Informação adicional

Autor

Formato

PDF

Páginas

83

Título Original

An Orthodox Catechism

Ano

2020

Catecismo Ortodoxo (1680)

Descrição

O Prefácio

 

À Igreja de Cristo, batizada após a confissão de sua fé, reunida em Old-Gravel Lane, Londres, graça, misericórdia e paz vos sejam multiplicadas, e a boa vontade daquele que habitava na sarça esteja com os seus espíritos. Amém.

Amados,

Porquanto a cada um de nós é dado apenas um pequeno tempo neste mundo e nada conhecendo senão meu cajado enquanto permaneço de pé próximo à porta pronto para partir, estou desejoso de dedicar meu tempo precioso e presente à obra de meu Senhor, de forma que eu não retorne para ele com o meu talento enrolado em um lenço, mas possa deixar algum pobre sinal e testemunho de meu amor e dever para com ele, e sua bendita esposa, a igreja.

E pelo fato de que o dia em que vivemos é muito sombrio e escuro, cheio de erros e heresias que se espalham mais e mais — através dos esforços incansáveis daqueles que os promovem — como uma lepra contagiante, destruidora como um câncer.

Além disso, considerando que vivemos em dias de grande decadência no amor a Deus e uns aos outros também, e daquelas verdades do Evangelho, das quais a menor é mais preciosa do que nossas vidas. Tudo isso pode dar a Deus justa causa para dizer aos professos da Inglaterra, como uma vez disse a Israel: “Que injustiça acharam vossos pais em mim, para se afastarem de mim”? Como se Deus dissesse: Não sou eu o mesmo de sempre em poder, bondade, fidelidade? A minha Palavra e ordenanças não são as mesmas, sim, minhas promessas e céu, não permanecem agora como sempre?

Agora, para que você não seja abalado, disperso e levado por qualquer vento e cada sopro de erro, e heresia; e também para que você seja melhor estabelecido, fortalecido e firmado naquela segura rocha e fundamento da salvação, os méritos de Cristo, em oposição às miseráveis obras imperfeitas de uma criatura impotente; e também para que seja estabelecido na fundação da constituição da igreja, sobre o qual você já está edificado, através da graça de Deus que o encoraja a examinar o oráculo e a regra do serviço divinos, como Esdras e Neemias procuraram nas partes específicas do culto a Deus, pelo que significa que eles retornaram para a prática daquela ordenança de Deus que quase foi perdida, a festa dos tabernáculos, que durante muitos anos não foi praticada como ordenada, embora uma noção geral dessa ordenança tenha sido mantida. Sob essas considerações, eu tenho uma preocupação amorosa por suas almas, e lhes apresento essa pequena — mas, eu sou ousado em dizer — sã porção de teologia, que pode ser apropriadamente chamada de um resumo, ou epítome da Lei e do Evangelho, adequado para as capacidades de todos na casa de Deus. Aqui há leite para as crianças e carne para homens fortes. Não impropriamente ele pode ser comparado com as águas do santuário, onde alguns podem ir até os tornozelos, outros até os joelhos, outros até os lombos, e ao mesmo tempo elas são profundas o suficiente para que outros possam nadar. Aqui vocês não são ensinados apenas a serem bons cristãos, mas a praticarem a boa moral cristã, o declínio disso entre os que têm as folhas e as lâmpadas da profissão — como deve ser temido de alguns que tenham apenas um pouco mais que isso — produz uma consideração que é de quebrantar o coração de muitos que desejam caminhar com Deus.

Ainda que aqui haja muitas coisas que alguns de vocês já devem saber, no entanto, quanto a essas coisas espero que sejam aceitáveis como as epístolas de São Pedro foram para os santos dispersos, embora já soubessem muito sobre o assunto; contudo, eu ouso dizer que aqui há o que pode ser para a informação bem como para o fortalecimento para o mais erudito dentre vocês.

Eu não empreenderia apresentar-lhes noções ou princípios novos e espero que um espírito ateniense não esteja em nenhum de vocês, mas acredito que um Evangelho antigo — para vocês que provaram a sua doçura — será mais aceitável do que um novo, mesmo que seja pregado por um anjo do céu.

No que eu escrevi, vocês verão que eu concordo com a maioria dos teólogos ortodoxos nos princípios e regras fundamentais da fé cristã e também manifestei isso diligentemente com as mesmas palavras, apenas diferindo em algumas coisas sobre a constituição da igreja, no que eu tenho me esforçado para mostrar a verdadeira forma da casa de Deus, como se deve entrar e sair dela; mas espero que o meu zelo nisso não seja mal interpretado por qualquer um que verdadeiramente tema a Deus.

Esse Deus a quem servimos é muito zeloso de seu culto; e porque pela sua providência a lei de sua casa tem sido preservada e continuada até nós, vemos como o nosso dever em nossa geração buscar continuamente a mente de Deus em seu santo oráculo, como Esdras e Neemias fizeram em relação à festa da tabernáculos, e reformaram o que estava errado; como Ezequias empreendeu grande esforço para purificar a casa de Deus e ordenar todas as coisas que estavam fora de ordem, em particular fez com que o povo observasse a páscoa de acordo com a instituição, pois o texto diz que por muito tempo ela não havia sido observada da forma em que foi prescrita; e ainda que as puras instituições de Cristo não tenham sido, por algumas centenas de anos, praticadas de acordo com a devida ordem, ou com pouquíssima, devido às inovações do anticristo; e como a circuncisão por cerca de quarenta anos não foi praticada no deserto e, ainda assim, quando Josué voltou a observar essa prescrição tão logo Deus demonstrou sua boa vontade e prazer nisso. Assim, tendo os nossos juízos informados sobre a verdadeira forma de culto, não nos atrevemos a reprimir a luz que Deus tem dado a nós.

Agora, ainda que existem algumas diferenças entre muitos teólogos piedosos e nós quanto à constituição da igreja, ainda assim, na medida em que essas coisas não são a essência do cristianismo, mas que concordamos na doutrina fundamental dele, há motivo suficiente para deixar de lado toda a amargura e preconceito, e nos esforçarmos para manter um espírito de amor uns para com os outros, sabendo que nunca veremos todos iguais aqui. Nós encontramos nos tempos primitivos que o batismo de Cristo não era universalmente conhecido, o que é testemunhado pela ignorância de Apolo, aquele iminente discípulo e ministro, que conhecia apenas o batismo de João. E se Deus vier iluminar alguém a respeito de qualquer verdade, e ele a suprimir por quaisquer fins vis e injustificáveis, saiba que isso deve ser julgado por Deus, não pelo homem. No que não podemos concordar, deixemos isso para a vinda de Cristo Jesus, como fez a igreja do passado quando se deparou com casos difíceis até que lá surgisse um sacerdote com urim e tumim, que fosse capaz de informá-los com certeza sobre a mente de Deus quanto ao assunto em questão.

Propus três credos para sua consideração, que devem ser cridos e abraçados verdadeiramente por todos aqueles que desejam ser considerados cristãos, a saber, o Credo Niceno, o Credo de Atanásio e o credo comumente chamado de Credo dos Apóstolos; o último contém a soma do Evangelho, que é diligentemente revelado e explicado; e peço a você, não desconsidere-o por causa de sua forma, nem por sua antiguidade, nem por crer que ele foi composto por homens, nem porque alguns que o sustentam mantém alguns erros ou se comportam de um modo que não pode ser correspondente a tais princípios fundamentais da salvação, mas tome isso como uma regra perpétua, e qualquer bem que haja nele seja confessado, não obstante alguns que alegavam seguir estes princípios ao longo do tempo tenham incorrido em algum erro ou vício, pois o bem não deve ser rejeitado por causa do erro ou do vício, mas confessado, louvado e aceito. Na conclusão do livro uma breve, mas completa exposição daquela oração que Cristo ensinou aos seus discípulos. Além disso, o Decálogo ou Dez Mandamentos são expostos.

Agora, porquanto eu empreendi um grande esforço para reunir esses fragmentos para o seu uso e proveito, eu espero que vocês tenham pequenas dores para lê-los e mais ainda para vivê-los; e oro para que o façam de modo sério e vigilante. Leiam-no com humildade e com frequência, leiam-no com oração e meditação, então, estarei certo de que vocês que são verdadeiros cristãos o amarão mais e mais. Amem os seus filhos como vocês amam as suas próprias almas e ensinem esse catecismo para eles, em oração, como Jó fez para os seus, e os instrua como Abraão fez para com os seus. Também busquem ganhar os seus filhos pelo seu bom exemplo. E que este livro seja vantajoso para a juventude, bem como para outros, ele é planejado como catecismo para que possam aprender com mais facilidade os princípios da religião cristã, de forma que se eles forem instruídos com os verdadeiros artigos de fé cristã não serão facilmente contaminados com os sentimentos de homens corruptos de entendimento na hora da provação. E é cordialmente desejado que os pais, especialmente aqueles que se dizem cristãos, sejam os mais preocupados com o bem-estar eterno de seus filhos, como Davi foi com Salomão, quando lhe ordenou, já próximo da morte, que guardasse os mandamentos e os juízos de Deus acima de tudo. E se os pais pudessem apenas conscientemente ler aqueles oráculos divinos que expressam o seu dever para com os seus filhos, isso lhes seria, sem dúvida, uma grande vantagem.

Quanto a isto que apresentei ao público, eu peço aos leitores a gentil compreensão quanto às falhas remanescentes. E para aqueles a quem o Senhor confiou aos meus cuidados, que o Deus eterno seja o seu refúgio, e debaixo de vocês estejam os braços eternos; que a graça seja derramada em seus corações e que os seus corações se abram para a graça; que a bênção do Deus de Abraão, Isaque e Jacó esteja sobre vocês, e o Espírito eterno seja com vocês, essa será a oração de seu indigno irmão, porém ainda mais indigno pastor,

 

H. C.

Informação adicional

Autor

Formato

PDF

Páginas

83

Título Original

An Orthodox Catechism

Ano

2020