Informação adicional

Autor

A Prerrogativa de Jeová e Seu Amor em Perdoar o Pecado de Seu Povo, por John Gill

REF: 1b80a539ec4b Categoria:

Descrição

Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto (Salmos 32:1; Romanos 4:7).

“E disse Natã a Davi: Também o Senhor perdoou o teu pecado; não morrerás.” (2 Samuel 12:13).

***

Eis o esboço este solene e consolador Sermão,

• Aquele que cuida estar em pé, tome cuidado, para que não caia (1 Coríntios 10:12).

• Conforto e alívio de tais que têm se desviado, caído em grandes pecados, e são trazidos para o verdadeiro arrependimento por eles.

• O Senhor repreende o homem por sua iniquidade de uma forma ou de outra: ou imprimindo um sentimento de culpa em sua consciência, por alguma providência ou pelo ministério da Palavra; ou enviando Seus servos para repreendê-lo por seu pecado, e convencendo-o do mesmo.

• É a vontade e o prazer de Jeová, quando Seus queridos filhos estão angustiados por causa do pecado, que eles sejam consolados; e os ministros de Cristo são cobrados para fazer isso. “Falai benignamente a Jerusalém, e bradai-lhe que já a sua milícia é acabada, que a sua iniquidade está expiada e que já recebeu em dobro da mão do Senhor, por todos os seus pecados” (Isaías 40:2). Nesta luz, apreendo, que devemos entender as palavras do texto, a partir do qual eu observo as seguintes coisas:

I. Que esta é uma obra de Deus, e dEle somente, tirar o pecado de Seu povo. Também o Senhor perdoou o teu pecado; não morrerás.

II. Que aqueles cujos pecados são tirados pelo Senhor, não morrerão; ou uma morte espiritual ou eterna, o Senhor perdoou o teu pecado, não morrerás.

1. O que é que é perdoado: O pecado.

2. O que se entende por perdoá-lo. E, em seguida,

3. demonstrarei que este é ato e obra de Deus, e dEle somente o aniquilar do pecado. Natã, o profeta não arrogou isto para si mesmo: ele fala do perdão do pecado claramente como o ato de Deus, “o Senhor perdoou o teu pecado”.

1. O que é que o Senhor perdoa ao Seu povo, a saber, a iniquidade.

2. O que devemos entender por perdoar o pecado?

• Em uma terrível decepção da alma estão aqueles que imaginam que estão livres do pecado. O que eles dirão àquele texto que deve olhá-los na face: “Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós” (1 João 1:8). Deus remove o pecado de Seu povo; mas não a existência do mesmo; não, o pecado persiste.

3. Este é o próprio ato e obra de Deus. Ninguém pode perdoar o pecado, além do próprio Deus.

• A palavra usada no idioma Hebraico para o perdão de pecado, significa um erguer do mesmo. Agora isso é o que Deus somente pode fazer. O pecado é uma coisa tão pesada, que somente Deus poderia erguê-lo e colocá-lo sobre Seu Filho; e só Ele pode levantá-lo da consciência de um pecador que sofre sob o juízo do pecado. Um homem não pode fazê-lo; e todos os amigos que ele tem no mundo não podem levantar o pecado da consciência, quando ele jaz pesado ali. É a obra de Deus; tudo o que o homem pode fazer não removerá o pecado. Nem o sangue de touros nem o de bodes, sob a dispensação legal, poderiam tirar o pecado. Toda humilhação, arrependimento, lágrimas, deveres, e assim por diante, não podem tirar o pecado; não, é só o Senhor que deve fazê-lo; almas, portanto, são direcionadas a Ele para o perdão. Ele (como anteriormente já foi observado) colocará palavras em suas bocas, e os ordenará que digam: “Tira toda a iniquidade, e aceita o que é bom” (Oséias 14:2).

• Este é um ato de Deus, e é um ato passado também; portanto, Natã fala dele como tal: “o Senhor perdoou o teu pecado”. Ele não diz o Senhor tirará, mas o Senhor tirou o teu pecado.

• Aqueles cujas iniquidades o Senhor perdoa não morrerão.

• A alma que é feita sensível do pecado, cuja consciência está sobrecarregada com ele, e quer que ele seja removido, e busca ser consolada, deixe tal pessoa suplicar a Deus; porque Ele é o único que pode tirar o pecado.

• E quando as almas são favorecidas desta maneira, com aplicações de graça e misericórdia a eles, quão grandes são as obrigações em que eles estão de amar ao Senhor, que tem mostrado tanto amor para com eles.
 

Informação adicional

Autor