Meditações Diárias | 14 de Julho | J.C. Philpot

|

❝ Olhai para mim, e sereis salvos, vós, todos os termos da terra; porque eu sou Deus, e não há outro.❞ (Isaías 45:22)

Até que, em sentimento de alma, estejamos “nos confins da terra”, não temos olhos para ver, nem ouvidos para ouvir, nem corações para sentir que Mediador glorioso existe à destra do Pai. E quanto mais sentimos estar nos “confins da terra”, mais profunda é nossa necessidade dEle; e quando o Espírito revela o mistério da gloriosa Pessoa de Cristo e revela a Sua beleza, tanto mais Ele se torna objeto da admiração e adoração da alma. E que Mediador Ele é revelado na palavra da verdade para a fé viva! Que tema para a fé espiritual procurar, para uma esperança viva ancorar-se e para o amor piedoso abraçar!

É a maravilha de maravilhas que o Filho de Deus, que está no seio do Pai desde toda a eternidade, igual ao Pai e ao Espírito Santo, a segunda Pessoa na Trindade gloriosa, condescendeu em tomar sobre Si a nossa natureza, de modo que gemeu, sofreu, sangrou e morreu por miseráveis ​​culpados (que, se deixados, arruinariam suas almas mil vezes por dia).

Mas não podemos começar a perceber, nem sentir o poder desse mistério até que nos reduzamos a tais circunstâncias, de modo que ninguém, a não ser tal Salvador, possa salvar nossas almas. Podemos fazer alguma coisa para nos salvar? Então, não precisamos de ajuda dAquele poderoso sobre quem Deus estabeleceu o socorro; e nós secretamente o rejeitamos. Podemos nos curar? Então não precisamos do bom Médico. Porém, quando nossos olhos se abrem para ver a nossa própria e completa ruína e desamparo, e para ver a gloriosa Pessoa do Filho de Deus, a fé é atraída para correr e repousar em direção àquele glorioso Objeto.

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira