Informação adicional

Autor

Muito Amados Por Deus, por Paul Washer

SKU: 345a430fbe95 Categoria:

Descrição

Citando o querido George Whitefield, este sermão é “pão dos filhos”, ou seja, “isto pertence ao povo de Deus. Se algum de vocês não tem a graça, nem Cristo, criaturas não-convertidas, eu lhes ordeno a não tocar nisto, eu proíbo isto em o nome de Deus; há uma espada flamejante em volta de todo caminho para mantê-los à parte deste pão da vida, até que vocês sejam convertidos a Jesus Cristo”.

Neste que é um dos mais belos e amoráveis sermões pelo Sr. Washer, somos convidados a meditar no Grande Amor de Deus por Seu povo, em Cristo.

Uma exposição em Cânticos dos cânticos, capítulos 4, 5 e 6,

Um contemplar desse oceano de Amor, sem fundo nem litoral,

Linhas cheias de luz, doçura e calor,

Oh, Senhor derrama sobre nossos corações tão frios, mais, mais, muito mais de Seu Amor.

Amém!

***

• “Tu és toda formosa, meu amor, e em ti não há mancha”. Isto é o noivo falando com a noiva. Isto é Deus falando contigo. Isto é Jesus Cristo falando com a Sua Igreja.

• Às vezes vocês, santos, precisam ouvir que Ele fez a boa obra por vocês. Ele consumou uma obra sólida, forte, uma obra que não irá esmorecer, não desaparecerá, não se dissolverá com o tempo. Ele derramou o Seu sangue num madeiro por ti; e pela virtude e pelo poder do que Ele fez por ti, tu estás sem mancha e Ele ama-te. E olha como Ele te chama. Ele diz: “Tu és toda formosa, meu amor, e em ti não há mancha”.

• E diz no verso 8: “Vem comigo do Líbano, ó minha esposa, vem comigo do Líbano; olha desde o cume de Amana, desde o cume de Senir e de Hermom, desde os covis dos leões, desde os montes dos leopardos”. Ele quer retirar-se. Quer retirar-se com aquela que ama. Somos tão militantes, hoje em dia, em nosso cristianismo. “Adiante, soldado Cristão, marchando como para a guerra”. Sou um missionário. Isto tem importância para mim. Mas esta não é a essência da minha vida Cristã. O que importa não é tanto marchar adiante para a guerra com Cristo. É retirar-me com Cristo para lugares solitários. É o esconder-me com Cristo, debaixo da sombra das Suas asas. É ter comunhão com Cristo.

• Quando Deus nos chama para deixarmos o pecado não é como um guarda prisional, nem como um capataz, nem como uma fria e vil supervisora que quer nos partir ao meio e castigar-nos com uma régua. Não. É um pai chamando um filho para que ele saia da beira do precipício. É um apaixonado a chamar a sua amada para que ela saia da luxúria que pode destruí-la, viola-la, saqueá-la e causar danos irreparáveis. É uma voz de amor.

• “Enlevaste-me o coração, minha irmã, minha esposa; enlevaste-me o coração com um dos teus olhares” (Cantares 4:9). Alguém me perguntou: “Como você se motivado a estar em comunhão? Como se sente motivado a orar?” Eu disse-lhe: “Ponho os meus joelhos no chão, à noite. Quando eu olho para o céu, o coração de Deus se enleva”. Porque razão não oraria?

• “Enlevaste-me o coração, minha irmã, minha esposa; enlevaste-me o coração com um dos teus olhares, com um colar do teu pescoço”. O que nós temos que fazer com isto? De quem a Noiva ganhou um colar? Ganhou-o do seu Amado. De onde vem a sua beleza? O que torna você tão atraente? O que torna você tão atraente diante do Deus Todo-Poderoso? É a beleza e os presentes que Ele ganhou para você e lhe deu.

• “Que belos são os teus amores, minha irmã, esposa minha! Quanto melhor é o teu amor do que o vinho! E o aroma dos teus unguentos do que o de todas as especiarias!” (Cantares 4:10).

• Ele não é um Deus que simplesmente tolera você. 

• “Bem, não sei se sou digno de ser recebido”. Não é! Ponha isso em mente. Isso colocará você em um longo caminho. Não é. Nunca será, mas não é essa a questão. A sua indignidade é engolida pelo Seu amor. É Ele que importa. Você entrou finalmente numa porta onde todas essas coisas não importam mais. Perderam toda a importância. Agora, acabou. Quando foi consumado — como diz aquela música — Quando foi consumado, como disse o nosso Salvador, foi realmente consumado. Foi um negócio fechado. O amor foi revelado. A misericórdia foi revelada. Uma fonte foi aberta. E nem todos os poderes do inferno a poderiam fechar. Nem toda a má pregação do mundo a poderia fechar. Agora, há um lugar para você. E não para você apenas em parte do tempo; não é para você apenas quando faz tudo certo. Não é para você apenas porque é muito dedicado. Não é para você apenas porque está envolvido em missões. Não é para você porque mostra-se muito piedoso. É para você pelo que Jesus Cristo fez para você. E será sempre seu, pode ir lá sempre.

• Não me importa onde está, o que é, o que aconteceu, não importa. Há uma solução: busque-O. Clame por Ele e persevere em clamar; busque-O e persevere em buscar. É isso.

• Oh, seja cuidadoso. Você está muito mais perto de um tipo de religião orientado pelas obras do que pensa. Está mais perto disso do que realmente pensa. Consegue simplesmente fazer isto? “Marta, Marta, Marta..” (veja Lucas 10:41). Oh, Ele não precisa de você. Ele não precisa de você. Sabe porque Deus faz tudo isto com você? Porque quanto mais você o torna difícil, mais glória Ele adquire, porque tem que exercer mais poder.

• “Jardim fechado és tu, minha irmã, esposa minha, manancial fechado, fonte selada” (Cantares 4:12).

• É a mulher mais bela da face da terra. E vejam o que é dito sobre ela aqui. Vejam o que é dito: “Jardim fechado […], fonte selada”. (Cantares 4:12) Jovens moças, ouçam-me. Eu não tenho o direito de ver vocês, porque vocês não são minhas e eu não sou seu. Ninguém tem o direito de ver vocês exceto aquele a quem pertencerão um dia. A mais bela, a mais preciosa de todas as mulheres é a que se considera ser o quê? Um jardim selado, uma fonte selada, coberta. Não apenas ninguém toca, como ninguém vê.

• E, oh, a Igreja… A Igreja… Cristão, se somente te fechares a estes tolos e repugnantes amores e te entregares Àquele que é o Único que te ama!

• “Os teus renovos são um pomar de romãs, com frutos excelentes, o cipreste com o nardo. O nardo, e o açafrão, o cálamo, e a canela, com toda a sorte de árvores de incenso, a mirra e aloés, com todas as principais especiarias. És a fonte dos jardins, poço das águas vivas, que correm do Líbano!” (Cantares 4:13-15) Frutífero, frutífero! Frutífero não significa ocupado.

• Frutífero não significa preeminente na denominação, ou entre os Cristãos, ou no acampamento onde costuma ir.

• Eu não estou muito certo de que Jesus tinha um ministério. Penso que Jesus simplesmente tinha uma vida.

• “Levanta-te, vento norte, e vem tu, vento sul; assopra no meu jardim, para que destilem os seus aromas. Ah! entre o meu amado no jardim, e coma os seus frutos excelentes!” (Cantares 4:16) O único desejo dela é que a fragrância da sua vida, a fragrância do seu jardim, a fragrância do seu trabalho fosse de alguma forma levada pelo vento até ao seu Amado, e isso O atraísse até ela. 

• E aqui está você. Não é um Spurgeon. Nunca será. Não é David Brainerd. Não é Mary Slessor de Calabar. Não é Jonathan Edwards. Não é um dos grandes. Acha mesmo que Deus passará e olhará para ti? Que Ele vai mesmo tomar esta coisinha que fizeste com a sua vida? Essa preparaçãozinha, estas bugigangas, este papel crepe e tudo o que tens usado para tentar fazer algo que agrade um Rei, quando Ele tem o mundo inteiro… Tem um jardim e os maiores homens e mulheres já O serviram? Acha que Ele vai à sua casa? Sim, vai. É isto que é tão maravilhoso. Porque vejam o que Ele diz, vejam o que Ele diz aqui: Capítulo 5, versículo 1, “Já entrei no meu jardim, minha irmã, minha esposa”. (Cantares 5:1) Não apenas Ele vem ao jardim dela, como o recebe dela. “Eu recebo-o”. 

• O Seu amor é tão elevado, “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor” (Isaías 55:8). Oh, louvado seja Deus. Quanto amor. Quanto amor. É livre. É livre. Você é realmente amado. 

• “Já entrei no meu jardim, minha irmã, minha esposa; colhi a minha mirra com a minha especiaria, comi o meu favo com o meu mel, bebi o meu vinho com o meu leite; comei, amigos, bebei abundantemente, ó amados” (Cantares 5:1). 

• “Eu dormia, mas o meu coração velava; e eis a voz do meu amado que está batendo: abre-me, minha irmã, meu amor, pomba minha, imaculada minha, porque a minha cabeça está cheia de orvalho, os meus cabelos das gotas da noite” (Cantares 5:2). Oh, ei-lO aqui. Aqui vem Ele. Oh, Ele está sempre vindo, sempre vindo, sempre buscando. Este Seu amor é implacável. 

• Oh, quer que Ele passe por você, nem ouve o Seu trovejar, o Seu bater à porta, todos os dias. Em tudo, Ele está batendo a porta. 

• Quando o amor se torna banal, torna-se muito, muito frio.

• “O meu amado pôs a sua mão pela fresta da porta, e as minhas entranhas estremeceram por amor dele. Eu me levantei para abrir ao meu amado, e as minhas mãos gotejavam mirra, e os meus dedos mirra com doce aroma, sobre as aldravas da fechadura. Eu abri ao meu amado, mas já o meu amado tinha se retirado, e tinha ido; a minha alma desfaleceu quando ele falou; busquei-o e não o achei, chamei-o e não me respondeu” (Cantares 5:4-6). Há quatro ou cinco meses de pregação neste trecho. Primeiramente, o amor requer uma resposta rápida.

• A presença de Deus é mais real do que a de vocês, agora mesmo. Alguns de vocês sabem sobre buscar o Senhor na juventude. No seu Cristianismo, quando eram jovens e clamavam a Ele, conheciam a Sua presença e simplesmente se deleitavam nessa presença. Mas depois tornou-se comum. Tornou-se desinteressado, não busca mais, já não presta atenção à Sua voz; quando Ele impulsiona o seu coração para estar com Ele, já não responde rapidamente, e essa presença parece ir embora… E, então, a sua vida de oração torna-se um agarrar-se a uma fragrância mas não a uma presença; você dobra os seus joelhos e clama noite após noite: “Oh, Deus, desejo-Te. Onde estás, Deus? Vem, Deus. Por favor, ajuda-me, Deus. Sinto a Tua falta, Deus”. Ouço tantos Cristãos orando, e quando oram não se deleitam na presença do seu Deus, mas buscam a presença porque parece que já foi embora.

• O amor requer uma rápida resposta. O amor dela tornou-se banal e preguiçoso. E continua, versículo 6: “Eu abri ao meu amado, mas já o meu amado tinha se retirado, e tinha ido” (Cantares 5:6). Aqui há uma coisa que quero que vejam, antes de pensarem que este amado era cruel — antes de pensarem que Deus é cruel — quero que entendam uma coisa. Cada ação de Deus floresce a partir da Sua bondade. E se Ele está fazendo isto na sua vida, é por uma boa razão. A queda — Adão e Eva, e as maldições que caíram sobre o mundo: morte, miséria, futilidade — juízos; sim, sem dúvida o são. Mas um olhar mais atento verá algo que precisamos perceber por detrás destes julgamentos. Cada um destes julgamentos é um ato de misericórdia.

• “… mas já o meu amado tinha se retirado, e tinha ido; a minha alma desfaleceu quando ele falou; busquei-o e não o achei, chamei-o e não me respondeu”. Agora, versículo 7: “Acharam-me os guardas que rondavam pela cidade; espancaram-me, feriram-me, tiraram-me o manto os guardas dos muros” (Cantares 5:7); E ela encontra estas mulheres e diz: “Conjuro-vos, ó filhas de Jerusalém, que, se achardes o meu amado, lhe digais que estou enferma de amor” (Cantares 5:8). E elas respondem: “Que é o teu amado mais do que outro amado, ó tu, a mais formosa entre as mulheres? Que é o teu amado mais do que outro amado, que tanto nos conjuras?” (Cantares 5:9). 

• Minha vida mostra que Ele é Totalmente Desejável?

• No versículo 10 vem o avivamento. Ela começa a pensar. Começa a repetir o que ela conhecia. Já se perguntou — este Deus Se importa com colunas de pedras, meu amigo (veja Gênesis 31:46; Josué 7:26; 8:29) — porque Ele pedia a Israel para erigir colunas de pedras em todo o lugar? Já pensaram nisso? “Passem o rio. Ergam uma coluna de pedras”. “Façam isto, e ergam uma coluna”. “Façam aquilo, ergam uma coluna”. Porquê? “Ergam colunas”. Porquê erguer tantas colunas de pedras? O que é isto, erigir colunas? Não é pelas pedras. É a lembrança. “Lembrem-se do que Eu fiz. Lembrem-se de Quem Eu sou”. Esquecemo-nos tão facilmente. E ela continua, ela começa a lembrar-se, mas elas ouvem-na a relembrar: “O meu amado é branco e rosado; ele é o primeiro entre dez mil.

A sua cabeça é como o ouro mais apurado, os seus cabelos são crespos, pretos como o corvo” (Cantares 5:10-11). 

• Oh, importamo-nos tanto em ser cultos. Odeio isso. O amor não tem nada a ver com ser culto ou sofisticado. 

&bul

Informação adicional

Autor