Informação adicional

Autor

Tu que Habitas nos Jardins, por R. M. M’Cheyne

REF: ca25bc8f060f Categoria:

Descrição

És tu aquele que habita nos jardins de Cristo, podes tu, ó alma, dizer de coração que tens andado pelo jardim de Deus? Desde que você creu no Evangelho, Cristo se tornou precioso a ti?

Neste mui belo sermão o pregador escocês nos fala sobre os versos de cantares:

“Ó tu, que habitas nos jardins, os companheiros estão atentos para ouvir a tua voz; faze-me, pois, também ouvi-la. Vem depressa, amado meu, e faze-te semelhante ao gamo ou ao filho dos veados sobre os montes dos aromas.” (Cânticos 8:13-14)

Ele divide o verso acima da seguinte forma:

I. A descrição da Igreja, ou da alma crente: “Tu que habitas nos jardins”.

II. A exclamação Cristo: “os companheiros estão atentos para ouvir a tua voz, faze-me, pois, também ouvi-la”.

III. A oração do crente: “Vem depressa, amado meu, e faze-te semelhante ao gamo ou ao filho dos veados sobre os montes dos aromas”.

O nosso desejo e intenso anseio é que este texto possa produzir uma verdadeira chama ardente de amor por Cristo em nossos corações que nos faça deseja-Lo, imitá-Lo e seguir, com a fé que opera pelo amor, as Suas amoráveis e humildes pisadas.

“Cristo! Cristo! Cristo! Nome sem igual
Enches o contrito de prazer celestial”
 

Informação adicional

Autor