Meditações Diárias | 2 de Julho | J.C. Philpot

|

❝ Leva-me tu; correremos após ti. O rei me introduziu nas suas câmaras.❞  (Cânticos 1:4)

Quantos de nós podemos tomar as palavras da noiva em nossos lábios, ou alguma vez fomos capazes, em qualquer momento de nossa vida, de usar tal expressão? Devemos ter tido alguma visão e senso da preciosidade e amabilidade de Jesus antes que possamos clamar “Leva-me tu”, a partir de um coração sincero. Pois a alma sincera tem medo de aproximar-se do santo Jeová, cujos olhos são como uma chama de fogo, e insultá-lO com petições e palavras zombeteiras e vãs. Mas, se algum dia esse desejo tiver sido aceso, e essa oração for levantada em sua alma, “Leva-me tu; correremos após ti”, deve ter sido a obra do Espírito Santo em seu coração o levantar desses sentimentos e dar-lhe uma fé viva no Filho de Deus.

E “aquele que crê será salvo”. Quaisquer que sejam as dúvidas, quaisquer que sejam os medos, tentações e obstáculos no caminho, “aquele que crê será salvo”. Aquele que tem uma pequenina fé espiritual na Pessoa gloriosa de Cristo, que teve uma visão de Seu sangue expiatório, uma prova do amor divino derramado em seu coração, certamente irá para a glória; ele é salvo com uma salvação eterna, por causa de sua cabeça pactual.

O Senhor que acendeu esses fortes desejos por Si mesmo em sua alma, certamente os cumprirá. Como nós O vemos fazer no caso da noiva; Pouco tempo depois, Ele diz: “Levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. Porque eis que passou o inverno; a chuva cessou, e se foi; aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra. A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem”.

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira