Informação adicional

Autor

Formato

PDF

Páginas

20

Título Original

An Exposition of Hebrews 8:6-13: Wherein, the nature and differences between the Old and New Covenants is discovered.

Edição

Ano

2020

17 Diferenças entre a Antiga e a Nova Aliança

REF: 17DANAJO Categorias: ,

Descrição

Segundo as Escrituras, as diferenças entre a Antiga e a Nova Aliança são em parte circunstanciais e em parte substanciais e podem ser resumidas nos seguintes pontos:

1. Essas duas alianças diferem em circunstâncias de tempo quanto à sua promulgação, declaração e estabelecimento. Essa diferença que é citada pelo apóstolo a partir do profeta Jeremias em Hebreus 8:9 será tratada mais detalhadamente adiante. Em resumo, a primeira aliança foi feita no tempo em que Deus tirou os filhos de Israel do Egito, e no terceiro mês após chegarem ao pé do Sinai (Êxodo 19, 24). Desde o tempo do que é registrado na última passagem, no qual o povo dá seu consentimento real aos termos dela, começou sua obrigação formal como uma aliança. Depois iremos inquirir quando ela foi revogada e deixou de ser obrigatória para a igreja. Já a Nova Aliança foi declarada e se tornou conhecida “nos últimos dias” (Hebreus 1:1-2), “na dispensação da plenitude dos tempos” (Efésios 1:10). A data de seu início, como uma aliança formalmente obrigatória para toda a igreja, se dá por ocasião da morte, ressurreição, ascensão de Cristo e o envio do Espírito Santo. Eu cito todos esses eventos como o início da Nova Aliança porque embora principalmente ela tenha sido estabelecida pela morte de Cristo, contudo ela não era absolutamente obrigatória como uma aliança até depois da vinda do Espírito Santo.

2. Elas diferem na circunstância do lugar quanto à sua promulgação; o que também é registrado pelas Escrituras. A primeira foi declarada no monte Sinai; na primeira parte dessa exposição eu já declarei amplamente a forma e o tempo em que as pessoas receberam a lei, e agora eu direciono o leitor para aquele lugar[1] (Êxodo 19:18). A Nova Aliança foi declarada no Monte Sião, e a lei dela saiu de Jerusalém (Isaías 2:3). Nosso apóstolo insiste nessa diferença e dá vários exemplos notáveis dela em Gálatas 4:24-26: “Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos”. Agar, era a escrava que Abraão tomou antes que o herdeiro da promessa houvesse nascido, sendo que ela era um tipo da Antiga Aliança dada no Sinai, antes da introdução na Nova Aliança ou Aliança da Promessa; por isso, ele acrescenta: “Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos”. Esse Monte Sinai, onde a Antiga Aliança foi dada, e que foi representada por Agar, está na Arábia, lançado fora das fronteiras e limites da igreja. E “corresponde” ou “é colocado na mesma série, posição e ordem que Jerusalém”, ou seja, nesse contraste entre as duas alianças. Assim como a Nova Aliança, a Aliança da Promessa, a qual concede liberação e liberdade, foi dada em Jerusalém, através da morte e ressurreição de Cristo, e da pregação do Evangelho que se seguiu em razão disso; assim também, a Antiga Aliança, que levou o povo à escravidão, foi dada no Monte Sinai, na Arábia.

Informação adicional

Autor

Formato

PDF

Páginas

20

Título Original

An Exposition of Hebrews 8:6-13: Wherein, the nature and differences between the Old and New Covenants is discovered.

Edição

Ano

2020