Informação adicional

Autor

Oração, por Thomas Watson

SKU: ce6293a7d516 Categoria:

Descrição

Eis um esboço deste maravilho e breve tratado sobre oração, pelo Puritano Thomas Watson.

•••

Uma coisa é orar, e outra coisa é ser constante na oração. Aquele que ora com frequência, é dito ser dado à oração; como aquele que muitas vezes distribui esmolas, é dito ser dado à caridade. A oração é uma ordenança gloriosa, ela proporciona o relacionamento da alma com o céu. Deus vem até nós pelo Seu Espírito, e nós vamos até Ele por meio da oração.

O que é oração?

É a apresentação dos nossos desejos a Deus por coisas agradáveis à Sua vontade, em nome de Cristo.

“A oração e a apresentação de nossos desejos”; e, portanto, é chamado de dar a conhecer as nossas petições, em Filipenses 4:6. Na oração chegamos como humildes pedintes, implorando para ter as nossas necessidades atendidas. Isto é “apresentar os nossos desejos a Deus”. A oração não é para ser feita a qualquer um, mas Deus. Os papistas rezam para os santos e anjos, que não conhecem as nossas queixas. “Abraão não nos conhece”. (Isaías 63:16). É proibido adorar a qualquer anjo (Colossenses 2:18-19). Não devemos orar a quem bem entendermos, mas somente nAquele em Quem podemos crer. “Como, pois, invocarão aquele em quem não creram?” (Romanos 10:14). Nós não podemos depositar nossa fé nos anjos, por isso não devemos orar a eles.

Por que a oração deve ser feita somente a Deus?

(1) Porque somente Ele ouve a oração. “Ó tu que ouves as orações” (Salmos 65:2). Nisto Deus Ele é conhecido como sendo o verdadeiro Deus, a saber, que Ele ouve a oração. “Responde-me, Senhor, responde-me, para que este povo conheça que tu és o Senhor Deus” (1 Reis 18:37).

(2) Porque Deus só pode nos ajudar. Podemos olhar para causas secundárias, e chorar, como a mulher fez, “Acode-me, ó rei meu senhor”. E ele disse: “Se o Senhor te não acode, donde te acudirei eu?” (2 Reis 6:26-27). Se estamos em perigos por fora, Deus deve nos salvar desde o céu; se estamos em agonia interior, somente Ele pode derramar o óleo da alegria sobre nós; portanto, a oração deve ser feita apenas para Ele.

Quais são as várias partes da oração?

(1) Não é a parte confessores, que é o reconhecimento do pecado. (2) A parte de súplica, quando quer depreciar e orar contra algum mal, ou solicitar a obtenção de algum bem. (3) A parte de congratulações, quando damos graças por misericórdias recebidas, que é a parte mais excelente de oração. Na petição, agimos como homens; em ação de graças, agimos como anjos.

Quais são os vários tipos de oração?

(1) Há a oração mental — 1 Samuel 1:13. (2) Oração vocal — Salmo 77:1. (3) Jaculatória, que é uma súbita e curta elevação de nosso coração a Deus. “Então orei ao Deus dos céus” — Neemias 2:4. (4) Oração inspirada, quando oramos por aquelas coisas que Deus coloca em nosso coração. O Espírito nos ajuda com suspiros e gemidos — Romanos 8:26. Tanto as expressões da língua quanto as impressões do coração, à medida que estão certos, provêm do Espírito. (5) Oração prescrita. Nosso Salvador criou-nos um padrão de oração. Deus prescreveu uma formula de estabelecida de bênção para os sacerdotes –Números 6:23. (6) Oração Pública, quando oramos perante outras pessoas. A oração é mais poderosa quando muitos se juntam e unem suas forças. Vis unita fortior [A união de forças é mais forte] — Mateus 18:19. (7) Oração particular, quando oramos por nós mesmos. “Entra no teu aposento” — Mateus 6:6.

A oração que mais provavelmente prevalecerá com Deus é aquela que é corretamente apresentada. Esta é como um bom remédio que contém os ingredientes certos; a oração que é boa e que tem maior probabilidade de prevalecer para com Deus é aquela que tem tais ingredientes nela:

[1] Ela deve ser misturada com a fé.

[2] Deve ser uma oração quebrantada.

[3] A oração deve ser feita com zelo e fervor.

(1) A oração sem fervor não é oração;
(2) Consideremos quanta necessidade temos daquelas coisas que pedimos em oração. “E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração” (Jeremias 29:130. Ou seja, não há nenhuma promessa para orações mortas; a promessa é feita somente para as orações fervorosas.

[4] A oração deve ser sincera.

[5] A oração que vai prevalecer com Deus deve ter uma firmeza de mente. “Preparado está o meu coração, ó Deus” (Salmos 57:7).

Como é que vamos curar estes pensamentos impertinentes e vãs, que nos distraem na oração, e, tememos, impedem a sua aceitação?
(1) Em oração seja muito apreensivo da infinitude da majestade e pureza de Deus.
(2) Se você quiser manter sua mente fixa na oração, mantenha seu olho fixo. A ti levanto os meus olhos, ó tu que habitas nos céus” (Salmos 123:1).
(3) Se você deseja que seus pensamentos sejam mais constantes durante a oração ame mais a Deus. O amor é um grande fixador dos pensamentos. Aquele que está apaixonado não pode manter seus pensamentos fora do objeto de seu amor.
(4) Implore pela ajuda do Espírito de Deus para fixar as vossas mentes, e torná-las objetivas e sérias na oração.
(5) Se familiarize com santas meditações em seu curso normal da vida. Davi estava constantemente meditando sobre Deus. “Quando acordo ainda estou contigo” (Salmos 139:18).
(6) Se você quiser manter sua mente fixa em Deus, vigiem os seus corações, não apenas após a oração, mas durante a oração.
(7) Busquem por maiores graus de graça. Quanto mais lastro o navio tem, melhor ele navega; portanto, quanto mais o coração está lastreado com graça, mais estavelmente ele navegará para o céu em oração.
[6] A oração que mais provavelmente prevalecerá com Deus deve ser argumentativa. Deus ama que nós pleiteemos com Ele, e que usemos argumentos na oração.

[7] A oração que prevalece com Deus, deve estar associada com a reformação. ‘Se tu preparares o teu coração, e estenderes as tuas mãos para ele; se há iniquidade na tua mão, lança-a para longe de ti e não deixes habitar a injustiça nas tuas tendas” (Jó 11:13-14).

Assim, você vê viu qual é a oração que deve prevalecer com Deus.

Primeira aplicação. A oração reprova (1) tal como orar não de modo algum. A característica de um réprobo é que Ele nunca invoca a Deus (Salmos 14:4). Será que aquele que deseja receber uma esmola jamais pedirá por ela? Será que aqueles que desejam receber misericórdia jamais a buscarão?

(2) A oração reprova, assim deixar de orar é um sinal de que eles nunca sentiram o fruto e conforto dela. Aquele que rejeita a oração rejeita o temer a Deus. “E tu tens feito vão o temor, e diminuis os rogos diante de Deus” (Jó 15:4). Um homem que abandona a oração, torna-se apto para cometer qualquer maldade. Quando Saul desistiu de consultar a Deus ele buscou a bruxa de En-Dor [1 Samuel 28].

Segunda aplicação. Seja pessoas constantes em oração. “Mas eu”, diz Davi, “faço oração”. Ore por perdão e pureza. A oração é a chave de ouro que abre o céu. A árvore da promessa não vai dar o seu fruto, a menos que seja sacudida pela mão de oração. Todos os benefícios da redenção de Cristo são entregues a nós pela oração.

“Estou cansado de clamar; a minha garganta se secou; os meus olhos desfalecem esperando o meu Deus” (Salmos 69:3).

(1) Deus pode nos ouvir quando não podemos ouvi-lO; assim é com a oração quando é feita, Deus ouve, embora não responda imediatamente.

(2) Deus pode ser tardio para responder a oração, contudo Ele não vai negá-la.

Por que Deus atrasa a resposta à oração?

(1) Porque ele gosta de ouvir a voz da oração. “A oração dos retos é o seu contentamento” (Provérbios 15:8).

(2) Deus pode atrasar a resposta de uma oração quando Ele não deseja negá-la, para que Ele possa nos humilhar.

(3) Ele pode atrasar a resposta à oração, quando Ele não quer negá-la, porque Ele vê que ainda não estamos aptos para recebermos a misericórdia que pedimos. Talvez nós oramos por libertação quando não estamos preparados para ela; nossa escória ainda não está sendo purificada. Queremos que Deus esteja pronto para dar, enquanto nós somos lentos para nos arrependermos.

(4) Deus pode atrasar a resposta à oração, para que a misericórdia pela qual oramos possa ser mais valorizada, e para que possa ser mais doce quando recebida.

Portanto aplica-te à oração.
 

Informação adicional

Autor