E-BOOKS RECENTES


     TEXTOS RECENTES

A Gloriosa Predestinação, por C. H. Spurgeon

 

A Gloriosa Predestinação, Sermão Nº 1043. Pregado na manhã do Dia do Senhor, 24 de março de 1872. Por C. H. Spurgeon, no Tabernáculo Metropolitano, Newington.

“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” (Romanos 8:29)


Você deve ter notado que, neste capítulo, Paulo havia exposto uma profunda experiência espiritual interior. Ele escreveu sobre o espírito de escravidão e o espírito de adoção, as fraquezas da carne e a ajuda do Espírito Santo. Ele escreve sobre a espera pela redenção do corpo e os gemidos inexprimíveis. Era muito natural, portanto, que uma profunda experiência espiritual deveria levá-lo a uma percepção clara das Doutrinas da Graça, pois tal experiência é uma escola em que só as grandes verdades de Deus são efetivamente aprendidas. A falta de profundidade na vida interior representa a maior parte do erro doutrinário na Igreja.

Veja mais

O Batismo Infantil e o Princípio Regulador do Culto, por Fred A. Malone

 

Nossos amigos Presbiterianos muitas vezes afirmam que a autoridade para o batismo infantil vem de “boa e necessária inferência” da circuncisão de recém-nascidos, a partir do Antigo Testamento, não do comando positivo, exemplo, ou instituição no Novo (WarfieldBerkhofMurrayet al). Na verdade, eles admitem aberta e regularmente que não há nenhum comando ou exemplo de batismo infantil no Novo Testamento, ou de fato, em todas as Escrituras.

Batistas frequentemente rejeitam o batismo infantil Presbiteriano, mostrando que a visão Pedobatista (“Batismo de infante”) sobre a teologia pactual erroneamente autoriza a “boa e necessária inferência” a partir da circuncisão do Antigo Testamento para anular a única instituição positiva do batismo no Novo Testamento, a saber, o batismo de discípulos somente. Este é um argumento adequado. No entanto, poucos reconhecem que esse erro Presbiteriano é uma violação de seu próprio “princípio regulador do culto”. Ainda assim, a prática do batismo infantil faz exatamente isso.

Veja mais

A Promessa Da Livre Graça, por C. H. Spurgeon

 

A Promessa Da Livre Graça, Sermão Nº 2082. Destinado ser lido no Dia do Senhor, 5 de maio de 1888. Pregado na quinta-feira, 11 de outubro de 1888. Por C.H. Spurgeon, No Tabernáculo Metropolitano, Newington.

“E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” (Joel 2:32)


A VINGANÇA estava vindo em plena carreira. Os exércitos da justiça Divina haviam sido convocados para a guerra: “Como valentes correrão, como homens de guerra subirão os muros” [Joel 2:7]. Eles haviam invadido e devastado a terra, fizeram a terra que era como o jardim do Éden em um deserto desolado. Todos os rostos se tornaram sombrios, as pessoas estavam “muito aflitas”. O próprio sol estava escuro, a lua escureceu e as estrelas retiraram-se, a terra e os céus estremeceram. Em um momento tão terrível; quando menos poderíamos esperar, entre os trovões e os relâmpagos, foi ouvida esta palavra graciosa, “E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo”.

Veja mais

Batismo, Essencial Para A Obediência, por C. H. Spurgeon

 

Batismo, Essencial Para A Obediência, Sermão Nº 2339. Um sermão destinado para ser lido no Dia do Senhor, 17 de dezembro de 1893. Proferido por C. H. Spurgeon, no Tabernáculo Metropolitano, Newington. Na noite do Dia do Senhor, 13 de outubro de 1889.

“Quem crer e for batizado será salvo.” (Marcos 16:16)


Se nossas congregações fossem o que deveriam ser, seria uma questão muito simples pregar, pois um sermão precisaria somente ser como as ordens dadas por um comandante às suas tropas: curtas, agudas, simples, claras e distintas! Nossos ouvintes não precisariam de ilustrações e metáforas, eles simplesmente pediriam que fosse dito o que eles deveriam fazer para serem salvo, e quanto mais claramente isso pudesse ser dito, mais satisfeito eles ficariam. Eu tentarei, nesta noite, pregar esse tipo de sermão, mergulhando o pregador na caixa de boas notícias, falando claramente acerca do caminho da salvação. Se você quer ser salvo, ouça a minha mensagem. Se você não se importa com a salvação, ainda assim, talvez, quando você ouvi-la, você pode sentir desejo, e Deus o abençoe. Meu texto é precedido e seguido por outras palavras importantes, “Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”.

Veja mais

Pecadores Nas Mãos De Um Deus Irado, por Jonathan Edwards

 

Pregado em Enfield, Connecticut, 08 de lulho de 1741.

“Ao tempo que resvalar o seu pé.” (Deuteronômio 32:35)


Nesse versículo, a vingança de Deus é ameaçada sobre os israelitas ímpios e incrédulos que, embora fossem o povo visível de Deus e vivessem debaixo dos meios de graça, e apesar de todas as obras maravilhosas de Deus em benefício deles, permaneciam (conforme o versículo 28) sem juízo e entendimento. Com todo o cultivo do céu, nada produziram senão fruto venenoso e amargo, conforme afirmam os dois versículos que precedem o texto. A expressão que escolhi para minha exposição, “a seu tempo, quando resvalar o seu pé”, parece implicar o seguinte, relacionado à punição e destruição a que aqueles ímpios israelitas estavam expostos:

Veja mais

Pode Uma Mulher Esquecer?, por R. M. M'Cheyne

 

“Porém Sião diz: Já me desamparou o Senhor, e o meu Senhor se esqueceu de mim. Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti.” (Isaías 49:14-15)


Estas palavras aplicam-se, em primeiro lugar, ao antigo povo de Deus, os Judeus. Antes de sua conversão final, acredito que seus olhos serão abertos para ver o seu pecado e miséria. Eles olharão para Aquele a quem traspassaram, e lamentarão. Quando eles ouvem as ofertas gloriosas de misericórdia, eles não são capazes de acreditar nelas: “Sião dirá: Já me desamparou o Senhor, o meu Deus se esqueceu de mim”. Mas Deus vai responder-lhes que, não obstante todos os seus pecados e aflições passadas, Ele ainda os amará, e será o seu Deus: “Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti”. Estas palavras são igualmente verdadeiras para todos os crentes.

Veja mais

II Coríntios 4

  • Por isso, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; antes, rejeitamos as coisas que por vergonha se ocultam, não andando com astúcia nem falsificando a palavra de Deus... Veja mais

Reflexões

"Porque tu acenderás a minha candeia; o SENHOR meu Deus iluminará as minhas trevas. Porque contigo entrei pelo meio duma tropa, com o meu Deus saltei uma muralha. O caminho de Deus é perfeito; a palavra do SENHOR é provada; é um escudo para todos os que nele confiam."
(Salmo 18:28-30)
Sola Scriptura!
"Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém."
(Mateus 28:19-20)
Sola Scriptura!
"Então respondeu Jó ao SENHOR, dizendo: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido... Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te veem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza."    
(Jó 42:1-6)
Sola Scriptura!

A Confissão De Fé Batista de 1689

  • ebook

    Uma Palavra dos Editores A fé é a base da alegria verdadeira. O Objeto da Verdadeira Fé Evangélica é o Senhor Jesus Cristo, segundo as Escrituras test... Download