroa plenamente. Embora não houvesse outro salvo fora deste lugar, Cristo terá Sua plena recompensa. Estaremos muito satisfeitos quando vermos completamente. Ele tem misericórdia de quem Ele terá misericórdia. Conheça o poder de Seu sangue. Ele apagou os pecados de toda aquela multidão, pecados de todos os nomes e gravidades. Por que não o seu? Oh! Quando tão gloriosa companhia é salva, por que você deve ser perdido? Quando tantas pessoas estão indo para fora deste lugar, por que você deve voltar?

 

2. Sua posição. Eles estavam diante do trono, sim, mais perto do que os anjos, pois eles estavam ao redor. O redimido estava ao lado do trono, os anjos em volta deles. Isso denota sua justiça completa. Mas os ímpios não permanecem no julgamento. Se Deus apenas trouxesse um homem ímpio para Sua presença, ele morreria. Você está grandemente enganado se pensa que Deus precisa usar uma grande força para destruí-lo. Como uma nuvem se seca por estar na luz do sol, assim este perece na presença de Deus como uma mariposa em uma vela. Mas esta grande companhia está ao lado do trono, o olho de Deus está inteiramente sobre eles. Em Cristo estão, não em si mesmos. Mais próximos do que os anjos; os anjos têm somente a justiça da criatura, estes têm a justiça do Criador. A justiça de Cristo é um milhão de vezes mais amável do que a do anjo mais elevado, por isso eles estão mais perto. A justiça de Deus está sobre todos eles, quem os condenará? Se você quer para sempre estar perto de Deus, você pode vir livremente a Ele agora. Por que manter-se tão distante?

3. Seus trajes, vestes brancas e palmas. Eles todos têm o mesmo vestuário, não há nenhuma diferença. É a veste de Cristo. Um deles era um crente muito maior do que o outro, fez muito maiores progressos na santidade, no entanto, usa a mesma veste. Mais brancas do que os anjos, versículo 13. Os anjos também são representados como vestidos de branco; contudo parece que suas vestes estavam muito ofuscadas pelas vestes brilhantes dos redimidos. Os anjos têm a justiça da criatura, os remidos a justiça de Deus. Isto é o que agora é oferecido a vocês pecadores. Pessoas despertadas são por vezes levadas a clamar: “Oh, que eu nunca tivesse pecado”, mas aqui há algo melhor do que se você nunca tivesse pecado. Palmas são sinais de vitória. Os judeus costumavam usar ramos de palmeiras, na festa dos tabernáculos, ou colheita, que era um tipo do céu. Os anjos não têm as palmas das mãos; pois eles não lutaram nenhuma luta, eles não conquistaram nenhuma vitória. Todo aquele que tem um manto branco tem também uma palma. Todo aquele que está em Cristo vencerá. Não tema os seus inimigos.

 

4. Sua canção. A essência dela: Salvação. Eles dão a Deus toda a glória. Na Terra, há muitos que não conseguem acreditar em um Deus que elege, que Deus não os escolheu por nenhum bem neles; mas no céu todos sentem isto e dão a Deus todo o louvor. Na terra, muitos falam de fazerem-se dispostos; mas no céu cantam “Salvação ao nosso Deus”. Na Terra, muitos seguem procurando estabelecer a sua própria justiça; no céu “glória ao Cordeiro”. Na terra, muitos tomam a Cristo como parte de sua justiça, e suas regras como outra parte; no céu todos dão glória ao Cordeiro. O que você diria desta canção? Será que ela encontra eco em seu coração? Lembre-se que você deve começar agora, se é que você a cantará ali. O efeito dela: desperta o coração dos anjos, versículos 11 e 12. Muitas vezes, na Terra, quando um crente começa a louvar a Deus pelo que ele tem feito por sua alma, ele desperta o coração dos outros. Assim no céu, quando os anjos ouvem a voz dos pecadores redimidos, tições arrebatados do fogo, em pé diante do trono, eles obterão uma vista deslumbrante da glória de Deus, da Sua misericórdia e graça; eles se prostrarão e adorarão a Deus. Eles não invejarão o lugar dos redimido, pelo contrário, serão cheios de intenso louvor por ouvir o que Deus tem feito por suas almas. Como você se sente quando você ouve de outras pessoas sendo salvas e trazidas para mais perto de Deus do que você? Você tem inveja e as odeia, ou isto o faz prostrar-se em louvor a Deus?

 

 

II. Sua história passada, versículos 13 e 14.

Dois elementos são dados. Cada um tinha uma história diferente; contudo, nestes dois pontos eram iguais.

 

1. Eles lavaram as suas vestes. Isso nos leva de volta para sua conversão. Uma vez cada um dentre a multidão teve vestes sujas. Eles foram como Josué, suas vestes foram manchadas pela carne. Era como uma peça de roupa com a lepra nela. Alguns manchados com sangue, manchas de sangue em suas vestes; alguns com adultério; alguns com a desobediência aos pais; alguns com orgulho, falsidade, maledicência; todos, todos foram tingidos. Todos estavam convencidos de que não poderiam limpar a si mesmos; eles não podiam lavar suas vestes, nem jogá-las fora, eles foram levados a ver a si mesmos como perdidos e desamparados. Jesus foi revelado a eles, e Seu precioso sangue derramado pelos pecadores, até mesmo o principal, dizendo para os oprimidos: “Vinde a Mim”. Dentre toda a multidão não há um que aconteceu de qualquer outra forma. Todos são lavados no sangue. É a única maneira de ficar em pé. Você foi lavado no sangue? Você não encontrará alguém no Céu que foi para lá de qualquer outra forma. Você acha que vai para o céu por sua própria decência, inocência a atenção aos deveres, bem, você seria a única tal pessoa ali; todos são lavados no sangue. Vinde e arrazoemos juntos.

 

2. Eles vieram da grande tribulação. Cada um que chega ao trono deve colocar o pé sobre espinhos. O caminho para a coroa é pela cruz. Devemos provar o fel, se quisermos provar a glória. Quando justificados pela fé, Deus os leva às tribulações também. Quando Deus conduziu Israel através do Mar Vermelho, Ele os levou para o deserto; semelhantemente, quando Deus salva uma alma, Ele a prova. Ele nunca dá a fé sem a provação. O caminho para Sião é através do vale de Baca. Você tem que ir através do deserto da Jordânia, se você quiser vir para a Terra Prometida. Alguns crentes ficam muito surpresos quando eles são chamados para sofrer. Eles pensavam que fariam alguma coisa grande para Deus; mas tudo o que Deus lhes permite fazer é sofrer. Observem a todos na glória, cada um tem uma história diferente, mas cada um tem um conto de sofrimento. Um foi perseguido em sua família, por seus amigos e companheiros; outro foi visitado por feridas dolorosas e doenças humilhantes, negligenciado pelo mundo; outro foi privado dos filhos; outro tinha todas essas aflições reunidas em uma; intenso chamado às profundezas. Observem, todos são trazidos para fora delas. Era uma nuvem escura, mas passou; a água era profunda, mas eles chegaram ao outro lado. Nenhum deles culpa a Deus em relação à estrada pela qual Ele os levou; “Salvação” é o seu único brado. Existe algum de vocês, queridos filhos, murmurando em sua porção? Não peque contra Deus. Esta é a maneira como Deus conduz todos os Seus remidos. Você deve ter uma palma, bem como uma veste branca. Sem dor, sem palma; nenhuma cruz, nenhuma coroa; sem espinho, sem trono; sem fel, sem glória. Aprenda a gloriar-se nas tribulações também. “Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada” [Romanos 8:18].

 

 

III. A História Futura.

 

1. O serviço imediato de Deus. Aqui, estamos autorizados a gastar muito do nosso tempo em nossos chamados mundanos. É lícito ao homem ganhar o seu pão, arar, semear, colher, fiar e tecer. Lá, toda a nossa força será empregada no imediato serviço de Deus. Estaremos diante dEle e Ele habitará entre nós. Será um Sabath perpétuo. Passaremos a eternidade em amor a Deus, em adoração, admirando e louvando a Deus. Devemos gastar muito do nosso tempo presente nisto. Algumas pessoas imaginam que eles não estão servindo a Deus, a menos que eles estejam visitando os doentes, ou envolvidos em algum serviço exterior; enquanto o mais elevado de todos os serviços é o amor de adoração na alma. Talvez Deus receba mais glória por um único olhar de adoração de algum pobre Cristão num leito de doença, do que pelos trabalhos exteriores de um dia inteiro.

 

2. Não mais estaremos no deserto. No momento, estamos como um rebanho no deserto, nossa alma, muitas vezes tem fome, sede e provações. Muitas vezes nos sentimos como se não pudéssemos ir mais longe, senão que deveríamos nos deitar e morrer. Muitas vezes nos sentimos tentados demais, ou as perseguições são muito fortes para as suportarmos. Quando estivermos com Cristo não mais teremos fome, todas as nossas dores findarão. Aprenda a glorificá-lO no fogo, a cantar no deserto. Este é o único mundo onde você pode dar glória a Deus através destas coisas.

 

3. Pai, Filho e Espírito nos abençoarão. O Cordeiro deve alimentar-nos, Aquele que morreu por nós. Veremos para sempre a nossa segurança diante de nós em nosso Fiador; nenhum tremor jamais virá sobre a nossa alma. Ele será um conosco, um cordeiro, como o mínimo de nós; aprenderemos de Deus com Ele. O Espírito será como “fontes vivas de água”. Aqui, nós nunca temos o suficiente; lá, teremos sem medida. O Pai será um pai para nós. Ele enxugará as lágrimas, as lágrimas que derramamos na morte e no deserto, as lágrimas que derramamos por amigos perdidos e por um mundo que perece. “Que pessoas nós seremos!”.

 

Dundee, 1840.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.