Cristo, O Desejo de Todas as Nações, por John Flavel

|

“E o desejo das nações virá” (Ageu 2:7 — KJV)

 

O primeiro capítulo de Ageu é principalmente dedicado a reprovar a negligência dos judeus, quem, sendo desencorajados, de tempos em tempos, protelaram a reconstrução do templo. No entanto, eles empregaram seu cuidado e bens na construção e adorno de suas próprias casas: mas, no fim, sendo persuadidos a se empenhar na obra, eles encontraram com este desencorajamento, que tal era a pobreza do presente tempo, que a secunda construção não poderia comparar-se com a magnificência e esplendor da primeira. Nos dias de Salomão, a nação era abastada, mas agora estava esvaziada; assim, não poderia haver comparação entre a segunda e a primeira. A este grande desânimo o profeta aplicou este consolo: qualquer que pudesse carecer em pompa e glória exteriores, seria mais recompensado pela presença de Jesus Cristo neste segundo templo. Pois Cristo, “o desejo de todas as nações”, ele diz, virá a este [templo]. O que, a propósito, pode fornecer-nos esta útil nota: A presença de Jesus Cristo dá mais real e excelente glória aos lugares de Seu culto, do que qualquer beleza exterior ou ornamentos externos, sejam quais forem aplicados sobre eles. Nossos olhos, como o dos discípulos, são aptos a serem deslumbrados com as reluzentes pedras do templo, e, entretanto, a negligenciarem e não notarem aquilo que dá a mais grandiosa honra e beleza.

 

Porém, para voltar. Nestas palavras temos tanto a descrição de Cristo, e uma seta apontan-do para o momento de Sua encarnação: Ele é chamado de “o precioso de todas as nações”, e o momento de Sua vinda em carne é claramente indicada a ser durante o período do segundo templo. Onde, a propósito, encontramos uma razão válida para ficar assombrados e lamentar a cegueira dos judeus. Eles admitem a verdade desta profecia, e são incapazes de negar a destruição do segundo templo, muitas centenas de anos passados, ainda não serão trazidos a reconhecer a encarnação do verdadeiro Messias.

 

Mas, ao ponto. Cristo, chamado o precioso de todas as nações, deveria vir ao mundo, no período do segundo templo. Malaquias 3:12, após penosos impactos e tremores do mundo. Eles deveriam fazer caminho para a Sua vinda; pois o nosso profeta aqui diz: “E farei tremer todas as nações, e virão coisas preciosas de todas as nações”, a que o apóstolo faz alusão em Hebreus 12:26, aplicando esta profecia a Jesus Cristo. Aqui Cristo é chamado de “desejo de todas as nações”, colocando o ato de desejar no lugar da coisa desejada: como em Ezequiel 24:16: “o desejo dos teus olhos”, ou seja, a desejável esposa de seu seio; assim aqui, o “desejo de todas as nações”, é Cristo, o objeto de desejo dos eleitos de Deus em todas as nações do mundo. Ele é um Salvador infinitamente desejável em Si mesmo, e verdadeiramente desejado por todo o povo de Deus, espalhado dentre todas as raças, línguas, e nações do mundo. Portanto, observem:

 

Doutrina: Que os desejos dos eleitos de Deus em todos os reinos, e entre todos os povos da terra, são, e serão atraídos após e fixados sobre, o Senhor Jesus Cristo.

 

O Deus misericordioso contemplando a ruína universal do mundo pelo pecado, providenciou um remédio universal para os Seus próprios eleitos, em todas as partes da terra. Cristo não está restrito a qualquer único reino ou nação no mundo; mas destina-se a ser a salvação de Deus até os confins da terra; e conforme fala o apóstolo, Colossenses 3:11: “Onde não há grego, nem judeu, circuncisão, nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo, e em todos”. Na explicação deste ponto, duas coisas devem ser investigadas:

 

1. Por que Cristo é chamado de o desejado de todas as nações.

 

2. Sobre que fundamento o povo de Deus, em todas as nações, O desejam.

 

Começaremos com uma reflexão do por que Ele é chamado de o desejo de todas as nações, e o que esta frase pode significar. Há muitas coisas que são supostas, ou incluídas nisto.

 

Primeiro, Deus o Pai O indicou como o remédio comum para os pecados e misérias de Seu povo, em todas as partes e localidades do mundo. Assim, na Aliança da redenção, entre o Pai e o Filho, o próprio Senhor expressou, Isaías 49:6: “Disse mais: Pouco é que sejas o meu servo, para restaurares as tribos de Jacó, e tornares a trazer os preservados de Israel; também te dei para luz dos gentios, para seres a minha salvação até à extremidade da terra”. Isto é similar à profecia de Isaías 52:15: “Assim borrifará muitas nações, e os reis fecharão as suas bocas por causa dele; porque aquilo que não lhes foi anunciado verão, e aquilo que eles não ouviram entenderão”. Se Deus não O indicasse para isto, Ele não poderia ser o desejado de todas as nações.

 

E, de fato, a graça de Deus admiravelmente brilha adiante na gratuidade disto, que mesmo as mais bárbaras nações não são excluídas dos benefícios da redenção por Cristo. Isto é aquilo em que o apóstolo regozija-se, que Cristo seria pregado aos gentios, 1 Timóteo 3:16. Eles eram um povo que parecia estar perdido na escuridão da idolatria; ainda assim, mesmo para eles, Cristo foi dado pelo Pai. “Pede-me, e eu te darei os gentios por herança, e os fins da terra por tua possessão” (Salmos 2:8).

Em segundo lugar, Cristo é chamado de desejo de todas as nações, claramente por causa da suficiência que há nEle para suprir as necessidades de todo o mundo. Como o sol nos céus é suficiente em todas as nações para luz e influência, assim ocorre que o Sol da Justiça é suficiente para a redenção, justificação, santificação e salvação do povo de Deus em todo o mundo; Isaías 45:22: “Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; [porque eu sou Deus, e não há outro]”.

 

Em terceiro lugar, isto implica na realidade que há na piedade. Isto demonstra que a Religião não é imaginação, como o mundo ateu gostaria de nos persuadir; e isto evidentemente aparece no efeito uniforme disto sobre os corações de todos os homens, em todas as nações do mundo, que são verdadeiramente religiosos. Todos os desejos, como muitas agulhas tocadas por uma e mesma magnetita, se movem em direção a Jesus Cristo, e todos se encontram em um e mesmo bendito objeto, Cristo. Se fosse possível para o povo de Deus sair de todas as nações, raças e línguas, no mundo, para um mesmo lugar, e ali conferir e comparar os desejos e obras de seus corações, embora eles nunca tivessem visto o rosto uns dos outros, nem ouvido os nomes uns dos outros, ainda, como a face corresponde à face em um espelho, assim os seus desejos por Cristo corresponderiam uns aos outros. Todos os corações operam após Ele da mesma maneira; o que um diz, todos dizem: Estes são meus problemas e fardos, estas minhas necessidades e misérias; as mesmas coisas são os meus desejos e medos: um e o mesmo Espírito opera em todos os crentes em todo o mundo. Isto nunca poderia ocorrer, se a Religião fosse somente uma imaginação, como alguns a chamam; ou uma fraude ou conspiração, como outros a denominam: alucinações são tão variadas quanto os rostos; e conspirações pressupõem mútuo conhecimento e conferência.

 

Em quarto lugar, Cristo, o precioso de todas as nações, implica a vasta extensão que Seu reino tem, e deve haver no mundo; de cada nação sob o céu alguns devem ser trazidos a Cristo, e ao céu através dEle. Embora o número dos eleitos de Deus, comparados com as multidões de ímpios em todas as nações seja apenas um remanescente, um pequeno rebanho; e, neste senso comparativo, há poucos que serão salvos; ainda considerados absolutamente, e neles mesmos, eles são um vasto número, que nenhum homem pode contar, Mateus 8:11: “Mas eu vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos céus”. É com a finalidade de efetuar isto que o Evangelho, como o sol nos céus, viaja ao redor do mundo. Ele surgiu no oriente, e segue o seu curso em direção ao mundo ocidental; elevando-se, gradualmente, sobre as remotas nações idólatras da terra: de todas cujo um deve ser salvo. Mesmo “a Etiópia cedo estenderá para Deus as suas mãos” (Salmos 68:31). Esta consideração deveria nos mover a orar sinceramente pelos pobres pagãos, que ainda estão assentados nas trevas e nas sombras da morte. Ainda há esperança para eles.

 

Em quinto lugar, isto envolve, além disto, que quando Deus abre os olhos dos homens para que vejam seus pecados e perigo disto, nada, senão Cristo pode oferecer-lhes satisfação: não é a amenidade, fertilidade, riquezas e prazeres, que os habitantes de qualquer reino do mundo fruem, que podem satisfazer os desejos de suas almas: quando uma vez Deus toca os seus corações com o senso de pecado e miséria, então Cristo, e ninguém mais senão Cristo, é desejável e necessário aos olhos de tais pessoas. Muitos reinos do mundo abundam com riquezas e prazeres; a providência de Deus tem dado porções liberais de boas coisas desta vida para eles, e raramente deixa alguma coisa faltar aos seus desejos que o mundo possa oferecer. Ainda assim, tudo isto não pode dar satisfação sem Jesus Cristo, o desejo de todas as nações, a única coisa necessária, quando uma vez eles vêm a enxergar a necessidade e excelência dEle. Quando isto ocorre, dê-lhes qualquer coisa que você deseja do mundo, no entanto, eles precisam ter a Cristo, o precioso de suas almas.

 

Assim nós vemos sobre que fundamentos e razões Cristo é chamado o desejo de todas as nações.

 

Objeção. Mas aqui permanece uma grande objeção contra esta verdade, a qual deve ser resolvida, nomeadamente: se Cristo é o desejo de todas as nações, como é possível que Jesus Cristo não encontre aceitação em tantas nações do mundo? Pois dentre muitos povos o Cristianismo é escarnecido, e Cristãos não são tolerados para viver entre eles? Eles não veem nenhuma “formosura nele para que o desejassem” (Isaías 53:2).

 

Resposta. Primeiro, nós devemos lembrar que as nações do mundo têm os seus tempos e épocas de conversão; aqueles que uma vez abraçaram a Cristo, agora O têm perdido, e ídolos estão agora colocados nos lugares onde Ele uma vez foi docemente cultuado. O sol do Evangelho está se pondo sobre eles, e agora brilha no outro Hemisfério; e assim, as nações do mundo têm os seus distintos dias e épocas de iluminação. O Evangelho, como o mar, ganha em um lugar o que é perdido em outro; e nos tempos e épocas indicados pelo Pai, eles vêm sucessivamente a ser esclarecidos no conhecimento de Cristo; e então a promessa será cumprida, Isaías 49:7: “Assim diz o Senhor, o Redentor de Israel, o seu Santo, à alma desprezada, ao que a nação abomina, ao servo dos que dominam: Os reis o verão, e se levantarão, como também os príncipes, e eles diante de ti se inclinarão, por amor do Senhor, que é fiel, e do Santo de Israel, que te escolheu”.

 

Em segundo lugar, deixe isto também ser relembrado, que embora Cristo possa ser rejeitado pelas regras e ajuntamentos de muitas nações; ainda Ele é o desejo de todos os eleitos de Deus dispersos e espalhados dentre aquelas nações.

No próximo ponto, nós saberemos por que Cristo tornou-se o precioso de todas as nações, isto é, de todos aqueles em todas as nações do mundo, que pertencem, à eleição da graça. E o verdadeiro fundamento e razão disto é, por que apenas Cristo tem em Si mesmo aquilo que alivia o seu vazio, e responde a todas as suas necessidades. Como:

 

Primeiramente, eles estão todos, por natureza, sob condenação, Romanos 5:16-18, sob a maldição da Lei; contra a qual nada encontrado no céu e terra é capaz de aliviar as suas consciências, senão o sangue de aspersão, a pura e perfeita justiça do Senhor Jesus Cristo. E por isso, é que Cristo se torna tão desejável aos olhos dos miseráveis pecadores, do mundo inteiro. Se qualquer coisa na natureza ordinária pudesse ser encontrada para pacificar e limpar a consciência dos homens da culpa e medo, Cristo jamais seria desejável aos seus olhos; mas encontrando nenhum outro remédio, senão o sangue de Jesus, desta forma, olharão todos os confins da terra para justiça, e para paz.

 

Em segundo lugar, todas as nações do mundo estão contaminadas com a imundície do pecado, tanto em natureza e prática, o que elas verão, e amargamente lamentarão, quando a luz do Evangelho deverá brilhar dentre eles; e a mesma luz, pela qual isto será descoberto, também revelará que o único remédio para este mal reside no Espírito de Cristo, a única fonte aberta para todas as nações para a santificação e purificação. Isto fará do Senhor Jesus incomparavelmente desejável aos seus olhos. Oh, quão bem-vindo Ele será, aquele que vem para eles, não somente pelo sangue, mas também pela água, 1 João 5:6.

 

Em terceiro lugar, quando a luz do Evangelho resplandecer sobre as nações, eles, então, verão que por causa da culpa e imundície do pecado, eles estão todos fora, impedidos [de entrar no] do céu. Aquelas portas estão cerradas contra eles, e que ninguém exceto Cristo pode abrir uma entrada para eles no reino de Deus. Pois, “ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6). “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos” (Atos 4:12). Por isso os corações dos pecadores bramam por Ele, como um cervo brama por correntes de águas. E assim, vocês veem sobre que fundamentos Cristo se torna o desejo de todas as nações. Cinco aplicações fluem a partir deste ponto:

 

(1) Para informação.

(2) Para examinação.

(3) Para consolação.

(4) Para exortação.

(5) Para direção.

 

Primeira Aplicação: para informação.

 

 

1. É Cristo o precioso de todas as nações? Quão vil pecado é então para alguma nação, sobre a qual a luz do Evangelho brilhou, rejeitar a Cristo? Eles diriam como aqueles em Jó 21:14: “Retira-te de nós; porque não desejamos ter conhecimento dos teus caminhos”. Eles gostariam de repelir Seu culto, governo, e servos; e efetivamente dizer, como em Lucas 19:14: “Não queremos que este reine sobre nós”. Assim fizeram os judeus, Atos 13:46. Eles expulsaram a Cristo do meio deles, e deste modo, julgaram a si mesmos indignos da vida eterna.

 

Este é ao mesmo tempo, um pecado temível e um alerta terrível. Quão breve a vingança os alcança como destruiu a Sodoma? Oh, deixe que isto seja um aviso para todas as nações até os confins da terra. Ele teria reunido os filhos de Israel debaixo de Suas asas como uma galinha faz com sua ninhada, mesmo quando a águia romana estava pairando sobre eles, mas eles não quiseram, de modo que suas casas foram deixadas para a sua desolação, sua cidade e templo transformados em um montão.

 

2. Se Jesus Cristo é o desejo de todas as nações, quão incomparavelmente feliz deve ser aquela nação que deleita-se em Cristo no poder e pureza de Suas ordenanças evangélicas! Se Cristo sob um véu fez de Canaã uma terra gloriosa [como esta é chamada em] Daniel 11:41, que glorioso lugar deve ser aquela nação que contempla-O com face descoberta na luz resplandecente do sol do Evangelho. Ó Inglaterra, conheça a sua felicidade e o dia de sua visitação! O que outros desejam, você frui; não provoque o Senhor Jesus a afastar-Se de você pela corrupção de Seu culto, ansiando pela idolatria, maltratando os seus mensageiros, e oprimindo o Seu povo, para que o Seu Espírito não se aparte de você.

 

 

Segunda Aplicação: para examinação.

 

Se Cristo é o precioso de todas as nações, examine se Ele é o desejo de suas almas, em particular; do contrário, vocês não terão nenhum benefício dEle. Os seus desejos por Cristo são verdadeiros desejos espirituais? Reflitam, eu vos suplico, sobre as atitudes e temperamentos de seu coração. Você pode dizer de seus desejos por Cristo, como Pedro fez a respeito de seu amor a Cristo? “Senhor, tu sabes tudo, tu sabes que eu te desejo”. Examinem os seus desejos quanto à sua sinceridade, pelos seguintes testes:

 

1. Eles são apaixonados e sinceros? Cristo tem o lugar supremo em seus desejos? Você estima todas as coisas como apenas escória e esterco em comparação com as excelências de Jesus Cristo seu Senhor? (Filipenses 3:8) Ele é para você como a cidade de refúgio para o homem assassino? (Hebreus 6:18-19) Como uma fonte de água em terra seca, como a sombra de uma grande rocha em uma terra cansada? (Isaías 31:2) Tais desejos apaixonados são desejos verdadeiros.

 

2. Os seus desejos por Cristo são universais, isto quer dizer, tudo em Cristo é desejável aos seus olhos? O hipócrita, como a meretriz, é para um Cristo dividido; eles gostariam de ser chamados pelo Seu nome, mas dependem deles mesmos, Isaías 4:1. Se a Sua santidade e governo, Sua cruz e sofrimentos são desejáveis por causa dEle mesmo, tais desejos universais são desejos corretos.

 

3. São os seus desejos por Cristo desejos diligentes, usando de todos os meios para efetuar o que vocês desejam? Vocês dizem que desejam Cristo, mas o que vocês farão para obter os seus desejos? Se vocês O servem cuidadosa e incessantemente em todas as formas de dever, se vocês lutarão em oração, se empenharão em crer, cortarão a mão direita, e arrancarão o olho direito, em outras palavras — estarão contentes em apartarem-se das mais vantajosas e agradáveis formas de pecado para que vocês possam fruir de Cristo, o desejo de suas almas; então os seus desejos são retos.

 

4. São os seus desejos por Cristo desejos permanentes, ou apenas uma ação repentina ou impulso que depois desaparece? Se os seus desejos por Cristo repousam sobre os seus corações, se os seus anseios são por Ele em todos os momentos, embora não na mesma intensidade e nível, então os seus desejos são desejos corretos. Cristo sempre habita nos desejos de seu povo; eles podem senti-lO em seus desejos, quando eles não conseguem discerni-lO em seu amor ou deleite.

 

5. Os seus desejos por Cristo não admitem nenhuma satisfação, nem descansam em lugar algum, senão no regozijo de Cristo? Então os seus desejos são desejos retos. A alma que deseja a Cristo não pode jamais descansar até que chegue à habitação, em Cristo, 2 Coríntios 5:2, Filipenses 1:23. O Diabo pode satisfazer a outros com riquezas e prazeres deste mundo, como crianças são acalmadas com chocalhos; mas se nada, senão Cristo, pode acalmar e satisfazer os seus desejos, certamente, tais desejos inquietos são desejos corretos.

 

6. Os seus desejos por Cristo saltam de um profundo senso de sua necessidade e precisão de Cristo? A convicção abriu os seus olhos para ver a sua miséria, sentir o seu fardo, e fazê-lo ciente que o seu remédio repousa somente no Senhor Jesus? Então os seus desejos são corretos. Pão e água são feitos necessários e desejáveis pela fome e sede; por estas coisas, examine a veracidade de seus desejos por Cristo.

 

 

Terceira Aplicação: para consolação.

 

Você, de fato, sobre séria examinação, encontra tais desejos por Cristo como foram descritos acima? Ó, bendiga ao Senhor por aquele dia quando Cristo, o desejo de todas as nações, se tornar o desejo de nossas almas; e para nosso consolo, saibam que vocês são felizes e benditas almas no presente.

 

1. Você é abençoado nisto, que os seus olhos têm sido abertos para ver tanto a necessidade quanto o valor de Cristo. Se Cristo não tivesse dado Seu precioso olhar-salvador aos olhos de nossa mente, você nunca poderia tê-lO desejado; você teria dito com aqueles em Isaías 53:2: “não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos”. Ou, como aquelas que questionaram a esposa, em Cântico dos Cânticos de Salomão 5:9: “Que é o teu amado mais do que outro amado?” Ó almas benditas, iluminadas pelo Senhor, para ver aquelas coisas que estão ocultas daqueles que perecem!

 

2. Vocês são abençoados nisto, que os seus desejos por Cristo são uma segura evidencia que o desejo de Cristo é em direção a vocês: se Ele não tivesse primeiro desejado a vocês, vocês nunca poderiam tê-lO desejado. Podemos dizer dos desejos, o que é dito do amor, nós O desejamos por que Ele nos desejou primeiro: os seus desejos por Cristo são inflamados pelos desejos de Cristo por vocês.

 

3. Vocês são abençoados nisto, que os seus desejos serão certamente satisfeitos, Mateus 5:6: “Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos”. Provérbios 10:24: “Aquilo que o perverso teme sobrevirá a ele, mas o desejo dos justos será concedido”. Deus nunca eleva tais desejos como estes nas almas de Seu povo, para que sejam a eles um tormento para sempre.

 

4. Vocês são abençoados nisto, que Deus tem guiado os seus desejos para fazê-los a melhor escolha que jamais foi feita no mundo, enquanto os desejos de outros estão buscando por riquezas, prazeres, e honras no mundo; labutando eles mesmos como crianças em caçada de uma borboleta pintada, a qual quando eles a tem alcançado, apenas descolore os seus dedos. Deus, enquanto isso, direciona os seus desejos a Cristo, o mais excelente Objeto no céu ou terra. Nenhum bom desejo satisfaz alguns homens; Ó, alma feliz, se ninguém senão Cristo pode satisfazer você! (Salmos 4:6).

 

5. Vocês são abençoados nisto, que há uma obra da graça certamente lavrada sobre suas almas; e estes próprios desejos por Cristo são uma parte dela.

 

6. Vocês são abençoados nisto, que estes desejos por Cristo mantêm as suas almas ativas e operando por Ele continuamente nas formas de deveres, Salmos 27:4: “Uma coisa pedi ao Senhor, e a buscarei: que possa morar na casa do Senhor todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do Senhor, e inquirir no seu templo”. O desejo saltará conti-nuamente à diligência e atividade nas formas de deveres; o desejo pelos fins despertam o uso dos meios, Provérbios 16:26. Outros podem cair no sono e desprezar os deveres, mas será difícil para vocês, cujas almas queimam de desejo por Cristo, fazerem isto.

 

7. Vocês são abençoados nisto, que os seus desejos por Cristo farão a morte muito mais doce e fácil para vocês, Filipenses 1:23: “Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor”. Quando um Cristão foi uma vez questionado se ele estava disposto a morrer, ele respondeu de volta: “Deixe estar indisposto a morrer, aquele que está indisposto a ir para Cristo”. E muito semelhante a esta, foi a resposta de outro: Vivere renuo, ut Christo vivam: Eu repudio esta vida, para viver com Cristo.

 

 

Quarta Aplicação: para exortação.

 

Em quarto lugar, deixe-me exortar e persuadir a todos a fazerem de Cristo o desejo e escolha de suas almas. Aqui eu apresento a extensão e desígnio do Evangelho: Oh, que eu pudesse efetivamente avivar esta exortação sobre os seus corações; deixe-me oferecer algumas considerações comoventes a vocês, e pode ser que Senhor as aplique aos seus corações.

 

1. Toda criatura naturalmente deseja a sua própria preservação; vocês não desejam a preservação de suas almas preciosas e imortais? Se vocês desejam, então façam de Cristo o seu desejo e escolha, sem o qual elas nunca podem ser preservadas, Judas 1.

 

2. As suas almas não desejam sinceramente os corpos em que eles vivem? Quão ternos são eles sobre elas, quão cuidadosamente eles proveem a elas? (Embora elas paguem um preço alto por aquelas habitações em que vivem). Não é a união com Cristo infinitamente mais desejável do que a união da alma com o corpo? Oh, desejosa união com Ele! Então as suas almas serão felizes, quando os seus corpos caírem com elas na morte, 2 Coríntios 5:1-2. De fato, alma e corpo serão felizes nEle, e com Ele por todo o sempre.

 

3. Como os homens deste mundo devotam a si mesmos aos deleites do [mundo]? Eles bramam pelo pó da terra; eles levantam cedo, e repousam tarde, comem o pão do cuidado; e tudo isto por vaidade, de fato — um mundano fará mais pela terra do que você pelo céu? Será a criatura tão sinceramente desejada, e Cristo tão negligenciado?

 

4. No que todos os seus desejos por este mundo beneficiam vocês, se vocês seguem sem Cristo? Suponha que vocês tenham o desejo dos seus corações nestas coisas, por quanto tempo vocês terão consolo nelas, se vocês perdem a Cristo?

 

5. Cristo deseja você, que não tem nada amável e desejável em si? E você não tem nenhum desejo por Cristo, a Pessoa mais amorável e desejável em ambos os mundos? “Regozijando-me no seu mundo habitável e enchendo-me de prazer com os filhos dos homens”, Provérbios 8:31. Faça dEle o desejo e escolha de suas almas.

 

6. Quão absolutamente necessário Jesus Cristo é para as nossas almas? Pão e água, respiração e vida, não são tão necessárias como Cristo é: “Uma só é necessária”, Lucas 10:41, e esta única coisa é Cristo. Se vocês esquecem os seus desejos em outras coisas, vocês podem ainda ser felizes; mas se vocês esquecem de Cristo vocês são perdidos para sempre.

 

7. Quão bem apropriado Cristo é para as suas almas! Ele tem conSigo mesmo tudo quanto elas desejam, 1 Coríntios 1:30. Deixem os seus corações aonde vocês desejam, nada será encontrado comparado e apropriado a eles, como Cristo o é.

 

8. Quão grandes são os benefícios que virão até vocês, por meio de Jesus Cristo! nEle vocês terão uma rica herança fixada sobre vocês: todas as coisas serão suas, quando vocês são de Cristo, 1 Coríntios 3:22. E não é tal Cristo valioso desejo?

 

9. Todas as suas esperanças bem fundamentadas de glória são construídas sobre sua união com Cristo, 1 Coríntios 1:21. Se vocês esquecem de Cristo, vocês devem morrer sem esperança. Isto não atrairá os seus desejos a Ele?

 

10. Suponha que você esteja no julgamento do tribunal de Deus, onde você deve compare-cer brevemente, e veja os terrores do Senhor naquele dia; as ovelhas separadas dos bodes; as sentenças de absolvição e condenação passadas pelo grande e terrível Juiz sobre os justos e ímpios: não seria Cristo, então, desejável aos seus olhos? Como sempre você deseja permanecer com conforto naquele tribunal, deixe Cristo ser o desejo e escolha de suas almas agora.

 

Quinta Aplicação: por direção.

 

Faça estas, ou quaisquer outras considerações, coloque-se sobre esta investigação — como eu porei os meus desejos avivados e inflamados em direção a Cristo? Ai! Meu coração é frio e morto, nenhum sério desejo é agitado por Cristo. Para você eu oferecerei os seguintes direcionamentos:

 

Direção 1: Redima algum tempo, todos os dias, para meditação; fuja do barulho e tumulto do mundo, Salmos 4:4, e seriamente considere como o presente estado de nossas almas permanece, e como é provável que este vá com você na eternidade: aqui todo o som de conversão começa, Salmos 69:29.

 

Direção 2: Considere seriamente que lamentável estado no qual você veio ao mundo. Você é um filho da ira, por natureza, sob a maldição e condenação da Lei: assim, ou o seu estado deve ser mudado, ou você inevitavelmente será condenado, João 3:3.

 

Direção 3: Considere o caminho e curso que você tem tomado desde que veio ao mundo, procedendo de iniquidade em iniquidade. Que ordenança de Deus você não tem violado mais de mil vezes? Que pecado é cometido no mundo, que você não é de uma forma ou de outra culpado diante de Deus? Quantos pecados secretos estão sobre a sua conta, desconhecidos dos mais íntimos amigos que você tem no mundo? Ou este pecado deve ser separado de suas almas, ou as suas almas [devem ser separadas] de Deus por toda a eternidade.

 

Direção 4: Pense sobre a severa ira de Deus reservada para cada pecado; “O salário do pecado é a morte” Romanos 6:23. E quão intolerável a plenitude desta ira deve ser quando umas poucas gotas borrifadas sobre a consciência neste mundo é tão insuportável, que fez com que alguns escolhessem o suicídio ao invés da vida. Ainda assim, esta ira deve repou-sar para sempre sobre você, se você não tem um interesse em Jesus Cristo, João 3:36.

 

Direção 5: Pondere bem no feliz estado e condição em que estão aqueles que têm obtido perdão e paz por meio de Jesus Cristo, Salmos 32:1-2. E vendo que a graça de Deus é livre, e você está assentado sob os meios disto; porque você não pode semelhantemente encontrá-la, como outros?

 

Direção 6: Seriamente considere a grande incerteza de nosso tempo e, que as preciosidade das oportunidades de salvação nunca são recuperadas quando elas uma vez passam, João 9:4. Deixe isto despertar você a lançar-se sobre estas temporadas douradas enquanto elas ainda estão com você; para que você não possa lamentar a sua insensatez e loucura, quando elas estiverem fora de alcance.

 

Direção 7: Associe-se a Cristãos sérios; obtenha o seu conhecimento, e peça por seu auxílio; rogue-lhes que orem por você; e veja que você não descanse aqui, mas esteja frequentemente sobre os seus joelhos, rogando ao Senhor por um novo coração e novo estado.

Em conclusão de tudo, deixe-me suplicar e rogar a todo o povo de Deus, como sobre meus joelhos, para que tomem cuidado, e deixem o descuido e escândalo de suas vidas, eles apagam os fracos desejos começando a acender nos corações de outros. Você sabe que a Lei de Deus ordena que golpeie uma mulher com o filho, para que o seu fruto se vá com ela, Êxodo 21:22-23. Oh, não derrame alma-de-sangue, por sufocar os desejos esperançosos de qualquer um por Cristo.

 

Bendito seja Deus por Jesus Cristo, o desejo de todas as nações.
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.