Meditações Diárias | 27 de Junho | J.C. Philpot

|

E os que usam deste mundo, como se dele não abusassem, porque a aparência deste mundo passa❞. (1 Coríntios 7:31)

E os que se utilizam do mundo, como se dele não usassem; porque a aparência deste mundo passa❞. (1 Coríntios 7:31)

Nada é real, a não ser aquilo que tem uma substância permanente. A saúde decai, a força diminui, a beleza foge da face, a visão e a audição diminuem, a própria mente se torna débil, as riquezas criam asas e fogem, as crianças morrem, os amigos partem, a velhice chega e a própria vida acaba. Essas coisas passageiras e transitórias são, então, meras sombras; não há essência e substância duradouras nelas. Como nossa comida diária e roupas, casa e lar, eles nos apoiam e consolam em nossa jornada pela vida. Mas eles têm um fim quando a vida termina.

Mas a religião real  – e com isso eu entendo a obra de Deus na alma –  permanece na morte e após a morte, acompanha-nos através do vale escuro e nos coloca em segurança em uma abençoada eternidade. É, portanto, a única coisa nesse mundo da qual podemos dizer que é real. Não é este o testemunho de João? “Tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida não são do Pai, mas pertencem ao mundo. E o mundo passa ea sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre” (1 João 2:16, 17).

E quem é esse homem bem-aventurado que vive quando tudo morre, que permanece para sempre quando todos os outros jazem nas trevas exteriores? É aquele que faz a vontade de Deus. Mas como e quando fazemos a vontade de Deus? “E esta é a vontade daquele que me enviou, para que todo aquele que vê o Filho e nele crê, tenha a vida eterna – e eu o ressuscitarei no último dia” (João 6:40). Se, então, você viu o Filho e creu nEle, você tem agora a vida eterna, e Jesus o ressuscitará no último dia.

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira