Uma Palavra de Ânimo a Corações Crentes, Mas Aflitos

|

“Calai-vos perante mim, e falarei eu, e venha sobre mim o que vier. Por que razão tomarei eu a minha carne com os meus dentes, e porei a minha vida na minha mão? Ainda que ele me mate, nele esperarei; contudo os meus caminhos defenderei diante dele.” (Jó 13: 13-15)

Eis aqui, o exemplo de fé que devemos imitar. Assim como nós, que murmuramos e nos queixamos dos soberanos caminhos providenciais de Deus, Jó, o servo do Senhor, reluz diante dos nossos olhos, mesmo sendo um pecador como nós; carrega uma fé que é toda ela doada por Deus e não tem nenhuma contribuição dele mesmo.

“Ainda que ele me mate, nele esperarei […]”. É como se o crente Jó falasse: Existe algo dentro de mim; é inexplicável pela lógica meramente humana… Por tudo que estou passando eu deveria blasfemar o nome de Deus e me entregar à morte. Mas, não dá! Ainda que em alguns momentos eu deseje abandonar o Senhor, porém não consigo! Estou preso a Ele. Existe uma força mais forte que eu! Eu estou me arrastando; estou numa situação lamentável. Estou me rapando com cacos de telhas, minhas feridas estão fétidas, minha carne apodrecida; a lepra já me tirou toda sensibilidade. Ouço as aves de rapina me rodeando para comer as minhas carnes, já sofri tanto por causa da mão de Deus! Sim, foi Ele que me enviou este mal. Mas…

Muito mais do que me livrar das dores, muito mais do que ter saúde novamente, muito mais do que ter minhas riquezas novamente, muito mais que ter meus 10 filhos de volta (filhos a quem tanto amei e sacrifiquei incansavelmente por cada um deles, e ensinei os caminhos de Deus), muito mais que tudo nesta vida, muito mais que os céus, os mares, ouro, prata, diamante, mais que tesouros inimagináveis, muito mais que minha própria vida…

EU DESEJO A DEUS! Ainda que ele me mate, NELE ESPERAREI.

Salmos 42:2. A minha alma tem sede de Deus, do Deus vivo; quando entrarei e me apresentarei ante a face de Deus?

A fé é tão sobrenatural que nunca pôde ser produzida por 10 milhares dos homens mais piedosos, fortes e zelosos que já passaram por esta terra. A fé é tão sublime que nem todos os anjos do céu poderiam ter ao menos pensado nela. E Deus a deu aos Seus filhos.

Spurgeon disse certa vez: “Uma pequena fé nos levará para o céu, porém uma grande fé traz o céu para dentro de nós”. E isso só é assim porque a fé se alimenta de Deus, do Deus vivo.

Meu irmão, ainda que você tenha uma migalhinha de fé, algo que aos seus olhos seja tão insignificante, talvez menor que um grão de mostarda; eu lhe garanto, esta minúscula fé vai lhe arrastar até Deus. Talvez você já não tenha força nos pés da fé; talvez você já não consiga usar a boca da fé para orar; talvez os olhos da fé estão turvos; ainda que tudo isso seja verdadeiro, o Autor e Consumador da fé tem pés mais fortes e velozes que os seus; Ele não deixará a fé que Ele lhe deu pereça, murche, se perça; não, Ele há de honrar a fé que Ele lhe deu, porque é dEle.

Que grande e misericordioso Sumo Sacerdote Ele é. Ele não falha! Mesmo em meio às imperfeições de nossa natureza a Sua obra é perfeita. Mesmo em meio a feiura de nossos pecados, a Sua Santa beleza reluz.

Lembre-se, a corrida da fé não depende de você.

Mesmo tentando ser os melhores homens desta terra, nós falharemos feio tantas e tantas vezes. Mas a fé doada por Ele. Aquela fé que flui de dentro do coração da Santíssima trindade vai triunfar! Esta fé vence o mundo, venceu satanás e a cada dia tem vencido o maior inimigo de todos: Eu mesmo. Esta fé não para de desferir golpes sobre aquele maldito Judas em meu coração. Certamente, essa gloriosa fé, por assim dizer, está me carregando em seus braços a mando de Deus, e não cessa de me levar a Cristo Jesus.

“Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas.” (1 Pedro 1:9)

Sola Fide! Solus Christus! Soli Deo Gloria!