E-BOOKS RECENTES


     TEXTOS RECENTES

Graça e Livre-Arbítrio, por Agostinho de Hipona (Prefácio e Caps. 1-4)

 

Graça e Livre-Arbítrio
Um tratado por Agostinho de Hipona

 

Um tratado endereçado a Valentino e aos monges de Adrumetum, e concluído em um só livro. Escrito em 426 ou 427 D.C.



[Adquira o e-book completo deste tratado em nossa Loja na AMAZON]

 

 

Prefácio

 

Neste tratado[1] Agostinho nos ensina a tomar cuidado em sustentar a graça pela negação da liberdade da vontade, ou a liberdade da vontade pela negação da graça; pois é evidente a partir do testemunho da Escritura que há no homem uma livre escolha da vontade; e também existem nas mesmas Escrituras provas inspiradas dadas daquela mesma graça de Deus, sem a qual nada podemos fazer de bom. Depois, em oposição aos Pelagianos[2], ele prova que a graça não é concedida de acordo com os nossos méritos[3]. Ele explica como a vida eterna, que é concedida para as boas obras, é realmente de graça. Então, passa a mostrar que a graça que nos é dada por nosso Senhor Jesus Cristo não é nem o conhecimento da lei, nem natureza, nem simplesmente a remissão dos pecados; mas que é a graça que nos faz cumprir a lei, e faz com que a natureza seja libertada do domínio do pecado.

 

Agostinho demole aquele subterfúgio vão dos Pelagianos, no sentido de que “a graça, embora não seja concedida de acordo com o mérito das boas obras, ainda é dada de acordo com o mérito da antecedente boa-vontade do homem que crê e ora”. O autor incidentalmente toca a questão, por que Deus ordena o que Ele mesmo pretende dar, e se Ele nos impõe quaisquer comandos que não somos capazes de realizar...

Veja mais

Os Dez Mandamentos, por Cornelius Van Til: A Introdução e o Primeiro Mandamento

 

[Adquira o Livro Completo "Os Dez Mandamentos" na AMAZON]
 

Sumário

Introdução — Pressupostos
O Primeiro Mandamento — Religião
O Segundo Mandamento — Adoração
O Terceiro Mandamento — Revelação
O Quarto Mandamento — O Sabath
O Quinto Mandamento — Autoridade
O Sexto Mandamento — Vida Humana
O Sétimo Mandamento — Pureza
O Oitavo Mandamento — Propriedade
O Nono Mandamento — Verdade
O Décimo Mandamento — Desejo

 

***

Introdução — Pressupostos

 

1. O principal pressuposto da lei moral é o teísmo Cristão. A única pergunta suprema que aparece momentaneamente quando a lei é tema de discussão é se a lei é autossuficiente ou se ela repousa sobre personalidade absoluta. A questão colocada desta maneira, obriga-nos a ser ou teístas Bíblicos ou Pragmáticos. Lei que não repousa na personalidade absoluta deve ter se originado a partir do continuum espaço-tempo de um universo autossuficiente e é, por esse motivo, suficiente em si mesma. A questão entre o teísmo Cristão e outro pensamento não é o de personalidade, porque isso pode significar não mais do que a lei ser baseada na personalidade humana, ou pelo menos, personalidade finita. As Escrituras contemplam a lei como o anúncio de Deus como personalidade absoluta...

Veja mais

Aflições, por Anne Dutton

 

[Cartas de Anne Dutton Sobre Temas Espirituais • Furnace]
 

Querida Irmã,
 

Graça a ti, e paz te seja multiplicada, da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo, por meio do bendito Consolador.
 

Eu sei que você está sendo exercitada tanto com a aflição do corpo quanto com a escuridão da alma, e eu simpatizo com você nisso. Mas não ache estranho, minha querida irmã, a respeito das provas de fogo nas quais você se encontra, como se alguma coisa estranha houvesse acontecido a você. Lembre-se que o Senhor tem o Seu fogo em Sião e a sua fornalha em Jerusalém (Isaías 31:9), para refinar, não para destruir o Seu povo. Deus envia aflições sobre Seus filhos para o bem deles. O pecado e Satanás, realmente visam nossa destruição aqui, mas Deus limita a raiva deles e anula a sua malícia para mostrar a Sua própria glória e nossa salvação.
 

