Meditações Diárias | 6 de Julho | J.C. Philpot

|

E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus❞ (1 Pedro 1:21)

Observe a característica especial que é atribuída aqui àqueles a quem Cristo foi manifestado. É dito que eles creem em Deus. Se essa é a marca distintiva deles, podemos muito bem indagar o que ela significa. Certamente deve ser algo excelente crer em Deus com uma fé salvífica. É fácil crer que existe um Deus por meio da natureza, ou pela providência, ou um Deus pela graça, considerando a mera letra dessa palavra, e é essa a “crença” de milhares de pessoas que não têm participação no amor redentor e no sangue expiatório.

De fato, a religião daquela multidão religiosa que não conhece nem a Deus nem a si mesma, nem a lei nem o evangelho, nem o pecado nem a salvação é a grande ilusão do momento. Tudo isso é um crer sobre Deus, ou uma crença sobre Deus, tal como Ele existe, ou que Ele é um Deus tal como as Escrituras o revelam, mas isso é muito diferente de crem em Deus. Essa é uma fé especial e peculiar, e implica em um conhecimento espiritual e salvífico de Deus, como o nosso Senhor fala (João 17:3); e como ninguém pode conhecê-lO para a vida eterna, a não ser que Ele se revele, por meio dEle manifestar a Suapresença, atraindo alguns a Si mesmo pelo poder da Sua palavra e operações da Sua graça, ninguém pode crer em Deus sem uma fé operada por Deus. Portanto, crer em Deus não é um ato da mente natural, mas é um dom e obra de Deus, concedida a nós através da mediação de Cristo e, assim, como diz o apóstolo: “em relação a Cristo” (Filipenses 1:29).

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira