Informação adicional

Autor

A Palavra de Deus em Nossos Corações, por Thomas Manton

REF: 32081b6c985c Categoria:

Descrição

 

“Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti” (Salmos 119:11).

O dever dos filhos de Deus é esconder a Sua Palavra em seus corações.

O que significa esconder a Palavra em nossos corações?

As razões pelas quais este é um grande dever e prática dos santos, o esconder a Palavra em seu coração.

Armazenamos princípios para que possamos expressá-los em todas as ocasiões.

Em segundo lugar, quando você está sozinho e sem ajuda exterior, o coração suprirá você com questões de conselho, ou conforto, ou repreensão: “meus rins me ensinam de noite” [Salmos 16:7].

Em terceiro lugar, isto nos suprirá em oração.

Em quarto lugar, isto será um grande auxílio para nós em todos os nossos afazeres.

Quinto, ter a Palavra preparada é um grande alívio contra as tentações.

Em sexto lugar, é um grande alívio nas aflições.

Em sétimo lugar, torna a nossa reunião e conversa com outras pessoas mais graciosas.

Sem dúvida, é a obra do Espírito trazer as coisas à nossa lembrança, e a grande ajuda que Ele fornece é sugerindo tais passagens como possam ser de alívio mais oportuno para a alma nas tentações, na oração, e nos afazeres [João 14:16].

Eu admito mais, os filhos de Deus são sujeitos a muito esquecimento da Verdade que está impressa em seus corações, em parte através da presente nuvem e névoa que a tentação ressuscita.

O Espírito Santo faz uso de uma memória santificada, trazendo a Escritura à nossa lembrança como nós precisamos.

Estudem a Escritura, para que possam obter entendimento e esconder a Palavra em seus corações para fins graciosos.

Medite frequentemente sobre ela: “Maria guardava todas estas coisas” (Lucas 2:19). Como ela as guardava? Ela “conferindo-as em seu coração”. As reflexões fazem com que o fogo queime, e pensamentos profundos e constantes são operosos.

Receba-a em amor. O apóstolo faz que este seja o fundamento da apostasia: “porque não receberam o amor da verdade” [2 Tessalonicenses 2:10].

É um conservante notável contra o pecado, e um antídoto contra a contaminação do mundo: “A lei do seu Deus está em seu coração; os seus passos não resvalarão” [Salmos 37:31]. Enquanto a verdade é mantida viva e ativa, e à vista da consciência, não deslizaremos ou não com tanta frequência.

Assim, ao ouvir. Não ouça de ânimo leve, mas esconda a Palavra em seu coração, para que não seja desviada por sua própria negligência, esquecimento, correndo para distrações carnais; para que não seja roubada por Satanás, para que ele não possa arrancar a boa semente fora de sua alma.

Para meditação. Meditem sobre a Palavra: não a estudem de uma forma superficial, ou se satisfaçam com conteúdo de sabor leve, ou com um pouco de afeto volátil, mas ponderem sobre ela seriamente, para que possa entrar em seu coração.

Ao esconder a Palavra em nossos corações deve haver um propósito correto: o nosso conhecimento dela e deleitar-se nela devem ser direcionados para a prática.

Ai de mim! um homem pode ensinar aos outros e ser ele mesmo um náufrago.

Nem todo prazer na verdade é um prazer em Deus! Há um deleite natural em ter a contemplação de alguma sublime verdade: este é meramente um prazer no agir de nossas próprias faculdades, quando as afeições cessam no conhecimento desvelado – como esta sendo uma verdade elevada e misteriosa, ou como sendo um divertimento para o entendimento.

Não devemos apenas a estudar a Palavra pelo consolo disso, e pela conveniência à consciência. Como o homem é uma criatura racional, ele se deliciará com o conhecimento; e como ele tem uma consciência que pressagia a morte e o juízo vindouro, ele pode deliciar-se com o consolo disso. Muitos procuram as promessas, mas não amam os preceitos.

Informação adicional

Autor