O objetivo do pecado e Satanás é a destruição de nossas graças, bem como das nossas pessoas, e, portanto, eles sopram o fogo da aflição ao máximo, e continuariam assim até que nós fôssemos consumidos. Mas “Espere”, diz o Senhor, “Meus filhos são o Meu ouro, preciosos em Minha estima, e eles devem passar pelo fogo para ser refinados, mas não ficar lá até que eles sofram dano”.

Veja mais

Tendo Amado os Seus que Estão no Mundo, Ama-os até o Fim, por Anne Dutton

 

[Cartas de Anne Dutton Sobre Temas Espirituais • Remaining]
 

É tão bom para nós que Jesus, nosso Irmão mais velho, agora esteja na presença de Deus por nós — de Deus, nosso Pai, que nos ama — que o Primogênito Filho de Deus — Seu Santo e Amado Filho, exaltado à direita da Majestade nos céus — não se envergonha de nos chamar irmãos, os quais são muito diferentes dEle na terra! Quão grande é a maravilha que Ele, que é cercado com miríades de anjos e arcanjos, — aquelas “chamas brilhantes de amor a Ele” que incessantemente entoam os Seus louvores — devesse alguma vez ter um pensamento bom em relação a tais pedaços de pó sem brilho, frios e sem vida como nós às vezes sentimos ser!

Veja mais

Jesus Cristo: nossa Sabedoria, Justiça, Santificação e Redenção, por Anne Dutton

 

[Cartas de Anne Dutton Sobre Temas Espirituais • Lie Down]

 

Meu querido irmão em Cristo, a nossa Vida, o nosso Amor, o nosso Tudo.

 

Você deseja algumas palavras minhas. O que devo escrever? Parece-me que você quer ouvir de seu Amado; e se o Seu Espírito, enviado do Pai e do Filho, Se agrada a tomar das coisas de Cristo e mostrá-las a você por tão fraca, tão indigna verme, será para nossa alegria mútua, e o Senhor terá toda a glória. É graça sem medida, meu querido irmão, livre, rica, superabundante graça, que lhe deu um relacionamento salvífico com Cristo em amor, nesse amor infinito que está em Seu coração para com pobres pecadores perdidos que são capacitados a olhar para Ele para toda a salvação.

Veja mais

Graça e Glória, por Anne Dutton

 

[Cartas de Anne Dutton Sobre Temas Espirituais • Why?]

Prezado Senhor,

Alegro-me que o Senhor fez minhas pobres cartas e livros aceitáveis, e de alguma utilidade para a sua preciosa alma. Que o Deus de toda a graça tenha toda a glória. Oh, meu caro amigo, se vai agradar ao Senhor fazer qualquer coisa que eu tenha escrito um meio de ajudar a sua fé em Cristo, e de atrair o seu amor a Ele, será graça desconhecida para mim, a principal das pecadoras, e a questão de minha alegria, tanto agora como no dia de Cristo. Quem quer que seja o instrumento, é própria mão do Senhor que faz o trabalho, sempre que qualquer crescimento é adicionado à nossa estatura espiritual; e para Ele somente toda a glória é, portanto, devida.

Veja mais

TEMAS

AUTORES

ARQUIVOS

II Coríntios 4

  • Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus... Veja mais

Reflexões

"Então respondeu Jó ao SENHOR, dizendo: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido... Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te veem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza."    
(Jó 42:1-6)
Sola Scriptura!
"Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescen-tadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal."
(Mateus 6:33-34)
Sola Scriptura!
"Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém."
(Mateus 28:19-20)
Sola Scriptura!

A Confissão De Fé Batista de 1689

  • ebook

    Uma Palavra dos Editores A fé é a base da alegria verdadeira. O Objeto da Verdadeira Fé Evangélica é o Senhor Jesus Cristo, segundo as Escrituras test... Download