Informação adicional

Autor

A Infinita Bondade e Fidelidade de Deus, por Anne Dutton

REF: 73bcf2c3e034 Categoria:

Descrição

Uma das mais doces e consoladoras cartas pela amada Anne!

Querido Senhor,

Alegro-me ao ver a sua fé no amor imutável de nosso Deus Triuno, e sua humildade sob sua revelação resplandecente. Mas por que, meu caro senhor, você diz: “Eu estou desanimado devido à dificuldade do caminho?”. Você sabe que o Senhor conduziu o antigo Israel “por um caminho reto”, através do deserto, em todos as suas pisadas para frente e para trás — “a uma cidade de habitação”. E assim, Ele conduz você através do deserto deste mundo, por um caminho reto, para o seu descanso eterno, pelo próprio modo que a sabedoria infinita concebeu, que a infinita bondade ordenou para ser o caminho no qual você andaria, como o seu reto caminho para a glória eterna — como o que deve ser para maior louvor a Deus e sua bem-aventurada salvação.

E quando uma vez você alcançar a terra prometida, e tiver o benefício daquela terra mui elevada, você deve lembrar-se de todo o caminho pelo qual o Senhor conduziu-o através do deserto, e o contemplará como tendo sido um caminho reto, e que nenhuma pisada de seu caminho espinhoso poderia ter sido melhor do que foi. Você verá, então, para a sua alegria sem fim, que maravilhas da graça infinita foram operadas para você, na preservação e crescimento de sua vida espiritual em meio a inúmeras mortes; e para sempre adorará a conduta da sábia graça que lhe trouxe seguro para as alturas da glória, através de um labirinto tão escuro e intrincado, a partir das profundezas do embaraço terreno. E até que você seja abençoado com tal visão, você deve viver pela fé. Nenhuma razão há para desânimo, uma vez que através do deserto você tem um Guia tão glorioso! Seu querido Senhor Jesus é dado para ser seu Companheiro em meio à tribulação do mundo; você tem o Seu braço para se apoiar, e Seu peito para descansar, sob todas as suas fraquezas, e em todo o seu desconsolo. Se o seu caminho for áspero, os sapatos serão de ferro ou brasão; se você estiver cercado de perigos, o Deus eterno é o seu refúgio; se você estiver pronto para desmaiar sob pesos esmagadores, debaixo estão os braços eternos para seu apoio.

E aquele que tem sido o Deus da sua mocidade, não abandonará você na velhice. Você sabe o que Ele diz: “E até à velhice eu serei o mesmo, e ainda até às cãs eu vos carregarei; eu vos fiz, e eu vos levarei, e eu vos trarei, e vos livrarei” [Isaías 46:4]. Então, senhor, você nunca se cansará completamente, porque você peregrinará em força onipotente. Assim como o Deus eterno, o Senhor, o Criador dos confins da terra, não Se cansa nem Se fadiga — que dá força ao cansado, e multiplica as forças ao que não tem nenhum vigor — assim você renovará a sua força, correrá e não se cansará; e caminhará e não se fadigará — até que Ele o conduza até Ele mesmo! Você pode erguer o seu Ebenézer, e dizer: “Até aqui me ajudou o Senhor”. E você conhece a Sua promessa fiel: “Não te deixarei, nem te desampararei”. Quando todas as criaturas e as coisas falham, você, sim, quando a sua própria força e coração desfalecerem, “Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre”. E o que mais você pode desejar? Portanto, não ceda ao desânimo, mas encoste-se em um Deus todo-suficiente. Pois, Ele diz: “Porque os montes se retirarão, e os outeiros serão abalados; porém a minha benignidade não se apartará de ti, e a aliança da minha paz não mudará, diz o Senhor que se compadece de ti” [Isaías 54:10]. E em Sua bondade, no pacto da Sua paz, você tem tudo o que a sua alma possa necessitar ou desejar. Aja, então, em fé, como um herdeiro de Deus, e deixe que estejam desencorajados aqueles que não têm interesse em Sua infinitamente livre, rica e superabundante graça; imutável, eterna graça! Pois, esta graça é e será a fonte de toda a sua felicidade terrena e glória imortal.

Desejo-lhe as ricas consolações do Espírito Santo, enquanto você permanecer em qualquer angústia, até que você seja chamado para “entrar no gozo do teu Senhor”, onde o pecado e a tristeza não mais existirão!
 

Informação adicional

Autor