Informação adicional

Autor

A Bem-Aventurança da Eleição de Deus, por A. W. Pink

REF: 50321fa6561e Categoria:

Descrição

Este texto é precioso por expor uma Porção bendita da Verdade de Deus, a Doutrina da Eleição, que é tanto ignorada e desconhecida, quanto desprezada e blasfemada nestes tristes dias em que vivemos, nos quais o povo de Deus tem perecido por falta de conhecimento do Seu Deus e Salvador.

“A Palavra de Deus não nos é dada para selecionarmos e escolhermos – para destacarmos as partes que apelam para nós, e desprezar tudo o que em si não elogia a nossa razão e sentimentos. Ela nos é dada como um todo, e por ela cada um de nós ainda será julgado. Rejeitar a grande verdade que estamos aqui tratando é o cúmulo da impiedade…

Repudiar a eleição de Deus é repudiar o Deus da eleição.

É uma recusa a se curvar diante de Sua elevada soberania. É o pregador corrupto opondo-se contra o santo Criador. É o orgulho presunçoso que insiste em ser o determinante de seu próprio destino. É o espírito de Lúcifer, que disse: “Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono […] Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo” (Isaías 14: 13-14)”.

Expor a Doutrina da Eleição é como que a gordura do texto, já a doçura relaciona-se à exposição de algumas das bem-aventuranças vinculadas à Eleição…

“Bem-aventurado aquele a quem tu escolhes, e fazes chegar a ti, para que habite em teus átrios” (Salmos 65:4); sim, ele é “abençoado para sempre” (Salmos 21:6), ou como o Hebraico o apresenta: “separado para bênçãos”, isto é, separado ou nomeado para nada, senão bênçãos. Como o Novo Testamento expressa, “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; Como também nos elegeu nele […]” (Efésios 1:3,4). Eleição, então, é a fonte do tesouro de toda bem-aventurança. Os eleitos são escolhidos para a maior aproximação e união a Deus que é possível para as criaturas, para a maior comunhão com Ele próprio”.

“… fé, obediência, santidade são as consequências inseparáveis ??e frutos da eleição”.

Oramos para que estas preciosas verdades sejam abençoadas por Deus aos Seus amados, e que acima de tudo, o Seu santo, tremendo e grande nome seja magnificado para sempre! “Não a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade” (Salmos 115:1).

Graças a Deus, somente!
Cristo, somente!
Glória a Deus, somente!
 

Informação adicional

Autor