Meditações Diárias | 14 de Agosto | J.C. Philpot

|

❝ E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.❞ (Romanos 8:17)

Que bem-aventurança é ser um filho de Deus! O coração pode conceber ou a língua expressar as alturas e as profundidades da graça e da glória, segurança, felicidade, honra, bem-aventurança e o deleite de ser herdeiro de Deus e um co-herdeiro com Cristo? Logo teremos que deixar nossos corpos mortais, logo teremos que deitar com os vermes da sepultura e os torrões do vale, em breve teremos que entrar no mundo invisível. Bem, podemos então nos perguntar quais são as nossas perspectivas de eternidade? Onde então será nossa herança? Será uma eterna miséria e desgraça, choro e pranto e ranger de dentes, ou deleites que estão à direita de Deus para todo o sempre? Temos alguma evidência ou testemunho de que somos filhos de Deus? O Espírito já deu algum testemunho direto ou indireto de nossa adoção em sua família – nossa filiação e nossa herança?

Quando examinamos a nossa experiência passada, podemos encontrar quaisquer marcas que possamos considerar – com uma boa dose de fé e esperança – como evidências sólidas e baseadas na Bíblia de que somos herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo? Você pode lembrar daquela memorável época em que o Senhor primeiro se agradou de trabalhar em sua consciência e convencê-lo de seus pecados e do momento em que  amor quando Cristo foi revelado ao seu coração? E daquele dia de aflição e problemas quando uma promessa doce de uma união com o Salvador em Seu amor e sangue foi selado com poder divino sobre sua alma? Você consegue encontrar marcas ou sinais firmes e substanciais que você é um participante da graça salvadora e santificante, nascida de Deus, separada do mundo como uma peregrina e estrangeira, e que persevera através de mil inimigos e medos rumo a um país celestial?

Não adianta apoiar-se no testemunho do homem, ou em qualquer esperança vã ou presunçosa confiança que possa brotar de um coração hipócrita e enganoso. É o testemunho do Espírito com nosso espírito, mais ou menos claro – o resplendor da luz do semblante do Senhor – as manifestações de Sua presença e amor, o único que pode realmente satisfazer um filho de Deus quanto a ser participante da graça e da glória que deve ser revelada na vinda do Senhor Jesus.

 

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira