Informação adicional

Autor

Sermão Nº 1043, A Gloriosa Predestinação, por C. H. Spurgeon

SKU: a55257b82bbd Categoria:

Descrição

Um dos Sermões mais belos que já lemos:

“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” (Romanos 8:29)

• Sustentado pela graça distintiva um homem aprende a gloriar-se nas tribulações, e fortalecido no amor eletivo, ele desafia o ódio do mundo e as provações da vida.

• O sofrimento é a escola da ortodoxia.

• Estou ansioso não para me demorar sobre assuntos controversos, mas para alcançar o tema do meu sermão desta manhã. Aqui temos, de acordo com o texto, que a nossa conformidade com Cristo é o objetivo da predestinação. Temos, por outro, a predestinação como a força impulsora pela qual esta conformidade será alcançada. E temos, em terceiro lugar, o Primogênito diante de nós como o fim último da predestinação e da conformidade: “a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos”.

I. Observe então, com cuidado, que NOSSA CONFORMIDADE A CRISTO É O OBJETO SAGRADO DA PREDESTINAÇÃO. A predestinação em si mesma não vou sondar agora. As coisas mais profundas devem ser deixadas com Deus. Penso que foi Bispo Hall, que uma vez disse: “Dou graças a Deus, pelo fato de que, eu não sou de Seu conselho, mas sou de Sua corte”. Se eu não consigo entender, eu não vou questionar, porque não sou Seu conselheiro, contudo vou adorar e obedecer, porque eu sou, por Sua graça, Seu servo.

• Aqui está o caso. O homem foi originalmente criado à imagem de Deus, mas por causa do pecado essa imagem foi desfigurada e agora, nós nascemos neste mundo trazendo, não a imagem celestial de Deus, mas na imagem terrena do Adão caído. “Nós trouxemos”, diz o Apóstolo, na primeira Epístola aos Coríntios, “a imagem do terreno” [1 Coríntios 15:49].

• O Senhor, em infinita graça, decidiu que uma multidão a qual nenhum homem não pode contar, chamada aqui de “muitos irmãos”, deve ser restaurada à imagem e forma particular que o Seu Filho Eterno exibe. Para isso Jesus Cristo veio ao mundo e nasceu à nossa imagem, para que, através de Sua graça, possamos ter Sua imagem. Ele se tornou um participante das nossas fraquezas e enfermidades para que possamos ser participantes da natureza Divina em toda a sua excelência e pureza.

• Portanto, a única coisa a que o Senhor está trabalhando em nós através do Seu Espírito, tanto pela providência quanto pela graça, é a semelhança do Senhor do Céu. Ele está cada vez mais transformando o eleito, para remover sua contaminação do pecado e moldá-lo segundo o modelo perfeito de Seu Filho, Jesus Cristo — o segundo Adão, que é o primogênito entre os “muitos irmãos” [Veja 1 Coríntios 15:45-49].

• A conformidade com Cristo encontra-se em vários aspectos.

• O sagrado fim da predestinação.

II. Agora, observe que a PREDESTINAÇÃO É A FORÇA IMPULSORA PARA ESTA CONFORMIDADE. Esta verdade de Deus se divide assim: É a vontade de Deus que nos conforma à imagem de Cristo, em vez de nossa própria vontade. É nossa vontade agora, mas era a vontade de Deus quando não era a nossa vontade, e isso só se tornou de acordo a nossa vontade quando estas se converteram, porque a graça de Deus nos fez dispostos voluntariamente no dia do Seu poder. Nós não podemos ser feitos como Cristo a contragosto, o consentimento da vontade é essencial para a semelhança com Cristo! Recusar-se à obediência seria desobediência. Naturalmente, nunca faremos o bem sem Deus, mas Deus opera em nós o querer e o efetuar. Deus nos trata como homens responsáveis e inteligentes, e não como pedra ou metal. Ele nos fez agentes livres e Ele nos trata como tal. Estamos dispostos agora a sermos conformados à imagem de Jesus. Sim, estamos mais do que dispostos, estamos ansiosos e desejosos por isso! Mas, contudo, a força motriz principal e primeira não estava em nossa vontade, mas na vontade de Deus, e hoje a força imutável que é melhor para ser dependente não está em nossa inconstante, débil vontade, mas na vontade imutável e onipotente de Deus.

• A força que está nos conformando a Cristo é a vontade de Deus na predestinação!

III. Agora eu devo ir para o terceiro ponto com brevidade. Ele docemente transparece que o FIM ÚLTIMO DE TUDO ISSO É CRISTO. “Predestinados para sermos conformes à imagem de seu Filho, para que Ele”. “Ele”, Deus está sempre dirigindo em algo para Ele, Seu Filho bem-amado. Ele visa a sua própria glória na glória de Seu Filho amado. Embora, Ele nos abençoe, o texto do último domingo, ainda é verdade: “Por amor de mim, por amor de mim o farei, porque, como seria profanado o meu nome? E a minha glória não a darei a outrem” [Isaías 48:11]. É por causa de um superior, Alguém melhor do que nós, é “para que Ele seja o primogênito”.

• Comunhão é a fonte de conformidade.

• Deus conceda a todos o crer em Cristo, agora e para sempre. Amém e amém.
 

Informação adicional

Autor