Meditações Diárias | 31 de Julho | J.C. Philpot

|

❝ Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não veem.❞ (Hebreus 11:1)

Onde quer que haja fé, existe desejo; e como a fé abraça as realidades celestiais, o desejo abrange aquilo do que a fé testifica. Agora, enquanto a alma é forjada por um poder divino, e a fé é levada adiante a um exercício abençoado sobre as promessas de que é persuadida e que ela abraça, o desejo é despertado para o seu deleite.

A verdadeira religião não é um dever penoso, doloroso, melancólico, cansativo e trabalhoso ou enfadonho como muitos pensam. Tem de fato suas provações, tentações, aflições, dores e tristezas; mas tem a sua doçura, paz, delícias e prazeres. E é a doçura que sentimos, o prazer que temos e nos deliciarmos com as coisas de Deus, que mantêm a nossa cabeça erguida e nos encorajam a perseverar e peregrinar pelo deserto.

Nem tudo é cativeiro quanto ao que os herdeiros da promessa sentem, nem angústia da mente, nem tristeza do coração, nem perplexidade da alma. Há goles e sabores, gotas e migalhas de deleites momentâneos, se não longos ou duradouros, mas doces quando chegam, e enquanto duram, e doces na recordação quando se vão. O Senhor dá aquilo que encoraja, fortalece, conforta e anima, e nos permite ver que existe aquela beleza, bem-aventurança e glória naquilo que provamos, sentimos e esperam e do que não nos separaríamos nem por mil mundos.

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira