Informação adicional

Autor

Formato

eBook/PDF

Páginas

14

Título Original

Saved by Grace (Cap. 4)

Ano

2020

Como Deus Converte um Pecador

Descrição

Como Deus Converte um Pecador

 

(O texto deste eBook consiste na parte final do capítulo 4 do livro, Salvos pela Graça).

 

Iniciaremos pelo primeiro dia em que ele começa a lidar com as suas almas até ao momento em que eles serão levados para o céu.

1. Geralmente Deus começa a tratar com os pecadores quando lhes convence de seus pecados através de sua Palavra, e então os pecadores começam a se comportar de modo estranho! Eles odeiam ter suas consciências tocadas e não gostam de refletir sobre o que têm sido, o que são no momento ou o que será deles no futuro. Eles consideram que pensamentos como esses são inapropriados, dolorosos e prejudiciais; por isso, Deus diz a respeito deles: “Não quiseram escutar, deram-me o ombro rebelde e ensurdeceram os seus ouvidos para que não ouvissem” (Zacarias 7:11). Eles se interessam por qualquer coisa que não seja a Palavra: um bar, um bordel, uma casa de jogos, esportes, prazeres, sono, o mundo — e tudo isso buscando evitar o poder da Palavra de Deus.

2. Quando Deus se aproxima deles e começa a conceder convicção às suas consciências — embora essa convicção seja o primeiro passo para a fé e o arrependimento e, consequentemente, para a vida eterna — que tentativas eles fazem para esquecê-las e se livrarem delas! E, embora, agora comecem a ver que precisam ser transformados, ainda assim, passar a pensar em como evitarão a conversão imediata. Eles põem como desculpa o fato de que ainda são muito jovens para se converterem e tentam adiar a sua conversão para dali a sete anos, quando forem mais velhos ou quando se encontrarem em um leito de enfermidade. Como o homem é inimigo de sua própria salvação! Estou persuadido de que muitas vezes Deus visitou alguns de vocês com a sua Palavra e inflamou suas consciências, e então vocês jogaram água sobre elas tão depressa quanto ele, pela Palavra, lançava fogo.

Cristão, o que teria sido de você, se Deus tivesse aceitado a sua negação como resposta e tivesse dito: “Então, levarei a palavra da salvação a outro que a ouvirá”?

— Pecador, converta-se, Deus diz.

— Senhor, eu não consigo, diz o pecador.

— Converta-se ou você será condenado, Deus diz.

— Eu tentarei, diz o pecador.

— Converta-se e você será salvo, diz Deus.

— Eu não consigo deixar os meus prazeres, diz o pecador, meus pecados são muito prazerosos.

Quão grande graça há em Deus para ele que se importe com o pecador! Como é grande a paciência divina para com um miserável pecador! E se Deus dissesse agora: Então, fique com os seus pecados e com os seus prazeres, e que eles sejam a sua porção e o único céu e felicidade que você conhecerá?

3. Mas, Deus vem outra vez e mostra ao pecador a necessidade de que ele se converta imediatamente, de uma vez por todas. Ele faz com que o pecador fique tão fortemente convicto disso, que já não consegue adiar sua conversão. Entretanto, o pecador ainda tem uma centelha de inimizade contra Deus. E, caso ele veja a necessidade de se converter agora, então ele deixará um pecado por outro, os grandes pelos pequenos, os muitos pelos poucos ou todos por um — e para por aí. E, talvez, suas convicções nem o levem a fazer isso. Pois, então, ele se voltará da profanação para a lei de Moisés e, assim, continuará enquanto Deus o deixar apegado à bondade própria que ele supõe possuir. Ele se torna um grande defensor do cumprimento da lei; agora, ele será um bom vizinho, pagará a cada homem o que lhe é devido, abandonará seus palavrões, o bar, os jogos e os seus prazeres carnais. Ele lerá, orará, falará das Escrituras e será um homem muito envolvido com a religião. Ele desejará agradar a Deus e corrigir todas as ofensas que cometeu contra ele e, então, fará orações, promessas, votos e muitas outras ações semelhantes, buscando persuadir a si mesmo de que agora ele precisa ser justo para chegar até o céu e também passa a imaginar que serve a Deus tanto quanto qualquer outro homem o serve.

Porém, ele faz tudo isso enquanto permanece tão ignorante de Cristo como o banco em que ele se senta e não está mais perto do céu do que o fariseu cego; ele apenas chegará ao inferno mais limpo do que o restante dos seus conhecidos. “Há uma geração que é pura aos seus próprios olhos, mas que nunca foi lavada da sua imundícia” (Provérbios 30:12).

Deus não poderia abandonar esse pecador e expulsá-lo de diante da sua presença, não deveria entrega-lo a si mesmo, iludido e caído em sua justiça própria, pelo fato de que ele “confia nela e comete iniquidade”? Mas a graça sustentadora preserva esse pecador.

Informação adicional

Autor

Formato

eBook/PDF

Páginas

14

Título Original

Saved by Grace (Cap. 4)

Ano

2020