Meditações Diárias | 12 de Julho | J.C. Philpot

|

❝E te fundarei sobre as safiras.❞ (Isaías 54:11)

Antes de nos firmarmos nas coisas de Deus, devemos ter um bom alicerce, algo sólido para nossa fé, nossa esperança, nosso amor, nosso tudo, sobre o qual repousar. Deus promete prover tal alicerce para a Sião aflita: “E te fundarei sobre as safiras”. “Um presente”, lemos, “é uma pedra preciosa aos olhos de quem o recebe”. Todo testemunho, então, que Deus dá à alma, toda promessa trazida ao coração, toda manifestação de misericórdia, toda visita de amor ou aplicação da verdade, podemos chamar, em um sentido espiritual, de uma safira; pois é de fato uma pedra preciosa, radiante como o céu.

Quando Deus coloca as Suas safiras na alma, elas fornecem um fundamento sólido para a fé. E como são postas pela mão do próprio Deus, devem ser firmes; e como as safiras, são indestrutíveis. É verdade que essas safiras podem ser enterradas no pó da carnalidade e da mentalidade mundana; a sujeira e o esgoto, a lama e a imundície de nossa natureza caída podem cair sobre elas, vez após outra. Mas elas são afetadas com isso? Sua natureza mudou, seu valor foi prejudicado, sua cor foi manchada, seu brilho diminuiu e desapareceu?

Elas podem estar escondidas da visão, podem ser obscurecidas e escondidas, mas um raio do Sol da justiça as trará de novo à luz; um toque da mão do Polidor irá restaurar toda a sua beleza. A graça não tem mais comunhão com o pecado do que um diamante com um monte de cinzas.

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira