Informação adicional

Autor

As Elevadas Posições e Privilégios Concedidos aos Cristãos em Virtude da sua União com Cristo, por A. W. Pink

REF: 982f9ebb8d25 Categoria:

Descrição

Quão bem o Senhor nos tem feito!

“Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém” (Apocalipse 1:5-6).

Neste mui excelente e instrutivo escrito o amado Arthur Pink expõe de forma bíblica, belíssima a gloriosa Escritura acima. Que o Senhor ilumine o nosso entendimento, que andemos como é digno da santa vocação com que fomos chamados, e que o conhecimento dEle faça os nossos corações arderem de amor por e transbordarem de adoração a Cristo, o Rei dos reis, o Rei dos santos! Amém!

Consideremos,

• Por meio da Fé Salvadora, Alguém Olha para Fora de Si Mesmo, para Cristo.

• Os Benditos Frutos da Fé Salvadora.

• As Elevadas Posições e Privilégios Concedidos aos Cristãos em Virtude da União com Cristo.

• Um Domínio Moral Exercido pelo Cristão.

• Os santos ainda julgarão o mundo, sim, e também os anjos (1 Coríntios 6:2-3).

• A Superioridade do Auto-Governo sobre a Regra Secular.

• Os Privilégios Sacerdotais e Deveres do Crente.

• Uma Apropriada Doxologia com Base em Quem Cristo é e no Que Ele fez.

•••

“A ele glória e poder para todo o sempre. Amém” [Apocalipse 1:6]. Este é um ato de adoração, uma atribuição de louvor, um suspiro de adoração ao Redentor a partir do coração dos redimidos. Cristãos variam muito em suas capacidades e realizações, e eles diferem em muitos pontos de vista e práticas menores. Mas todos eles se unem com o apóstolo nisso. Todos os Cristãos têm substancialmente as mesmas visões de Cristo e o mesmo amor por Ele. Onde quer que o Evangelho tenha sido salvificamente apreendido, ele não pode deixar de produzir este efeito. Primeiro, há um reconhecimento devoto do que o Senhor Jesus fez por nós, e, em seguida, uma doxologia prestada a Ele. Enquanto contemplarmos quem foi que nós amou — não um companheiro mortal, mas Deus — nós não podemos senão nos prostrar diante dEle em adoração. Ao considerarmos o que Ele fez por nós, derramou Seu sangue precioso, os nossos corações são inclinados em amor a Ele. Na medida em que percebemos como Ele concedeu tais dignidades maravilhosas sobre nós — fazendo-nos reis e sacerdotes — não podemos deixar de lançar nossas coroas aos Seus pés (Apocalipse 4:10). Quando esses sentimentos verdadeiramente dominam a alma, a Cristo será concedido o trono de nossos corações. Nosso desejo mais profundo será o de agradar a Deus e viver para Sua glória.

Solus Christus!

“Ora, ao Rei dos séculos, imortal, invisível, ao único Deus sábio, seja honra e glória para todo o sempre. Amém”
 

Informação adicional

Autor