Meditações Diárias | 17 de Agosto | J.C. Philpot

|

❝ E, se alguém também milita, não é coroado se não militar legitimamente.❞ (2 Timóteo 2:5)

Em outras palavras, não é um simples esforço, mas um esforço de acordo com certas regras. Mas essas regras são espirituais; e sendo regras espirituais, exclui tudo referente ao sentido, razão e natureza. O homem não regenerado, esteja ele em estado de profanação aberta, ou em um estado de mera profissão de fé, não tem conhecimento espiritual do modo pelo qual vencer. Ele pode se esforçar contra as suas luxúrias; ele pode se esforçar para superar as coisas contra as quais a consciência presta testemunho; mas ele não é coroado, porque ele não se esforça legitimamente. Ele se esforça em sua própria força; contende em sua própria sabedoria; e confia em sua própria justiça. Tais lutadores e tais “vencedores” (se fossem vencedores!) não são coroados, porque eles não se esforçam de acordo com as regras estabelecidas na Palavra de Deus. Isso exclui imediatamente toda a justiça da criatura, a sabedoria humana e a força natural. Isso tira a coroa completamente da criatura e a coloca na cabeça do Redentor.

Existem certas regras estabelecidas na Escritura, segundo as quais devemos lutar e vencer. Por exemplo, o Senhor da vida e da glória é apresentado na Palavra como nosso padrão: “Pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas”. Ele lutou a batalha antes de nós; e Ele obteve a vitória, não apenas para Si, mas para o Seu povo; e ele nos deixou aqui embaixo para seguir Seus passos e vencer como Ele, como lemos: “Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono”. Todos os esforços e toda superação que não está nos passos de Cristo, e precisamente (em certa medida) da mesma forma na qual Jesus lutou e venceu, não é a vitória que é coroada com a aprovação de Deus.

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido e publicado com permissão. Tradução por Juliana e Ana Beatriz Oliveira Meninel • Revisão por Camila Teixeira