Meditações Diárias | 13 de Novembro

|

“A ti levanto os meus olhos, ó tu que habitas nos céus”. (Salmos 123:1)

Quão simples, adequado, completo e abençoado é esse remédio para todas as nossas angústias, quando o Senhor se agrada de abrir nossos olhos e fixá-los em Si mesmo. Ele deve fazer tudo. Se os olhos estão sobre Ele, Ele deve primeiro nos dar olhos; se elevados em Sua direção, foi Ele quem os ergueu; se mantidos sobre Ele, é Ele quem deve mantê-los despertados. É bom estar nessa posição. Há momentos e estações, talvez, em que parecemos não ter religião alguma; quando olhamos, olhamos, olhamos, e não conseguimos encontrar nada. Onde está nossa espiritualidade? Onde estão as nossas afeições celestiais? Onde está nossa oração no espírito? Onde está a nossa ternura de consciência? Onde está nosso temor a Deus? E nossas meditações sobre a Palavra de Deus? Nós olhamos, olhamos e olhamos – todos estes parecem ter desaparecido.

Agora, talvez, no meio dessa incerteza, somos levados a alguma provação dolorosa, alguma aflição, tentação, alguma apreensão, algo que repousa com peso e poder sobre a alma. Agora é a hora em que precisamos de nossa religião.Mas se ela foi, deixando-nos vazios, necessitados, nus. Parecemos não ter nenhuma religião no que se refere à sua bem-aventurança e conforto. Isso parece trabalhar sem propósito e um despir da alma até os ossos.  Mas essa é a preparação para recebermos a religião que é de cima! Como o vaso deve ser esvaziado da água suja da religião das criaturas, bem lavado e purificado, para que a água pura da religião celestial seja comunicada da fonte divina. Deus nunca mistura a corrente pura da religião celestial com a água suja e imunda da religião de nossa própria criatura. Devemos ser esvaziados de cada gota, por assim dizer, de nossa religião natural, para que a religião santa e espiritual, que é de cima, seja derramada na alma. Mas olhar, olhar, olhar, e encontrar nada além de vazio, nudez, esterelidade e nulidade – ter uma “grande companhia” de inimigos todos vindo contra nós, e nós tão fracos quanto a água – que esvaziamento é este para o preenchimento divino! Que despojamento para usar roupas divinas e que humilhação do EU para que CRISTO seja exaltado.

 A verdadeira religião consiste principalmente em dois pontos: Ser esvaziado, despido, e feito nu; e depois ser vestido e preenchido da plenitude de Cristo.

Título original: Daily Portions — Via: GraceGems.org: • Traduzido por Juliana e Beatriz Meninel