Informação adicional

Autor

O Direito à Árvore da Vida, por R. M. M’Cheyne

SKU: e3362c77a9ef Categoria:

Descrição

“Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar pelas portas na cidade.” (Apocalipse 22:14).

A partir deste Texto,

1. Vamos meditar sobre o caráter do salvo. “Os que guardam os seus mandamentos”.

2. Vamos meditar sobre a bem-aventurança dos salvos. “Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas”.

A santidade é a sua própria recompensa.
Ser santo é ser feliz.
Deus é feliz porque Ele é infinitamente Santo.
O Diabo nunca pode ser feliz, porque ele perdeu toda centelha de santidade.
O primeiro descanso da alma crente aconteceu quando ele veio a Cristo e encontrou perdão.

Mas há um outro e mais doce descanso quando ele aprende de Cristo, que é manso e humilde de coração (Mateus 11:28-29). A santidade é o rio do deleite de Deus e, portanto, enche a alma que dela bebe com alegria Divina. Mas há uma outra recompensa.

(i) Eles têm direito à árvore da vida. Adão [e nós juntamente com ele] perdeu esse direito quando ele caiu. “Deus expulsou o homem, e o pôs ao oriente do jardim do Éden querubins e uma espada flamejante que se revolvia, para guardar o caminho da árvore da vida”.

(ii) Eles podem entrar na cidade pelas portas. Aqui estamos em nosso caminho para a cidade celestial. Nós estamos vindo do deserto.

***

Oh minha alma, esta é a sua recompensai?
Bem-vindas aflições leves, que são apenas por um momento.
Bem-vinda doce cruz, que eu devo carregar por Jesus.
Passem, anos velozes, apressem o dia do Seu casamento,
o dia do júbilo do Seu coração e do meu,
para que eu possa entrar com todos os Seus redimidos pelos portões que são todos louvores.
 

Informação adicional

Autor