Informação adicional

Autor

Sermão Nº 338, O Amor a Jesus, por C. H. Spurgeon

REF: 956e7c9a8e18 Categoria:

Descrição

Este Sermão também foi um dos primeiros que traduzimos, e como impactou, e ainda impacta meu coração a percepção de que amo tão pouco a um tão Amorável Senhor. Por isto, estes trechos que seguem não são apenas meus favoritos, mas sim uma espécie de alertas que guardei comigo mesma, desde que os li pela primeira vez… Claro que nem sempre eles estão tão vivos na memória quanto eu gostaria, mas o sentimento e reflexão impressos à principio continuam aqui, no depósito do meu coração. São estes:

 

“Aquele que ama verdadeiramente a Cristo não permitirá que seus olhos se fechem, nem que dormitem suas pestanas, enquanto tenha dúvidas de que seu coração pertença a Cristo. ‘Não’ — disse — ‘este é um assunto demasiado valioso para mim e devo questionar-me se realmente possuo amor ou não, isto é algo tão vital, que não o posso passar por alto com um ’talvez’, como um assunto de sorte. Não, devo saber se amo a meu Senhor ou não, se sou Seu ou não’”.

 

“A Igreja não diz: ‘Oh Vocês nos quais está posto meu coração!’, Diz: Oh Tu!, não tem senão Um por quem seu coração suspira. Tem juntado seus afetos em um ramalhete e os tem convertido em somente um afeto, e logo tem colocado este monte de mirra e de especiarias sobre o peito de Cristo. Ele é para a igreja o Totalmente Desejável, a soma de todos os amores que uma vez andaram dispersos.”

 

E, esta pergunta, ah, como nos faz bem ouvi-la sempre:

 

“Respondam, irmãos e irmãs, amamos a Cristo dessa maneira? O amamos de tal forma que podemos dizer: ‘Em comparação com o nosso amor por Jesus, todos os outros amores são como nada?’”

Espero que seja útil e mui proveitoso aos irmãos meditarem no amor que temos pelo nosso Senhor Jesus, que é Todo-Amor, que nos Ama desde sempre e para sempre, a ponto de entregar a Si mesmo tão voluntariamente, para resgate de muitos.

Que Deus nos ajude, e encha nosso coração de ardente amor a Cristo, pois o amor é o vínculo que nos une ao Perfeito; é o fogo do altar para o sacrifício diário que deve subir suave ao nosso Deus; é o Caminho Excelente pavimentado pelo Sangue do Salvador, que nos achega a Deus Pai, de uma vez. Amém.

Informação adicional

Autor