Informação adicional

Autor

Sermão Nº 2082, A Promessa da Livre Graça, por C. H. Spurgeon

SKU: a085caf2d325 Categoria:

Descrição

Oh a livre, livre Graça de Deus! Em mias este sermão o Pregador da Graça Livre e Soberana nos traz palavras mui consolados ao expor de forma muito simples e fiel o texto de Joel 2:32: “E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. Veja as palavras do autor.

Estes tempos evangélicos ainda são os dias felizes em que “todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. Neste ano da Graça Divina chegamos a um dia e uma hora em que “todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”. Para você neste momento é esta salvação enviada. A dispensação da aceitação imediata proclamada no dia de Pentecostes nunca cessou, a plenitude da bênção cresceu ao invés de diminuir. A promessa sagrada está em toda a sua certeza, plenitude e liberdade, ela não perdeu nada de sua largura e comprimento: “Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”.

Não tenho nada para fazer hoje à noite, senão contar-lhe mais uma vez a velha história de infinita Misericórdia que vêm ao encontro pecado infinito, da LIVRE GRAÇA vindo e guiando o livre-arbítrio a uma melhor direção, do próprio Deus se revelando para desfazer a ruína do homem causado pelo homem, e para exaltá-lo por um grande livramento. Que o Espírito Santo graciosamente me ajude enquanto eu falar com você de maneira muito simples.

O pecado é a grande causa de seu problema atual, pois foi o pecado que lhe trouxe à escravidão dos maus hábitos. Se você tem sido um bêbado e não sabe como aprender a sobriedade. Clame a Deus e Ele afastá-lo de seu pecado e te libertar de todas as suas complicações. Ele pode libertá-lo hoje à noite com a grande espada de Sua Graça e fazer de você um homem livre. Digo-vos que, embora você seja como uma ovelha pobre entre as mandíbulas de um leão, pronto para ser devorado imediatamente pela fera, Deus pode vir e arrancar-lhe das garras do leão. A presa deve ser tomada do poderoso e o legalmente cativo deve ser liberto. Tão somente você deve invocar o nome do Senhor! Invocai o nome do Senhor e serás salvo.

Sim, e repito o que eu disse há pouco. Se você estiver sob o poder da doença, se você está perto da morte, se a morte já tem escrito o seu nome de forma legível sobre o seu corpo e você tem medo da morte e do inferno, invoque o nome do Senhor e sereis salvos neste último momento. Mesmo agora, quando o abismo tem escancarado a boca para você como fez com Coré, Datã e Abirão, e que você está pronto para ser engolido vivo por ele, ainda assim invoque o Senhor e serás salvo. Se eu estivesse dizendo o que eu houvesse inventado, ou forjado em meu próprio cérebro, eu não poderia esperar que você acreditasse em mim. Mas como este livro é inspirado, e como Joel falou em nome de Deus e, como os apóstolos falaram em nome do Senhor, esta é a verdade do Deus que fez os céus e a terra. “Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”.

Lá vêm eles, multidões deles, correndo, impacientes, velozes rumo à morte e ao inferno; sim, ansiosamente anelantes, correndo, correndo acotovelando uns aos outros para descer a esse terrível abismo do qual não há retorno! Não há necessidade de missionários, ministros não são necessários para pleitear com os homens para que eles vão par ao inferno. Nenhum livro de persuasão é necessário para exortá-los a seguir em frente, correndo para a ruína eterna. Eles correm para a perdição, eles estão ansiosos por sua própria destruição! Como quando o bisão selvagem da pradaria se precipita em sua loucura até chegar a um grande abismo e depois correr para baixo duma que água saltando da vida para a morte, assim é com os filhos dos homens! Eles escolhem suas próprias ilusões e cobiçam suas próprias condenações sem cessar. E estes poucos sobreviventes são os que a misericórdia soberana resgata depois de tudo, um remanescente, e este remanescente é resgatado somente porque o braço do Senhor é revelado e um poder milagroso é exercida sobre suas vontades.

Esta é a miséria disto, a saber, que os culpados não estão dispostos a separar-se de seus pecados. Eles não procurarão o que por si só é a sua vida, a sua alegria, a sua salvação. Eles preferem o inferno ao invés do céu, o pecado em vez da santidade. O mestre nuca falou uma palavra que pode ser mais claramente comprovado pela observação que quando Ele disse: “não quereis vir a mim para terdes vida” [João 5:40]. Vocês frequentarão suas Capelas, mas vocês não invocarão ao Senhor. Jesus clama: “Examinais as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas a vida eterna, e são elas que de mim testificam; e não quereis vir a mim para terdes vida” [João 5:39-40]. Você vai fazer qualquer outro caixa ao invés de ir a Jesus. Vocês param quando estão próximos de clamar a Ele.

Ó, meus caros ouvintes, não deixem que seja assim com vocês! Muitos de vocês são salvos, rogo-vos intercedam por aqueles que não são salvos. Oh, que os não-convertidos entre vocês sejam movidos a orar. Antes de deixar este lugar, façam uma fervorosa oração a Deus, dizendo: “Deus, tem misericórdia de mim, pecador. Senhor, eu preciso ser salvo. Salva-me. Eu invoco o Teu nome”. Junte-se a mim em oração neste momento, peço-te. Junte-se a mim enquanto eu colocar palavras em sua boca e as fale em seu nome: “Senhor, eu sou culpado. Eu mereço Sua ira. Senhor, eu não posso salvar a mim mesmo. Senhor, eu desejo um novo coração e um espírito reto, mas o que eu posso fazer? Senhor, eu não posso fazer nada! Venha e crie opere em mim o querer e o efetuar, segundo a sua boa vontade:

“Somente Tu tens poder, eu sei,
P
ara salvar um miserável como eu.
A quem ou onde devo ir
Se eu virar as costas para Ti?'

Senhor, eu agora, pela Tua graça, sobre minha alma invoco o teu nome. Tremendo, mas crendo, eu me lançar inteiramente sobre Ti. Senhor eu confio no sangue e justiça de Teu Filho amado. Confio em Tua misericórdia, em Teu amor e em Teu poder como eles são revelados nEle. Atrevo-me a lançar mão desta Palavra Tua que diz que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo. Senhor, salva-me hoje à noite, por causa o Nome de Jesus. Amém!”.
 

Informação adicional

Autor