Meditações Diárias | 5 de Julho | J.C. Philpot

|

❝ Pois que por muitas tribulações nos importa entrar no reino de Deus.❞ (Atos 14:22)

Quais são as promessas? Não são todas as promessas adequadas à família pobre e necessitada do Senhor? Quais são as promessas de perdão, exceto para os culpados? Quais são as promessas de salvação, exceto para os perdidos? Quais são as promessas de consolação, exceto para os aflitos? Quais são as promessas da graça, exceto para aqueles que se sentem completamente miseráveis? Assim, é “por muitas tribulações” que adentramos na doçura das promessas. Assim elas são aplicadas com poder ao coração, se manifestam com vida e sentimento para a alma; e começamos, como Jeremias no passado, a “achar a palavra de Deus e comê-la”, e a sentir que ela é a alegria e o gozo do nosso coração [Jeremias 15:16].

Este é o efeito de passar pela tribulação na providência e na graça; das provações dolorosas; das tentações severas e perturbadoras; das carrancas do mundo; dos golpes de pecadores e santos; de conhecer o funcionamento de um coração muito enganoso e desesperadamente mau: nos conduzir “ao reino de Deus” e àquelas doces manifestações de benignidade e terna misericórdia, o que somente pode satisfazer aqueles de nós cujas consciências o dedo de Deus tocou.

E eu acredito que você que é honesto, sincero, que tem medo de ser enganado, que sabe que há um segredo na piedade vital e que deseja conhecê-lo mais profundamente e senti-lo mais poderosamente; tenho certeza de que há uma testemunha interior em sua alma de que você nunca conheceu um único mistério do reino de Deus estabelecido em seu coração, exceto através da tribulação. Não foi através da tribulação que você entendeu a Palavra e a aplicou à sua consciência pelo poder de Deus? E não foi por e através da tribulação, através do sofrimento, que você passou a valorizar cada vez mais a manifestação de Deus à sua alma, e sentir que nada poderia satisfazê-lo, a não ser uma revelação abençoada do Seu amor que O fez morrer?

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira