Meditações Diárias | 21 de Junho | J.C. Philpot

|

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo que, segundo a sua grande misericórdia, nos gerou de novo para uma viva esperança, pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos❞. (1 Pedro 1:3)

A ressurreição de Jesus Cristo foi a grande confirmação de Deus para a veracidade de Sua divina missão e filiação, pois pela ressurreição Ele foi “declarado o Filho de Deus com poder”. Portanto, a ressurreição estabeleceu uma marca divina em Seu sacrifício, derramamento de sangue e morte; mostrou a aceitação de Deus de Sua oferta; e que o pecado foi expiado para sempre.

Agora, pense apenas em quais teriam sido as consequências terríveis se Cristo não tivesse ressuscitado dentre os mortos, ou se não tivéssemos provas infalíveis (Atos 1:3) de sua ressurreição. Não teria havido e não poderia haver perdão do pecado (1 Coríntios 15:17); e, assim, quando a consciência fosse despertada para um sentimento de culpa e condenação, não poderia haver nada além de desespero sombrio.

Mas, tendo Cristo ressuscitado ddentre os mortos e tendo subido ao alto para ser o Sumo Sacerdote sobre a casa de Deus, e o Espírito Santo dando testemunho disso tanto na Palavra como através da Palavra à alma, uma porta de esperança é aberta como um verdadeiro vale de Acor.

O Espírito Santo, Quem não seria dado se Cristo não tivesse ressuscitado dentro os mortos e ido para o Pai, agora vem e testifica sobre Ele para a alma, toma das coisas que são Suas, as revela ao coração e ergue a fé para olhar e crer nEle como o Filho de Deus, e assim, de acordo com a medida da revelação, há abundância de esperança pelo poder do Espírito Santo (Romanos 15:13).

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira